Jump to content

Anac: Acordo Libera Ligações Entre Brasil e Uruguai


PedroCNF

Recommended Posts

ANAC: ACORDO LIBERA LIGAÇÕES AÉREAS ENTRE BRASIL E URUGUAI

 

São Paulo, 16 - As ligações aéreas entre Brasil e Uruguai, antes limitadas a 43 vôos semanais de ida e volta, agora são

irrestritas, informou há pouco a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Segundo o órgão, esse foi o resultado da

renegociação do acordo bilateral firmado com a autoridade aeronáutica uruguaia. Os vôos não regulares, como os charter,

também serão ilimitados, bastando que haja capacidade aeroportuária e de tráfego aéreo.

 

Atualmente, são realizados 21 vôos semanais do Brasil para o Uruguai, pela Gol e TAM, e outros 21 vôos no sentido inverso,

pela Pluna. O aumento da capacidade prevê a elevação da demanda no futuro. Segundo a Anac, o Uruguai é o terceiro país da

América do Sul que mais recebe passageiros vindos do Brasil: foram 147 mil em 2007.

 

Fonte: AE

Link to comment
Share on other sites

existe alguma cia uruguaia que tenha condições de operar essa rota?

 

existe alguma cia aérea uruguaia? :unsure:

 

 

Essas rotas.

 

A Pluna quer voar para POA e parece que FLN, BSB e CNF também.

 

E tem uma nova companhia uruguaia, Air Tango, snme, que irá voar com dois EMB-120 ex-Passaredo. Um deles parece que será o PP-PSB, e os plaos da empresa incluem vôos na ponte AEP-MVD, um vôo Carrasco-Melo-Pelotas-Porto Alegre e até Caxias do Sul.

Link to comment
Share on other sites

Correção sobre a start-up uruguaia:

 

O nome será somente "Tango", e os planos da empresa incluem vôos na ponte AEP-MVD, um vôo Carrasco-Melo-Porto Alegre, outro Colonia-AEP, Pelotas, Salto e Punta del Este(somente charter).

 

Link: http://www.giganet.com.ar/editorialturisti...mpanias_aereas/

Link to comment
Share on other sites

Pessoal,

 

Lendo esta noticia sobre o Uruguay, lembrei daquele historia de a VRG naum poder operar em MVD por conta de pendencias da velha Varig com a Pluna e/ou governo de la'. Existia ate' um planejamento em (re)iniciar operacoes em novembro deste ano e logo depois abortado, pois o governo uruguaio naum aceita o argumento de que a Varig foi dividida em duas empresas e bla bla bla (todos conhecemos os mecanismos da recuperacao judicial...)

 

Agora pergunto a quem souber responder: Com esta mudan'ca na razao social, a Gol conseguiu "enrolar" o governo uruguaio ou ela teve algum tipo de problema?

 

Valeu e desculpem, mas o meu teclado est'a desconfigurado :(

 

Link to comment
Share on other sites

hum seria interessante

 

 

ja vi em outro site as uns meses atras que a PLUNA estavam fazendo estudos EM CWB E BSB pra novas rotas.

 

 

 

seria muito bom um BSB-MVD via FLN :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

existe alguma cia uruguaia que tenha condições de operar essa rota?

 

existe alguma cia aérea uruguaia? :unsure:

Bons tempos voados na U-Air, tentando fazer a empresa decolar. Era uma bagunca enorme, mas deixou saudades! :wub_anim: E dos nossos F100 tambem!!!

Link to comment
Share on other sites

E a ANAC continua com sua política de "céus abertos" disfarçados... :( :ranting_1: :thumbsdown_still:

 

Não entendi essa política disfarçada... Quem ganhará com essa política não será o passageiro?

 

Esperamos que em breve tenha MVD/PDP >>> SSA/FLN/POA (e o interior do RS)/MAO/BEL/BSB/CNF/FOR/REC etc...

 

:rolleyes:

 

Link to comment
Share on other sites

Não entendi essa política disfarçada... Quem ganhará com essa política não será o passageiro?
Não! Será a empresa uruguaia assim como já faz a panamenha e a portuguesa e podem vir a fazer, quando quiserem, a sulafricana e a árabe. O pax tem que ser pensado, sim, mas não, como se fosse a única coisa que existisse e o único que tivesse interesses a serem defendidos. Td tem, ou deveria ter, limites e o bilateral Brasil-Uruguai não tem mais, assim como outros, diga-se de passagem.
Link to comment
Share on other sites

Não! Será a empresa uruguaia assim como já faz a panamenha e a portuguesa e podem vir a fazer, quando quiserem, a sulafricana e a árabe. O pax tem que ser pensado, sim, mas não, como se fosse a única coisa que existisse e o único que tivesse interesses a serem defendidos. Td tem, ou deveria ter, limites e o bilateral Brasil-Uruguai não tem mais, assim como outros, diga-se de passagem.

 

Bom, eu discordo parcialmente. O Brasil tem a ganhar nesse caso, pois essa política pode incentivar ainda mais que o tráfego intercontinental com origem o destino no Uruguai passe pelo Brasil em vez de EZE ou MAD.

Link to comment
Share on other sites

Não! Será a empresa uruguaia assim como já faz a panamenha e a portuguesa e podem vir a fazer, quando quiserem, a sulafricana e a árabe. O pax tem que ser pensado, sim, mas não, como se fosse a única coisa que existisse e o único que tivesse interesses a serem defendidos. Td tem, ou deveria ter, limites e o bilateral Brasil-Uruguai não tem mais, assim como outros, diga-se de passagem.

A empresa urugaia, se não tomar cuidado, acaba engolida. Uma empresa de 6 aviões nada pode contra 2 com mais de 100 aviões cada.... Neste caso, ganha o passageiro.

Link to comment
Share on other sites

Não! Será a empresa uruguaia assim como já faz a panamenha e a portuguesa e podem vir a fazer, quando quiserem, a sulafricana e a árabe. O pax tem que ser pensado, sim, mas não, como se fosse a única coisa que existisse e o único que tivesse interesses a serem defendidos. Td tem, ou deveria ter, limites e o bilateral Brasil-Uruguai não tem mais, assim como outros, diga-se de passagem.

 

Vôos para o Panamá:

 

Copa - 30

TAM/Gol - 0

 

Vôos para Portugal:

 

TAP - 67

TAM/Gol - 0

 

Vôos para a África do Sul:

 

SAA - 7

TAM/Gol - 0

 

Vôos para os Emirados Árabes:

 

Emirates - 7

TAM/Gol - 0

 

Vôos para o Uruguai:

 

Pluna - 21

TAM/Gol - 21

 

 

 

 

Sinceramente, não vejo semelhança nenhuma na oferta Brasil-Uruguai do que os 4 que você citou. Quem periga nesse cenário é a própria Pluna, que conta com uma competição muito maior do que as outras (que é nula). Para mim, não tem a menor possibilidade da PU levar a mesma vantagem que levam Copa, TAP, SAA e Emirates, não mesmo!

 

Acho que, de qualquer forma, o passageiro ganha mais com o acordo de céus abertos. Se o passageiro tem de ser pensado, o que é melhor para ele? Ter de se virar com os 21 vôos semanais ou poder contar com o dobro de opções? Nesse cenário, em que há igualdade de oferta, não vejo o menor problema. Os outros até é possível, mas no cenário do Uruguai?!

Link to comment
Share on other sites

Acho que uma politica de ceus abertos intra america do sul, até de certa forma legal!

 

Agora, o que nao da é querer ceus abertos com EUA e Europa. Sem condicoes!

Link to comment
Share on other sites

Eu acredito que a PU tem sim chances de se fortalecer ainda mais com esse "opensky" Brasil - Uruguai uma vez que ela opera uma aeronave menor, mais capaz de ser rentavel em mercados mais restritos, e com isso, ela pode abrir um grande leque de origens/destinos no Brasil, como SSA, BSB, BHZ, GIG, GRU, CWB, FLN, POA, etc, que, via MVD, podem ser redistribuidos com maior praticidade, para AEP, COR, BRC, SCL e outros destinos. A PU pretende ser a "Emirates" ou a "Copa" do cone-sul.

Link to comment
Share on other sites

A PU pode mesmo se beneficiar bastante, até mais que as brasileiras... mas acho que é mais uma questão de interesse no mercado do que capacidade de competição.

 

Com os CRJ-900, poderiam começar pelo menos uma operação MVD-POA diária e quem sabe inovar com MVD-CNF, MVD-BSB ou MVD-FLN.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade