Jump to content

Simpósio discute futuro do transporte aéreo no país


lylyanna

Recommended Posts

airplane.jpg News Release

 

Simpósio discute futuro do transporte aéreo no país

 

O transporte aéreo é uma atividade de amplitude internacional e fundamental para o desenvolvimento econômico do país. Regulação, infra-estrutura, operação e negócios correlatos e complementares dão uma complexidade razoável ao setor. O “VII Sitraer – Simpósio de Transporte Aéreo”, que iniciou na manhã de ontem (quarta-feira) e termina nesta sexta-feira, no Hotel Othon Palace, tem como objetivo discutir as oportunidades e desafios que a aviação brasileira terá no futuro. O simpósio reunirá estudiosos da área de transporte aéreo e representantes da Infraero e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que discutirão temas como a infra-estrutura aeronáutica e aeroportuária, planejamento aeroviário, empresas aéreas e economia do transporte aéreo. Segundo Horário Forjaz, vice-presidente da Embraer, o transporte aéreo é importante para um país das dimensões do Brasil, e a sociedade precisa dar mais atenção ao setor. O secretário de Transportes explicou a estratégia do governo para aprimorar a infra-estrutura da malha aérea e destacou as melhorias realizadas desde o início do governo Sérgio Cabral. - Na visão do governo, o Rio de Janeiro possui a melhor infra-estrutura aérea do país com os aeroportos que constituem a rede do Estado. Em apenas dois anos 12 novos vôos internacionais começaram a operar no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Nossa estratégia é fortalecer a malha aérea do estado para atrair cada vez mais novos vôos internacionais, incluindo os de carga, para o Rio. Por isso, precisamos que as empresas entendam a importância de se instalarem no Galeão, para que não haja um esvaziamento do terminal – explica Julio Lopes, que elogiou a iniciativa da Coppe/UFRJ em realizar o evento. - Este é o melhor espaço para discutir os assuntos relacionados ao transporte aéreo, pois temos diversos especialistas na área. Acredito que novas soluções surgirão destas discussões – comenta. Para o diretor do Coppe/UFRJ, Luis Pinguelli, o país superou os problemas causados pelo caos aéreo e pelos graves acidentes ocorridos em Manaus e São Paulo, mas novos obstáculos surgiram no cenário mundial. - A crise econômica mundial trará conseqüências para o país e devemos ficar atentos. Precisamos nos preocupar com a saúde do sistema de transporte aéreo. O Brasil não pode perder sua posição de presença internacional – frisou Pinguelli.

 

 

JB Online
Link to comment
Share on other sites

airplane.jpg News Release

 

Simpósio discute futuro do transporte aéreo no país

 

O transporte aéreo é uma atividade de amplitude internacional e fundamental para o desenvolvimento econômico do país. Regulação, infra-estrutura, operação e negócios correlatos e complementares dão uma complexidade razoável ao setor. O “VII Sitraer – Simpósio de Transporte Aéreo”, que iniciou na manhã de ontem (quarta-feira) e termina nesta sexta-feira, no Hotel Othon Palace, tem como objetivo discutir as oportunidades e desafios que a aviação brasileira terá no futuro. O simpósio reunirá estudiosos da área de transporte aéreo e representantes da Infraero e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que discutirão temas como a infra-estrutura aeronáutica e aeroportuária, planejamento aeroviário, empresas aéreas e economia do transporte aéreo. Segundo Horário Forjaz, vice-presidente da Embraer, o transporte aéreo é importante para um país das dimensões do Brasil, e a sociedade precisa dar mais atenção ao setor. O secretário de Transportes explicou a estratégia do governo para aprimorar a infra-estrutura da malha aérea e destacou as melhorias realizadas desde o início do governo Sérgio Cabral. - Na visão do governo, o Rio de Janeiro possui a melhor infra-estrutura aérea do país com os aeroportos que constituem a rede do Estado. Em apenas dois anos 12 novos vôos internacionais começaram a operar no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Nossa estratégia é fortalecer a malha aérea do estado para atrair cada vez mais novos vôos internacionais, incluindo os de carga, para o Rio. Por isso, precisamos que as empresas entendam a importância de se instalarem no Galeão, para que não haja um esvaziamento do terminal – explica Julio Lopes, que elogiou a iniciativa da Coppe/UFRJ em realizar o evento. - Este é o melhor espaço para discutir os assuntos relacionados ao transporte aéreo, pois temos diversos especialistas na área. Acredito que novas soluções surgirão destas discussões – comenta. Para o diretor do Coppe/UFRJ, Luis Pinguelli, o país superou os problemas causados pelo caos aéreo e pelos graves acidentes ocorridos em Manaus e São Paulo, mas novos obstáculos surgiram no cenário mundial. - A crise econômica mundial trará conseqüências para o país e devemos ficar atentos. Precisamos nos preocupar com a saúde do sistema de transporte aéreo. O Brasil não pode perder sua posição de presença internacional – frisou Pinguelli.

 

 

JB Online

 

 

É um simpósio interessante pena, que já esta indo para o seu último dia.

 

Abraço

 

JC. Biason

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade