Jump to content

VarigLog diz que Varig "morre" se os US$ 75 mi permanecerem bloqueados


serious flyer

Recommended Posts

VarigLog diz que Varig "morre" se os US$ 75 mi permanecerem bloqueados

CLARICE SPITZ

da Folha Online, no Rio de Janeiro

 

A VarigLog não aceita negociar a utilização dos US$ 75 milhões destinados à Varig após o leilão para pagamento de verbas rescisórias dos trabalhadores.

 

A advogada da nova dona da Varig, Valeska Teixeira, afirmou ao término da reunião com representantes da companhia aérea e de sindicatos de trabalhadores que a decisão da Justiça do Trabalho de bloquear o dinheiro para garantir o pagamento dos trabalhadores pode fazer a empresa parar suas operações.

 

"A posição da VarigLog é a do edital. É aquilo que está nos termos da recuperação judicial. Se forem bloqueados, o que eu duvido, porque vamos lutar até o fim, a Varig morre."

 

O plano de recuperação judicial da companhia, aprovado na última assembléia de credores, prevê o pagamento de verbas rescisórias com base na emissão de debêntures da Varig antiga em até 20 anos.

 

Sem dar detalhes de valores, o advogado da Varig, Fábio Soares, afirmou que parte do dinheiro pago pela VarigLog já foi gasto e que a empresa estuda entrar com recurso da decisão da Justiça do Trabalho.

 

Bloqueio

 

A 33ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro concedeu ontem uma liminar para bloquear o depósito de US$ 75 milhões feito pela VarigLog no dia 24 de julho e garantir o pagamento de obrigações trabalhistas.

 

Os recursos seriam usados para financiar investimentos na Varig, conforme previsto no edital do leilão de venda da companhia.

 

A liminar, pedida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Aéreo do município do Rio de Janeiro e pelo Sindicato dos Aeroviários do Amazonas, ligados ao TGV (Trabalhadores do Grupo Varig), foi concedida pelo juiz do trabalho Múcio Nascimento Borges.

 

Na decisão, o juiz diz que o bloqueio foi feito "para que garanta o pagamento dos haveres trabalhistas dos substituídos [trabalhadores filiados a esses sindicatos], bloqueando o valor depositado em favor da 8ª Vara Empresarial".

 

http://noticias.bol.com.br/economia/2006/0...t91u109836.jhtm

 

Nota: Certas declarações de advogados realmente dão razão a nossa fama.

SF

Link to comment
Share on other sites

Nada mais justo com os funcionários da Varig do que receber seus salários ainda não pagos e tbém os seus direitos trabalhistas, o que pensou o grupo que comprou a Varig? que iam mandar todo mundo embora e ficar por isso mesmo? e os funcionários, como pagam suas dívidas? Parece que ninguém pensou nisto ou simplesmente ignoraram aqueles que "seguraram o rojão" até o fim. Francamente se todos os funcionários receberem o que tem direito e se isso custar o desaparecimento da marca, melhor que seja assim. Sabemos que os funcionários da Varig são pessoas capacitadas e logo encontraram colocação em outras cias.

Link to comment
Share on other sites

A liminar, pedida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Aéreo do município do Rio de Janeiro e pelo Sindicato dos Aeroviários do Amazonas, ligados aoTGV (Trabalhadores do Grupo Varig), foi concedida pelo juiz do trabalho Múcio Nascimento Borges.

eu nao sei pq, mas me veio a cabeca a NV participacoes...

Link to comment
Share on other sites

Pessoal, imagino o que essas pessoas nao estejam passando, porem, isso nao foi um ponto do edital? Nao foi aprovado pelos credores? Esse bloquei realmente é legal?

Link to comment
Share on other sites

Pessoal, imagino o que essas pessoas nao estejam passando, porem, isso nao foi um ponto do edital? Nao foi aprovado pelos credores? Esse bloquei realmente é legal?

esse eh o problema.

aqui tem justica para tudo, 150 recursos ou mais por caso.... no fim a NV vai virar Nao Voe, ao invez de Nova Varig

Link to comment
Share on other sites

Me desculpe Omykron, mas vou puxar a sardinha para o lado dos advogados.

Se tivéssemos a cultura de reclamar nossos direitos junto à Justiça e esquecêssemos o jeitinho, talvez nosso país fosse um lugar mais sério e melhor para viver.

Qto aos recursos, já opinei sobre os mesmos em outro tópico, mostrando que a Justiça do Trabalho é bem mais rápida que a Comum.

E a todos que entendem que este calote estava pactuado no tal Plano da VLog: nenhum contrato pode versar sobre direitos alienáveis e indisponíveis (nos quais se enquadram estes créditos dos funcionários da Varig).

Seria o mesmo que alguém concordar que uma cláusula de determinado contrato impusesse a morte de um dos contratantes.

O que não consigo entender é como o Matlin-Patterson se meteu nesta embrulhada, uma vez que dinheiro para contratar advogados ele tem sobrando.

Tenho convicção de que a Justiça determinará o pagamento das verbas rescisórias dos funcionários demitidos da Varig.

Se ela vier a falir por isto, é uma pena, mas o calote tentado é algo imoral e ilegal.

SF

Link to comment
Share on other sites

Guest Thales Coelho

Desde o primeiro leilão estava claro que o comprador não herdaria as dividas trabalhistas da Varig antiga. O contrato dos trabalhadores era com a Varig antiga, quem está demitindo (todos foram demitidos, e alguns foram chamados pela ATA) é a Varig antiga. Sim, a ATA deve os trabalhadores, cerca de uma semana e um pouco mais de trabalho pela nova Varig, mas, fora isso, já estava claro que o comprador não era responsável. Se, um a um, eles disseram SIM na assembléia anterior ao último leilão, o que eles estão chorando agora. Concordo que tem que ser pago cada centavo, mas tem que ser pago por quem tem que pagar.

Link to comment
Share on other sites

Thales,

Você se equivoca ao dizer que todos foram demitidos e alguns contratados pela ATA. Alguns foram demitidos e outros continuam trabalhando para a Varig antiga, pois a ATA não possui o CHETA ainda e não contratou ninguém.

Não vou mais me estender aqui sobre entendimentos da Justiça do Trabalho, mas está claro nesta questão a sucessão trabalhista.

Se estava tão claro que as dívidas da Varig antiga não iriam para o novo controlador, por que somente a Vlog participou do leilão?

Lembra das declarações do presidente da Oceanair?

SF

Link to comment
Share on other sites

Nada mais justo com os funcionários da Varig do que receber seus salários ainda não pagos e tbém os seus direitos trabalhistas, o que pensou o grupo que comprou a Varig? que iam mandar todo mundo embora e ficar por isso mesmo? e os funcionários, como pagam suas dívidas? Parece que ninguém pensou nisto ou simplesmente ignoraram aqueles que "seguraram o rojão" até o fim. Francamente se todos os funcionários receberem o que tem direito e se isso custar o desaparecimento da marca, melhor que seja assim. Sabemos que os funcionários da Varig são pessoas capacitadas e logo encontraram colocação em outras cias.

 

O grupo pensou aquilou que foi garantido para qualquer um que se interessasse pela Varig: a de que não haveria sucessão de dívidas.

 

Havia uma garantia explícita do Juiz Ayoub que não haveria herança do passivo trabalhista. A VarigLog submeteu um plano por escrito onde as demissões estavam previstas e esse plano foi aceito não somente pelo Juiz Ayoub como também pelos credores representados na reunião antes do leilão - incluíndo-se aí os trabalhadores. Na prática o forista Thales Coelho está correto - quem está demitindo de fato é a Varig antiga - a Nova Varig está é contratando.

 

Mudando um pouco de assunto, eu acho compreensível a indignação dos funcionários da Varig com a situação atual. Eles são a ponta mais frágil nesse escândalo que foi a administração da Varig até agora. Espero sinceramente que eles dêem a volta por cima e tenho confiança que a partir dos problemas gerados pela Varig, nascerá uma aviação melhor e mais saudável no Brasil. Mas cá entre nós, porque somente agora é que os trabalhadores estão pronunciando? Porque ninguém se pronunciou quando o plano foi aprovado, já que tudo o que está ocorrendo estava previsto no plano?

 

Por mais injustiçados que sejam os trabalhadores, eu fico com a impressão que eles estão tentando corrigir isto cometendo uma outra injustiça. A VarigLog não foi a responsável pelo descalabro administrativo que foi a Varig até hoje.

 

Concluindo, achei de uma ironia suprema o pedido do Juiz Ayoub para que a Deloitte prepare um parecer sobre os impactos do bloqueio dos 75 milhões nas atividades da empresa. Esse pedido na minha opinião é absolutamente escandaloso. Não é necessário ser um consultor da Deloitte para saber que sem os 75 milhões a Varig para. E não é preciso ter boa memória para se lembrar o que o próprio Juiz havia garantido em diversas ocasiões. Portanto, só nos resta descobrir o que ganha o Juiz Ayoub com tal parecer.

Link to comment
Share on other sites

Tempo.

 

Tempo. É isto que ganha o Juiz Ayoub, já que ele é incompetente para se pronunciar a respeito de uma decisão da Justiça Trabalhista, mesmo porque não houve recurso desta decisão ainda.

Cabe esclarecer que os trabalhadores aprovaram que as dívidas concursais seriam pagas em debêntures e que as não concursais seriam objeto de acordo coletivo (inexistente até agora), portanto tudo aquilo que a Varig deve a seus trabalhadores depois da decretação de sua Recuperação Judicial deve ser pago em dinheiro vivo ou cheque visado e à vista, incluindo-se aí os salários atrasados e as verbas rescisórias.

O plano aprovado está no sítio do Sindicato dos Aeronautas, é só consultar.

SF

Link to comment
Share on other sites

A VARIG seria hoje parte da OCEAN AIR, mas não faz parte justamente pq o Ebner declarou diversas vezes que não ia entrar no leilão pra disputar algo com dívidas e que em momento algum ficava claro quem assumiria o foguete das dívidas...

Link to comment
Share on other sites

Primeiro está o ser humano depois a Varig. Se tiver que quebrar por causa disso que quebre!

 

 

Concordo plenamente! Os funcionários sustentaram a empresa e agora recebem uma facada dessas???? cade o dinheiro dos trabalhadores??? sumiu?? só daqui a 10 anos???

 

Se for assim.......que ela quebre, que vá a falência e que os funcionários recebam tudo o que tem direito.É a saída mais justa e honrosa.

Link to comment
Share on other sites

Concordo plenamente! Os funcionários sustentaram a empresa e agora recebem uma facada dessas???? cade o dinheiro dos trabalhadores??? sumiu?? só daqui a 10 anos???

 

Se for assim.......que ela quebre, que vá a falência e que os funcionários recebam tudo o que tem direito.É a saída mais justa e honrosa.

assim... 99,999% dos funcionarios da varig sabiam desse futuro negro.

 

 

por falta de avisos e declaracoes claras que ia deus e o mundo para a rua, eh que nao foi.

Link to comment
Share on other sites

assim... 99,999% dos funcionarios da varig sabiam desse futuro negro.

por falta de avisos e declaracoes claras que ia deus e o mundo para a rua, eh que nao foi.

 

 

Isso também é verdade......

 

Aviso não faltou.....mas o não quiseram enxergar a realidade.

 

Se continuar essa palhaçada, a melhor alternativa é a falência.

Link to comment
Share on other sites

O que não consigo entender é como o Matlin-Patterson se meteu nesta embrulhada, uma vez que dinheiro para contratar advogados ele tem sobrando.

 

Só pagando os advogados mesmo... :lala:

 

Me perdoe a crítica, mas acredito que a VarigLog já teve tempo suficiente para colocar a casa em dia, pagar os funcionários, bem como renegociar ou mesmo adquirir através de leasing novas aeronaves pelas intenções pronunciadas antes da compra da Varig. :rev:

 

O que está faltando, claramente, meus caros é dinheiro (investimento)!!! :rofl:

 

Tá parecendo mais uma administração "Canhedo" de ser... :rev:

 

Abraços!!! :cutuca:

Link to comment
Share on other sites

Concordo totalmente com você X-flyer. Todas as medidas tomadas a partir do leilão foram no sentido inverso do que eles alardeavam.

Me parece que esta compra foi um capricho do Lap Chan (que tem participação diminuta no Matlin-Patterson) e que agora seus parceiros o abandonaram, pois se houvesse realmente dinheiro, tudo poderia estar melhor encaminhado do que agora.

SF

Link to comment
Share on other sites

Concordo totalmente com você X-flyer. Todas as medidas tomadas a partir do leilão foram no sentido inverso do que eles alardeavam.

Me parece que esta compra foi um capricho do Lap Chan (que tem participação diminuta no Matlin-Patterson) e que agora seus parceiros o abandonaram, pois se houvesse realmente dinheiro, tudo poderia estar melhor encaminhado do que agora.

SF

 

 

então pode-se concluir que o plenejamento não saiu como o esperado??

 

Será que o ilustre sr.Lap tem um plano B??? E agora sr.Lap??? Peça ajuda aos deuses, ao Confúcio....pq eu pelo menos não estou com convicção de que a VARIG está tomando uma proa de recuperação..........Para mim está a mesma coisa.....ou até pior....do que tava..........

Link to comment
Share on other sites

Essa questão é polemica pra kst!

 

Se o leilão não fosse feito, a Varig teria quebrado. Isso iria gerar um processo que iria durar anos (vide vasp, trasbrasil, etc..) e se sobrasse alguma grana uma quantidade minima de funcionarios iria receber alguma coisa.

 

Ja com essa recuperação a Varig velha ficou com as dividas, o passivo trabalhista que evidentemente ela não tem condições de pagar.

Ou seja, ninguem vai ver a cor do dinheiro.

 

Por outro lado uma minoria ainda vai ter seu emprego na Varig nova, que eu sinceramente não estou botando muita fé que vai dar a volta por cima e recontratar um numer significativo de ex Varigs.

 

Qual das alternativas era melhor?

Sinceramente eu não sei!

Eu acho que a Varig chegou a um ponto que não existe alternativa boa e agora todos ex funcionarios estão pagando por isso!

Link to comment
Share on other sites

Tempo.

 

Tempo. É isto que ganha o Juiz Ayoub, já que ele é incompetente para se pronunciar a respeito de uma decisão da Justiça Trabalhista, mesmo porque não houve recurso desta decisão ainda.

Cabe esclarecer que os trabalhadores aprovaram que as dívidas concursais seriam pagas em debêntures e que as não concursais seriam objeto de acordo coletivo (inexistente até agora), portanto tudo aquilo que a Varig deve a seus trabalhadores depois da decretação de sua Recuperação Judicial deve ser pago em dinheiro vivo ou cheque visado e à vista, incluindo-se aí os salários atrasados e as verbas rescisórias.

O plano aprovado está no sítio do Sindicato dos Aeronautas, é só consultar.

SF

 

O silêncio do juiz Ayoub é absolutamente constrangedor. O silêncio da Justiça do Trabalho, quando o Juiz declarava que não haveria transfêrencia de passivo, também. O mesmo vale para o silêncio dos trabalhadores durante o leilão.

 

Espero sinceramente que os trabalhadores sejam pagos o que lhes é devido, mas se efetivamente o dinheiro da VarigLog for usado para pagar rescisões será cometida mais uma grave injustiça. Se é para ser assim, então que se cancele o leilão da Varig e devolva o dinheiro à VarigLog.

Link to comment
Share on other sites

Essa questão é polemica pra kst!

 

Se o leilão não fosse feito, a Varig teria quebrado. Isso iria gerar um processo que iria durar anos (vide vasp, trasbrasil, etc..) e se sobrasse alguma grana uma quantidade minima de funcionarios iria receber alguma coisa.

caso transbrasil. a vasp ta se mexendo ainda. cachorro dificil de matar essa..

 

Ja com essa recuperação a Varig velha ficou com as dividas, o passivo trabalhista que evidentemente ela não tem condições de pagar.

Ou seja, ninguem vai ver a cor do dinheiro.

nao eh que nao vao ver a cor do dinheiro. a questao, ao meu ver, eh que ta no clima oba oba.

xa explicar

venderam a varig, e pronto.

agora que a varig vai demitir, quem comprou a varig que sofra as consequencias da atitude que a varig nunca teve de fazer. botar gente na rua e adequar o quadro da empresa a realidade do mercado.

agora, se eles nao vao ver a cor do dinheiro, eh outra historia.

quando eles, credores de classe 1 (trabalhistas), concordaram com a venda, maior parte SABIA devido a proprias declaracoes dos investidores que a ideia era chutar metade ou mais dos funcionarios.

acho que muitos sabiam, mas nao acreditavam

 

Por outro lado uma minoria ainda vai ter seu emprego na Varig nova, que eu sinceramente não estou botando muita fé que vai dar a volta por cima e recontratar um numer significativo de ex Varigs.

depende da necessidade do mercado e se os ex-varigs vao se submeter a alguns porens que vao encontrar em outras empresas. a "mae" varig nao existe mais.

 

Qual das alternativas era melhor?

Sinceramente eu não sei!

Eu acho que a Varig chegou a um ponto que não existe alternativa boa e agora todos ex funcionarios estão pagando por isso!

ela nao chegou. ela ja estava num ponto que a alternativa boa era xutar quase todo mundo, mudar o perfil empresarial e entender que empresa boa, eh empresa saudavel.

o ruben berta nao disse "soh quem pode quebrar a varig agora sao os funcionarios"?

eles conseguiram. por detalhes. que nem um acidente.

Link to comment
Share on other sites

O problema maior dessa história é o modo como as coisas ocorreram. Se me permitem a sinceridade, não fiquei nem um pouco chateado com a demissão. Há mais de um ano atrás, quando entraram no plano de recuperação, já era sabido que deveriam haver cortes e a grande maioria já se preparou pra isso. Eu fui um deles. Então, quanto a ser demitido, lamentável. Mas necessário.

 

A bronca é pelo modo como tudo foi feito. Sempre foi falado em demissão, redução de custos, etc. O leilão aconteceu, a venda foi homologada por quem era de competência. Daí então começaram a falar abertamente a todos os funcionários: "não temos dinheiro pras rescisões". E agora, Juvenal? O fato está consumado, não tem como voltar atrás. Nesses últimos 5 meses foram salários parcelados, atrasados e nos dois últimos meses nem salário teve. Muitos, como eu, ficaram lá até o fim, dispostos a apagar a luz. Na hora da demissão, a empresa SEQUER fez um agradecimento formal por termos ajudado na sua sobrevivência. Foi basicamente "Aqui está sua carta de demissão. Por favor, date e assine na linha pontilhada e devolva com suas credenciais da Varig e Infraero". Ou seja, "Se gostou, gostou. Se não gostou, engula". Só. Mais nada. O único agradecimento que recebemos no GIG foi do nosso gerente geral, chorando, cumprimentando um por um e nitidamente constrangido por ter sido obrigado (nada me tira isso da cabeça) a engolir um staff que as velhas raposas da Varig lhe empurraram goela abaixo: os QI's, os peixes. Da lista oficial dos 18 que lá permaneceram, sem medo de arriscar, mais da metade não faz e nunca fez nada que honrasse o nome Varig.

Link to comment
Share on other sites

Boa noite,

 

Faço minhas as palavras do colega VRM.

 

quando eles, credores de classe 1 (trabalhistas), concordaram com a venda, maior parte SABIA devido a proprias declaracoes dos investidores que a ideia era chutar metade ou mais dos funcionarios.

 

Todos sabiam que haveria demissões, o problema, como bem disse o VRM, foi a falta de critérios claros e um mínimo de sensibilidade para um agradecimento aos funcionários que tiraram leite de pedra.

O que a grande maioria dos funcionários não sabia e não foi divulgado é que o passivo trabalhista inclui as recisões contratuais. Todos pensavam que o "passivo trabalhista" eram os créditos devidos antes da empresa entrar na nova Lei de Falências. Inclusive um colega, no dia do leilão, perguntou diretamente à mesa quem seria o responsável pelo pagamento das recisões, eles enrolaram, enrolaram e não responderam.

 

Abs,

 

Dick.

Link to comment
Share on other sites

Boa noite,

 

Faço minhas as palavras do colega VRM.

Todos sabiam que haveria demissões, o problema, como bem disse o VRM, foi a falta de critérios claros e um mínimo de sensibilidade para um agradecimento aos funcionários que tiraram leite de pedra.

O que a grande maioria dos funcionários não sabia e não foi divulgado é que o passivo trabalhista inclui as recisões contratuais. Todos pensavam que o "passivo trabalhista" eram os créditos devidos antes da empresa entrar na nova Lei de Falências. Inclusive um colega, no dia do leilão, perguntou diretamente à mesa quem seria o responsável pelo pagamento das recisões, eles enrolaram, enrolaram e não responderam.

 

Abs,

 

Dick.

infelizmente dick, a historia se repete.

 

muitos aeronautas e aeroviarios tiraram leite de pedra durante a crise da TBA. foram enxotados.

muitos aeronautas e aeroviarios tiraram leite de pedra, voando sem diaria e com salario atrasado a 4 meses na crise da VSP. Foram enxotados.

 

Mesmo sabendo a relacao de amor que muitos tinham pela TBA, VSP e VRG, nunca existiu de verdade em boas partes dessa empresa criterios logicos para manter a empresa.

conheco muita gente que adoraria voltar a trabalhar numa TAM, numa GOL, mas sabe que os problemas de trairagem, de um beijo e um abraco e que venha o proximo se repete na esfera das empresas. infelizmente em qualquer mercado empresarial.

 

O problema de falta de coordenacao entre funcionarios e donos sempre foi gritante, os donos querem o lucro, os funcionarios querem consideracao e respeito... a vida continua e sempre vai ser assim.

Ninguem sabe quem, quando vao pagar o que eh devido na parada da tba e da vasp, o mesmo aconteceu com a varig.

 

ja estava previsto. mas muitos realmente acreditaram que ia acabar revivendo a mae varig nessa saida.

infelizmente, nao existe mais os bons tempos de outrora. agora eh eficiencia, escala mais apertada e por ai vai.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade