Jump to content

Azul de Pires na Mão


Speedbird

Recommended Posts

De empresário capitalizado e com as portas do mundo financeiro abertas, David Neeleman está de pires na mão para colocar sua esquadrilha no ar.

 

Em meio à despressurização da economia internacional, Neeleman vem tentando jogar todo o peso da Azul nas costas do BNDES. O acordo com o banco é fundamental para a decolagem da companhia. Seu pedido de financiamento ao banco gira em torno de R$1,5 bilhão. Não se pode negar que o principal argumento usado pelo empresário para obter o crédito soa bem aos ouvidos do BNDES. Os recursos serão usados para dar prosseguimento ao programa de compra de aeronaves da Embraer. A Azul fez 36 pedidos firmes e mantém ainda a opção de aquisição de mais 40 aviões.

 

Ao mesmo tempo que estica o chapéu de aba maior na direção do BNDES, David Neeleman tenta passar o boné junto a um pool de brancos privados, entre eles o Santander. O valor do crédito negociado é mais modesto: R$ 400 milhões.

 

Como solução-estepe para a captação de recursos, Neeleman também já sondou os principais acionistas da companhia – entre eles o Gávea Investimentos e o ex-banqueiro Julio Bozano, sobre a possibilidade de um aporte de capital. A crise internacional abateu, ao menos no curto prazo, a carta que David Neeleman tinha na manga para capitalizar a Azul: a abertura de capital da empresa. A operação chegou a ser amplamente discutida com os sócios, mas o projeto está congelado desde setembro, quando as condições meteorológicas dos mercados internacionais se agravaram. Neeleman garantiu aos sócios que retomará os planos de IPO assim que houver uma melhoria na economia.

 

O empresário chegou a falar até mesmo na hipótese de pulverização do controle da Azul, a exemplo do que ele próprio fez com a JetBlue, nos Estados Unidos. Em uma das reuniões, inclusive, teria sido cunhada a expressão “Renner dos ares”, em alusão à rede varejista, que diluiu o seu controle em Bolsa.

 

FONTE: Relatório Reservado, 27 de novembro de 2008, Edição 3517.

Link to comment
Share on other sites

Isso é algo que eu estava pensando ainda essa semana, como seria um IPO da Azul. Eu lembro que quando a GOL abriu capital, nas primeiras semanas a Bolsa De Valores viveu uma lua de mel com a empresa, com as ações dela valendo muito. Mas depois começaram, especialmente com a Gol metida com a Varig, a cair lentamente. Será que agora o investidor não está "vacinado" contra empresas aéreas e a volatilidade desse mercado? Como investidor eu acho que compraria ações recém-lançadas, mas somente pra especular mesmo, comprar pra revender nas primeiras altas.

Link to comment
Share on other sites

Isso é algo que eu estava pensando ainda essa semana, como seria um IPO da Azul. Eu lembro que quando a GOL abriu capital, nas primeiras semanas a Bolsa De Valores viveu uma lua de mel com a empresa, com as ações dela valendo muito. Mas depois começaram, especialmente com a Gol metida com a Varig, a cair lentamente. Será que agora o investidor não está "vacinado" contra empresas aéreas e a volatilidade desse mercado? Como investidor eu acho que compraria ações recém-lançadas, mas somente pra especular mesmo, comprar pra revender nas primeiras altas.

Essa fonte não é lá estas coisas...

Quanto a IPO este ano e talvez ano que vem a chance é: ZERO !

Link to comment
Share on other sites

Essa fonte não é lá estas coisas...

Quanto a IPO este ano e talvez ano que vem a chance é: ZERO !

 

Em 2009 as chances são muito remotas para um IPO, ainda mais quando se trata de um start-up em aviação. Sinceramente, com o Gávea e o Julio Bozzano de sócios é mais provável buscarem um private placement. Quanto ao BNDES, acredito ser a opção mais viável no curto prazo, dado que o banco em tese trabalha para o desenvolvimento do país e financiar uma compra dessa proporção ajudará a manutenção de importantes postos de trabalho no Brasil.

 

O GRANDE PROBLEMA, ao meu ver, é a crise, que certamente impactará o business plan da empresa e isso pode atrapalhar as negociações com o BNDES.

 

abs

Link to comment
Share on other sites

Está aí a razão do desespero pelo Santos Dumont, caros amigos. Como eu e muitos outros sempre repetimos, o Santos Dumont é o único aeroporto onde a Azul pode paasar a operar e abocanhar, de uma hora para outra, uma fatia enorme do mercado das concorrentes. VCP é ótimo e tem um futuro promissor, no entanto, é um mercado que vai se desenvolver lentamente, mas não sustenta os planos extravagantes da Azul no curto e médio prazo.

Link to comment
Share on other sites

Verdade, quem nao esta com pires na mao, me desculpem mas se Votorantim e PETROBRAS, isso mesmo, PETROBRAS esta de pires na mao caso nao saibam ele pediu 2,2 bi na Caixa, entao acho que a noticia é um pouco desproporcional ao fato.

Sem contar que a escolha pelos Embraer nao foi por serem fanaticos pela empresa, e sim pelo marketing gerado e linhas de credito que conseguiria, agora precisa ver se o BNDES vai cumprir coisa que nao duvido se tratando de financiamento a Embraer que ja começa a sentir no sua lista de pedidos algumas baixas....

Link to comment
Share on other sites

Não se iludam com as notícias do Relatório Reservado. Eles geralmente jogam muita lenha na fogueira e tem muito ouvi falar em vez de algo concreto.

 

Além do mais, não vi nada demais nisso. Eles estão se capitalizando e como o mercado financeiro está "fechado" para novos IPO´s, a saída é procurar empréstimos via BNDES.

 

Abs!

Link to comment
Share on other sites

Não se iludam com as notícias do Relatório Reservado. Eles geralmente jogam muita lenha na fogueira e tem muito ouvi falar em vez de algo concreto.

 

Além do mais, não vi nada demais nisso. Eles estão se capitalizando e como o mercado financeiro está "fechado" para novos IPO´s, a saída é procurar empréstimos via BNDES.

 

Abs!

 

 

Nao é a toa o apelido " Relatorio Fofocado"....

 

A quantidade de retratacoes por parte deles é absurda!

Link to comment
Share on other sites

Ficaria surpreso se a Azul NÃO estivesse procurando financiamento...

 

E respondendo ao Biason e falcao, há alguns... eu trabalho em uma empresa que, embora exportadora (e eu responsável pela exportação), está em situação confortável com dolar a qualquer valor... não há derivativos, apostas etc.

 

Um chefe que tive, em início de carreira, há uns 15 anos (hehe) disse que negócio de fábrica é produzir e vender, não apostar em mercado. E só para explicar em 10 palavras, o que preocupa sobre Petrobrás não é o valor, mas sim que se trata de hot money, para fechar caixa... isso sim é Flórida...

 

Abraços!

Link to comment
Share on other sites

SkyLiner, Armínio Fraga, aquele que era um dos top ten operadores do Mega-hiper-ultra-especulador falidor de paises emergentes Mr. Soros, que largou um salário milionáiro(em verdinhas) para assumir o Banco Central do Brasil no governo FFHHH, para ganhar uns trocados, 8 mil reais e status de estrela de 1ª grandeza no Governo Brasileiro. Tipo fez o goiano Meireles de agora.

Link to comment
Share on other sites

Na minha humilde opiniao, o BNDES deveria dar todo o apoio 'a Azul,

que esta' adquirindo acfts Embraer para operar em territorio brasileiro...

 

Bem melhor do que apoiar o Equador em sua compra de Super-Tucanos

e perigar levar calote... :thumbsdown_still:

 

Bons voos :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

OFFTOPIC: vcs sabem que será criada outra empresa nacional de petróleo para não ficar só a Petrobras, né não?

Deve ser a 'Petrossauro'...

Acho que o Governo enterrou a idéia por enquanto.

Link to comment
Share on other sites

SkyLiner, Armínio Fraga, aquele que era um dos top ten operadores do Mega-hiper-ultra-especulador falidor de paises emergentes Mr. Soros, que largou um salário milionáiro(em verdinhas) para assumir o Banco Central do Brasil no governo FFHHH, para ganhar uns trocados, 8 mil reais e status de estrela de 1ª grandeza no Governo Brasileiro. Tipo fez o goiano Meireles de agora.

Sem dúvida nenhuma que o Armínio foi de uma esperteza ímpar em sua carreira. A minha dúvida é que eu já tinha visto esse Gávea Investimentos em alguma reportagem sobre economia e fiquei na dúvida se tinha dinheiro do Armínio (ou do Eike) nele.

 

Abraços!

Link to comment
Share on other sites

Sem dúvida nenhuma que o Armínio foi de uma esperteza ímpar em sua carreira. A minha dúvida é que eu já tinha visto esse Gávea Investimentos em alguma reportagem sobre economia e fiquei na dúvida se tinha dinheiro do Armínio (ou do Eike) nele.

 

Abraços!

 

 

Ele capitalizou a BRA, antes do crash.

 

 

Abçs

 

Link to comment
Share on other sites

O grande problema é que muita empresa que começou a perder margem por conta da queda do dolar e vivia de exportacao, acabou achando nos derivativos uma forma de recompo-la.

Como o custo de Hedge cambial é elevado no Brasil para uma empresa mesmo de porte, isso consome mais ainda a margem caso o dolar se mantenha estavel.

Estas acharam que era uma aposta sem erro.

Agora que o dolar virou, elas apelam ao nosso patetico judiciario que tem mania paternalista ate de empresa grande!

Quando se ganha o lucro é obrigacao do banco pagar, quando se perde a aposta, eles nao sabiam o que assinavam essa é boa....

 

Infelizmente o Brasil nao tem todos os recursos que muito outros paises para tornar nossa economia competiva, o que vosulmbramos nos ultimos anos, foi algo totalmente artificial alimentado pela alta liquidez internacional, agora é a hora de ver quem fez a licao de casa.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade