Jump to content

EADS e USP firmam convênio para estágios na Europa


lylyanna

Recommended Posts

tomcat.jpg florence-airports-1.jpg airport-1.jpg

Aviation News Release

 

EADS e USP firmam convênio para estágios na Europa

 

(Divulgação, 11 de dezembro de 2008)

 

A EADS – European Aeronautic Defence and Space Company firmará convênio com a Universidade de São Paulo na próxima sexta-feira, dia 12, para a realização de estágios de estudantes do curso de Engenharia Aeronáutica da USP de São Carlos nas instalações do Grupo na Europa. A solenidade de assinatura do convênio será realizada às 14h15, no anfiteatro Jorge Caron da Escola de Engenharia – Campus I da USP, com a presença do diretor geral da EADS Brasil, Eduardo Marson Ferreira, da diretora da Escola de Engenharia, Profª. Dra. Maria do Carmo Calijuri, e do coordenador da Comissão Organizadora do Curso de Engenharia Aeronáutica da Universidade, Prof. Fernando Martini Catalano.

 

Segundo o diretor geral da EADS Brasil, o convênio é resultado da visita ao Brasil, em outubro, do vice-presidente de Gestão de Executivos e Talentos da EADS, Thorsten Möllmann, que veio conferir a qualidade da capacitação de técnicos de nível superior no Brasil. “Até o ano de 2020, a EADS tem planos para transferir 40% das compras e 20% de sua mão-de-obra para países fora da Europa, entre os quais o Brasil”, afirma Eduardo Marson Ferreira. “Para operar o processo de expansão da EADS no Brasil, é fundamental a preparação de mão-de-obra qualificada, e a qualidade da capacitação de técnicos de nível superior oferecida pela USP de São Carlos foi reconhecida pelo Grupo”, diz o executivo.

 

Para Marson Ferreira, uma das características marcantes do setor aeroespacial em todo o mundo é o intenso relacionamento entre os setores acadêmico e industrial, a partir de parcerias voltadas para a pesquisa científica e tecnológica. “No Brasil não é diferente”, afirma. “Por isso a EADS decidiu firmar esse convênio que vai qualificar jovens universitários brasileiros, através de um processo de disseminação de conhecimento científico e tecnológico que será muito útil para os futuros planos do Grupo no Brasil”.

 

O curso de Engenharia Aeronáutica da USP de São Carlos é de excelência. São 200 alunos, 40 formandos por ano, e a nota de corte do curso é a maior na área de Exatas, com exceção do curso de Medicina. Segundo o Prof. Fernando Martini Catalano, coordenador da Comissão Organizadora do curso e gestor do convênio, a escolha dos estagiários será baseada em currículo, notas, domínio de inglês e, principalmente, engajamento em relação à especialidade.

 

“O processo de internacionalização da graduação através de convênios é uma realidade na USP São Carlos, assim como nas mais importantes universidades brasileiras. Mas geralmente são convênios acadêmicos de duplo reconhecimento de diploma, com os quais os estagiários esperam apenas reunir condições para trabalhar no exterior”, afirma o coordenador do curso que será beneficiado pelo convênio.

 

Segundo o Prof. Fernando Catalano, o convênio de estágio a ser firmado com a EADS é inédito. “Este convênio vai oferecer treinamento não acadêmico durante um período de seis meses a um ano, abrindo a possibilidade para alunos que estão no 5º ano do curso de vivenciarem na prática o dia-a-dia de uma grande empresa aeronáutica”, afirma o coordenador, destacando que após o estágio o estudante terá que voltar para finalizar o curso no Brasil.

 

O Prof. Catalano considera que o estágio constituirá um “termômetro” para avaliar o nível de ensino da Universidade porque vai permitir uma comparação entre o processo e as metodologias que são utilizados para formar os futuros engenheiros aeronáuticos no Brasil e na Europa. Mas, para o diretor geral da EADS, Eduardo Marson Ferreira, a formação em engenharia aeronáutica dos jovens universitários brasileiros é equivalente à que é oferecida nesses países.

 

“Hoje a indústria aeronáutica brasileira é competitiva e se compara à dos países da Europa e da América do Norte graças à criação de um ambiente propício à geração de projetos tecnológicos de excelência em instituições estratégicas do país”, afirma o executivo, para quem, depois do ITA, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica de São José dos Campos, na década de 1960, agora é a vez da USP de São Carlos. “O município de São Carlos é hoje o novo cluster aeronáutico brasileiro, pela excelência do curso de Engenharia Aeronáutica, por sediar a área de manutenção da TAM, a maior da Airbus na América Latina, por estar muito próxima da Academia da Força Aérea de Pirassununga e da fábrica da Embraer em Gavião Peixoto e, além disso, por acolher anualmente um dos principais shows aéreos do país, o Broa Fly-In”, afirma.

 

Segundo Marson Ferreira, “o convênio que será firmado com a USP de São Carlos enquadra-se na estratégia da EADS de estimular o crescimento da atividade industrial no Brasil”. “Ao expor os futuros profissionais de engenharia aeronáutica de São Carlos à nossa cultura de qualidade global, temos certeza de que estamos, não apenas propiciando uma experiência inédita para estudantes brasileiros, mas principalmente contribuindo, através da aliança entre a competência técnica acadêmica e a aplicação prática empresarial, para gerar riqueza e desenvolvimento para o país”, conclui o executivo.

 

 

Revista Asas
Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade