Jump to content

Galeão bate recorde e registra o maior movimento mensal de passageiros de sua história


C010T3

Recommended Posts

Galeão bate recorde e registra o maior movimento mensal de passageiros de sua história

 

Por Theodor Hüweler

17.03.09 20H21M

youPode

 

Segundo dados recentemente divulgados pela Infraero, o Aeroporto do Galeão-Antonio Carlos Jobim registrou, em janeiro de 2009, o maior volume de passageiros de sua história. A taxa de crescimento em relação ao ano anterior foi de 8,8%, mais que o dobro registrado pelo sistema Infraero como um todo, que registrou crescimento de apenas 4,1%.

 

O crescimento do tráfego internacional foi ainda mais expressivo, chegando a 17,2%, o que mostra que o aeroporto vai em sentido oposto ao Aeroporto de Guarulhos, que registrou uma queda de 7,4% em tráfego para o exterior.

 

O expressivo crescimento do Galeão, mesmo em tempos de crise, mostra a grande força que o aeroporto adquiriu por causa das restrições ao Aeroporto Santos Dumont e contradiz fundamentalmente os argumentos da ANAC de que o a concentração de voos no Galeão não surtiu efeito.

 

Link to comment
Share on other sites

É a ANAC usando aquela velha maracutaia do futebol .. tem coisas que a gente vê, tem coisas que a gente não vê. Na hora de subir no palanque pra fazer campanha pra AD eles dão de lula, ninguém sabe, ninguém viu.

 

 

Abraço

Link to comment
Share on other sites

O expressivo crescimento do Galeão, mesmo em tempos de crise, mostra a grande força que o aeroporto adquiriu por causa das restrições ao Aeroporto Santos Dumont e contradiz fundamentalmente os argumentos da ANAC de que o a concentração de voos no Galeão não surtiu efeito.

 

É interessante como as restrições nos aeroportos de São Paulo nunca aparecem como causa.

Link to comment
Share on other sites

É interessante como as restrições nos aeroportos de São Paulo nunca aparecem como causa.

 

Responda-me umas coisas. Os voos em SAO estão com números anormalmente altos de passageiros O&D? As ocupações para SAO estão anormalmente altas? As tarifas de voos para SAO estão anormalmente altas?

Link to comment
Share on other sites

É interessante como as restrições nos aeroportos de São Paulo nunca aparecem como causa.

Até q pode ser causa, mas pensa de outra forma: GRU não cabe mais ninguem. CGH agora pode voar para qualquer lugar, fazer cnxs a vontade, etc e tal. Por causa das restrições o GIG foi beneficiado. Abriram a porta de novo e quem veio forçado para o GIG terminou vendo q valeu a pena e agora não quer mais sair. E vai sair forçado só para perturbar a Azul.

 

O problema é q anos atrás o Rio teve q se contentar em perder quase tudo para SP. Agora SP não aceita nem dividir parte com o Rio.

Link to comment
Share on other sites

É interessante como as restrições nos aeroportos de São Paulo nunca aparecem como causa.

 

Também não entendo. Basta ver o número de voos que, recentemente, foram deslocados de Congonhas e Guarulhos para o Galeão! Inclusive El Al e Turkish agora voarão para GIG.

 

 

 

Flash news: A demanda não cresce só em SP. A demanda do Rio, e por conexões que usam o aeroporto no Rio, cresce também.

 

SP não desfruta de nenhuma predestinação celestial a ser o único hub do país. O Rio está apenas conquistando seu espaço, oferecendo uma opção. Essas conexões, o pessoal que trocou POA-SAO-MAO por POA-GIG-MAO, não são público exclusivo de São Paulo e que vieram para o Rio por pura falta de opção.

Link to comment
Share on other sites

E pensar que grande parte dos vôos que o GIG conquistou vão "sumir" dá

até um aperto no peito! :suicide_anim:

 

Talvez se esteja dando grande importância a essa abertura do Santos Dumont para voos de maior alcance. Apesar de o movimento internacional de passageiros no Galeão ter sido bom agora em janeiro de 2009 (259.261 embarques e desembarques), ainda foi menor do que o de janeiro de 2005 (259.369 embarques e desembarques). E de janeiro de 2005 para janeiro janeiro de 2009 houve um aumento de 54,25% em embarques e desembarques nacionais, enquanto o de embarques e desembarques internacionais ficou praticamente estagnado. E se voltarmos um pouco mais para janeiro de 2003, quando os voos ainda não tinham sido transferidos do Santos Dumont para o Galeão, até janeiro de 2009, o aumento do movimento nacional aumentou em 208,82%, enquanto o movimento internacional aumentou apenas 38,09%.

Link to comment
Share on other sites

Talvez se esteja dando grande importância a essa abertura do Santos Dumont para voos de maior alcance. Apesar de o movimento internacional de passageiros no Galeão ter sido bom agora em janeiro de 2009 (259.261 embarques e desembarques), ainda foi menor do que o de janeiro de 2005 (259.369 embarques e desembarques). E de janeiro de 2005 para janeiro janeiro de 2009 houve um aumento de 54,25% em embarques e desembarques nacionais, enquanto o de embarques e desembarques internacionais ficou praticamente estagnado. E se voltarmos um pouco mais para janeiro de 2003, quando os voos ainda não tinham sido transferidos do Santos Dumont para o Galeão, até janeiro de 2009, o aumento do movimento nacional aumentou em 208,82%, enquanto o movimento internacional aumentou apenas 38,09%.

 

Você foi desenterrar um natimorto... Antes do colapso da Varig, o movimento de passageiros internacionais era muito inflado pelos voos tag-on para GRU. Havia uma verdadeira ponte-aérea internacionalizada entre GIG e GRU à noite e GRU e GIG pela manhã. O problema é que a Infraero não faz registro para diferenciar os passageiros internacionalizados dos verdadeiramente internacionalizados. É por isso que o voar para fora do país até que novos voos internacionais foram lançados tinha se tornado uma tremenda dor-de-cabeça para quem usa o GIG como ponto de partida, pois toda aquela demanda foi deslocada para voos domésticos, gerando, inclusive, pressão para a PF em Guarulhos. O que vemos hoje é um número muito mais fidedigno do que os antigos, pois a maioria está voando para o GIG sem escalas. 259 mil passageiros por mês é equivalente a 20 763s chegando e saindo lotados diariamente. Você via tantos voos internacionais saindo do GIG sem escalas no passado?

Link to comment
Share on other sites

com inicio das operações quando? 30 de Fevereiro de 2666? :macumba: :hypocrite:

 

Não sei se você sacou a ironia, mas vai ser para o próximo 31 de abril... :macumba:

 

Inclusive a #####pula do Hamas já confirmou presença, vem no voo da TK e volta no LY!

Link to comment
Share on other sites

É interessante ver que a Infraero aparentemente não usa nenhum tipo de normatização na hora de criar procedimentos para contabilizar cada tipo de passageiro embarcado nos aeroportos.

não duvido que deve haver dados duplicados ou erros grosseiros baseados nessa falta de padronização na hora de determinar qual o tipo de embarque cada passageiro está efetuando em cada aeroporto.

Link to comment
Share on other sites

Responda-me umas coisas. Os voos em SAO estão com números anormalmente altos de passageiros O&D? As ocupações para SAO estão anormalmente altas? As tarifas de voos para SAO estão anormalmente altas?

 

E isso não tem nada a ver com a crise, claro.

Link to comment
Share on other sites

Até q pode ser causa, mas pensa de outra forma: GRU não cabe mais ninguem. CGH agora pode voar para qualquer lugar, fazer cnxs a vontade, etc e tal. Por causa das restrições o GIG foi beneficiado. Abriram a porta de novo e quem veio forçado para o GIG terminou vendo q valeu a pena e agora não quer mais sair. E vai sair forçado só para perturbar a Azul.

 

O problema é q anos atrás o Rio teve q se contentar em perder quase tudo para SP. Agora SP não aceita nem dividir parte com o Rio.

 

Claro que cabe. Basta fazer o que já deveria ter sido feito há 10 anos: investir na infra estrutura aeroportuária de São Paulo. E eu acho que o Rio não deva perder nem 1 passageiro de sua demanda natural - assim como São Paulo também não.

Link to comment
Share on other sites

Também não entendo. Basta ver o número de voos que, recentemente, foram deslocados de Congonhas e Guarulhos para o Galeão! Inclusive El Al e Turkish agora voarão para GIG.

 

 

 

Flash news: A demanda não cresce só em SP. A demanda do Rio, e por conexões que usam o aeroporto no Rio, cresce também.

 

SP não desfruta de nenhuma predestinação celestial a ser o único hub do país. O Rio está apenas conquistando seu espaço, oferecendo uma opção. Essas conexões, o pessoal que trocou POA-SAO-MAO por POA-GIG-MAO, não são público exclusivo de São Paulo e que vieram para o Rio por pura falta de opção.

 

Não desfruta mesmo, e nem o Rio. Então que tal deixar o mercado decidir onde que serão feitas as conexões?

 

Link to comment
Share on other sites

Não desfruta mesmo, e nem o Rio. Então que tal deixar o mercado decidir onde que serão feitas as conexões?

 

O mercado pode decidir desde que respeite a capacidade operacional dos aeroportos. Isso não era feito em CGH, não é feito hoje em GRU.

Link to comment
Share on other sites

O mercado pode decidir desde que respeite a capacidade operacional dos aeroportos. Isso não era feito em CGH, não é feito hoje em GRU.

 

É claro que a capacidade operacional de CGH e GRU não são respeitadas - o sistema aeroportuário de São Paulo é subdimensionado para a importância da cidade. É esse que é o problema. E esse problema não vai ser resolvido desviando voôs para outra cidade e sim dimensionando a capacidade às necessidades do sistema.

Link to comment
Share on other sites

É claro que a capacidade operacional de CGH e GRU não são respeitadas - o sistema aeroportuário de São Paulo é subdimensionado para a importância da cidade. É esse que é o problema. E esse problema não vai ser resolvido desviando voôs para outra cidade e sim dimensionando a capacidade às necessidades do sistema.

 

O que vai demorar anos ainda, portanto não existe razão, hoje, para que um SDU liberado exerça pressão adicional sobre esse sistema. Uma vez que houver essa redimensão, a história passa a ser outra.

Link to comment
Share on other sites

Não desfruta mesmo, e nem o Rio. Então que tal deixar o mercado decidir onde que serão feitas as conexões?

 

 

O mercado decidiu que seria o Rio. Poderia fazê-lo via VCP, se ter SP por perto é vital para que uma rota se torne viável. Estamos falando da segunda maior cidade do país, que abriga o que será o maior aeroporto do país em capacidade, e uma demanda que, à época, encontrava-se muito superior à demanda. O "mercado" não existe só em SP e não quer fazer só conexão em SP. Isso me parece bem óbvio.

Link to comment
Share on other sites

Falar que estão "desviando voos para o Rio" dá a impressão que é uma operação de caráter emergencial e que foi feita por necessidade das companhias; que nem dizer que desviaram voos para VCP ou CNF ou GIG porque choveu e Guarulhos está fechado. E isso, acho que todos já chegamos em um ponto que sabemos que não é verdade. Por mais que o governo tenha falado que obrigaria aéreas a desviarem voos para o Galeão, isso por acaso foi feito alguma vez?

 

TPS3 em GRU é uma obra absolutamente necessária e certamente as aéreas adorariam, mas operar aqui está sendo deficitário para elas? Não. Elas estão chorando todo o dia na porta da Infraero, reclamando sobre o inferno que é operar GIG-CDG ao invés de mais um GRU-CDG? Não.

 

Não é uma questão de comparar público OD, não vou perder meu tempo tentando refutar o óbvio, que é o fato de que SP tem mais que o Rio. Mas o Rio competir com SP como ponto distribuidor não é apenas bom para a engessada malha aérea do país, é ótimo pro consumidor, que dispõe de opção. E, repetindo, não acho que as aéreas estão fazendo isso no Rio só porque SP não tem mais espaço. Até porque, quando paramos para observar, continuam havendo investimentos por aí.

 

Portanto, não vejo nenhuma necessidade nem veracidade em apontar que o crescimento do Rio está vinculado a uma queda em SP. É um processo natural. Não vamos chegar em 2050 com apenas um hub neste país. Vamos nos acostumando.

Link to comment
Share on other sites

Não desfruta mesmo, e nem o Rio. Então que tal deixar o mercado decidir onde que serão feitas as conexões?

 

Do que você está falando? Existe alguma "lei do governo" que impeça os aviões de pousarem fora do Galeão?

 

Claro que não desfruta. Além de GIG, temos uma dezena de aeroportos que poderiam muito bem desempenhar papel de "hub emergencial", apenas para haver o desvio de voos! VCP, CNF são exemplos. O Galeão é longe de ser a única opção.

 

Até porque, de que importa o tamanho da cidade? Afinal, estamos falando de um processo temporário, apenas para suprir SP enquanto a cidade não possui um aeroporto à altura. Não importa se é uma cidade de 6 milhões ou 6 mil habitantes, o importante é ter sempre um voo para SP para alimentar a demanda gigantesca da cidade.

 

O mercado escolheu o Rio, porque era o que melhor lhe convinha. Poderia muito bem ter feito outra opção, mas o caso não é de se criar um aeroporto de campanha para mandar gente para SP. Então, que se desenvolva hub GIG, hub VCP, hub CNF e por aí vai.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade