Jump to content

Azul prevê ocupação em torno de 80%


Carlos Augusto

Recommended Posts

Fonte: Valor Econômico, 05/12/2008 (Caderno B; pág.4)

 

 

A crise econômica parece não abalar o otimismo de David Neeleman, presidente da Azul. O empresário acredita que a aérea conseguirá manter altas taxas de ocupação, em torno de 80%, mesmo com a expectativa de demanda menor em 2009. É com vôos mais cheios que se sustenta o objetivo da Azul de oferecer tarifas em média 35% mais baratas que a concorrência.

 

"Nossos aviões são menores, mais fáceis de encher, e vamos entrar em mercados onde as pessoas não voam porque ainda não há vôos diretos", disse ao Valor. A empresa vai voar com jatos 190 e 195 da Embraer. "Já temos financiamento para dez, onze aviões, sem juros mais altos", afirmou. Ontem, a aérea recebeu as primeiras autorizações para voar e pretendia iniciar as vendas no site à noite. Nas rotas Campinas-Salvador e Campinas-Porto Alegre, vai oferecer passagens promocionais a R$ 219 e R$ 159, respectivamente. A Gol criou preços promocionais nesses trechos de R$ 209 e R$ 129.

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Pelos preços e nível de atendimento vistos no site da Azul e matérias de cobertura do Contato Radar.

Link to comment
Share on other sites

Nas rotas Campinas-Salvador e Campinas-Porto Alegre, vai oferecer passagens promocionais a R$ 219 e R$ 159, respectivamente. A Gol criou preços promocionais nesses trechos de R$ 209 e R$ 129.

Além da possibilidade de não haver demanda suficiente para tantos VCP-SSA e VCP-POA, é muito arriscado começar operando em poucos trechos. Acho que teria sido mais prudente ter colocado menos frequências em cada trecho e liberado aeronaves para fazer VCP-CWB e VCP-REC logo na estréia, ou ter aguardado a chegada de mais aeronaves para já começar operando várias rotas de uma vez. A margem de manobra da concorrência seria bem menor nesses casos.

 

Vejam o caso da Gol, por exemplo. Começou com 6 aeronaves, 7 destinos e 8 trechos com vôos diretos (POA-FLN, FLN-CGH, CGH-GIG, CGH-PLU, CGH-BSB, BSB-SSA, PLU-SSA e GIG-SSA). Isso numa época em que a concorrência era bem mais fraca em termos de oferta de assentos e a demanda estava longe da saturação, como agora.

Link to comment
Share on other sites

Além da possibilidade de não haver demanda suficiente para tantos VCP-SSA e VCP-POA, é muito arriscado começar operando em poucos trechos. Acho que teria sido mais prudente ter colocado menos frequências em cada trecho e liberado aeronaves para fazer VCP-CWB e VCP-REC logo na estréia, ou ter aguardado a chegada de mais aeronaves para já começar operando várias rotas de uma vez. A margem de manobra da concorrência seria bem menor nesses casos.

 

Vejam o caso da Gol, por exemplo. Começou com 6 aeronaves, 7 destinos e 8 trechos com vôos diretos (POA-FLN, FLN-CGH, CGH-GIG, CGH-PLU, CGH-BSB, BSB-SSA, PLU-SSA e GIG-SSA). Isso numa época em que a concorrência era bem mais fraca em termos de oferta de assentos e a demanda estava longe da saturação, como agora.

 

 

[2] Concordo...

 

Tambem nao entendi tantos voos nesse trechos, ao inves de 1-2 voos diarios para mais destinos...

 

Alguem entendeu essa estrategia da Azul?

 

Bons voos :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

[2] Concordo...

 

Tambem nao entendi tantos voos nesse trechos, ao inves de 1-2 voos diarios para mais destinos...

 

Alguem entendeu essa estrategia da Azul?

 

Bons voos :thumbsup:

 

Essa estratégia faria muito sentido em grandes capitais. Infelizmente, Campinas, apesar de uma grande cidade, sofre com a concorrência de São Paulo. É por isso que a coisa complica.

Link to comment
Share on other sites

Além da possibilidade de não haver demanda suficiente para tantos VCP-SSA e VCP-POA, é muito arriscado começar operando em poucos trechos. Acho que teria sido mais prudente ter colocado menos frequências em cada trecho e liberado aeronaves para fazer VCP-CWB e VCP-REC logo na estréia, ou ter aguardado a chegada de mais aeronaves para já começar operando várias rotas de uma vez. A margem de manobra da concorrência seria bem menor nesses casos.

 

Vejam o caso da Gol, por exemplo. Começou com 6 aeronaves, 7 destinos e 8 trechos com vôos diretos (POA-FLN, FLN-CGH, CGH-GIG, CGH-PLU, CGH-BSB, BSB-SSA, PLU-SSA e GIG-SSA). Isso numa época em que a concorrência era bem mais fraca em termos de oferta de assentos e a demanda estava longe da saturação, como agora.

 

Uma vez escrevi isso mas ninguém deu qualquer atenção...

 

http://forum.contatoradar.com.br/index.php...&pid=350212

 

:thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

O que eu estou vendo é que a maioria das pessoas no forum acha que a Azul quer roubar clientes da TAM e GOL. Ninguém arrisca dizer que ela vai garimpar uma demanda que nao existe.

Link to comment
Share on other sites

Os vôos POA/CWB tem escala e VCP e são o dobro do que a Gol e TAM praticam: R$ 129. E olhem... a Gol não está fazendo promo desse trecho por causa da Azul, esse trecho está nesse preço desde Junho.

Link to comment
Share on other sites

Fonte: Valor Econômico, 05/12/2008 (Caderno B; pág.4)

 

 

A crise econômica parece não abalar o otimismo de David Neeleman, presidente da Azul. O empresário acredita que a aérea conseguirá manter altas taxas de ocupação, em torno de 80%, mesmo com a expectativa de demanda menor em 2009. É com vôos mais cheios que se sustenta o objetivo da Azul de oferecer tarifas em média 35% mais baratas que a concorrência.

 

"Nossos aviões são menores, mais fáceis de encher, e vamos entrar em mercados onde as pessoas não voam porque ainda não há vôos diretos", disse ao Valor. A empresa vai voar com jatos 190 e 195 da Embraer. "Já temos financiamento para dez, onze aviões, sem juros mais altos", afirmou. Ontem, a aérea recebeu as primeiras autorizações para voar e pretendia iniciar as vendas no site à noite. Nas rotas Campinas-Salvador e Campinas-Porto Alegre, vai oferecer passagens promocionais a R$ 219 e R$ 159, respectivamente. A Gol criou preços promocionais nesses trechos de R$ 209 e R$ 129.

 

Um pouco complicada,confesso que ate agora não entendi essa estratégia do Neeleman

São muitos vôos em trechos já operados pelas concorrentes diretas, e além do mais..Gol e Tam estão praticando promoções justamente nesses trechos.O Perfil do passageiro Brasileiro muitas vezes é de ir na que esta cobrando menos!

não fidelização! :rolleyes:

Mas também temos os fidelizados que raramente optaram pela Azul pelos mimos dados pela Tam e recentemente pela Gol com o Smile.

Até agora não entendi,estou torcendo muito pela empresa,afinal é ótimo para a aviação Brasileira,mas o Neeleman vai ter que remar muito viu! :uhm:

Link to comment
Share on other sites

Demorou pra vir pra REC... nem que fosse com uma escala em SSA por enquanto.

Acho até que VCP-REC teria muito mais demanda do que VCP-SSA no que se refere a fluxo de negócios.

 

Nas últimas décadas se desenvolveu em torno de Campinas um importante pólo de TI, graças ao excelente quadro de recursos humanos formados nessa área e à excelente integração empresas/universidade, o que consagrou a Unicamp como a instituição com o 2º maior número de pedidos de patentes (atrás apenas da Petrobrás) e a universidade que mais licencia produtos para o mercado. Muitas dessas empresas de TI foram inclusive incubadas na universidade.

 

Já em Recife vem crescendo outro importante pólo de TI na região do centro histórico (que foi revitalizado e atraiu diversas empresas da área) que, como no caso anterior, se desenvolveu em torno de uma excelente estrutura universitária, nesse caso a UFPE. Hoje, a integração desses dois pólos é bastante dinâmica e justificaria pelo menos 2 vôos diários (claro que a demanda necessariamente teria de ser complementada por passageiros de diferentes perfis).

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade