Jump to content

Boeing adia mais uma vez entrega do primeiro 787 Dreamliner


T-6D

Recommended Posts

 

Fonte: Redação Terra

 

As primeiras entregas do jato executivo 787 Dreamliner foram novamente postergadas, informou a Boeing por meio de um comunicado nesta sexta-feira. Após a empresa ter relatado em julho que o lançamento da aeronave seria no início de 2011, a companhia agora estima que o jato esteja pronto até o meio do primeiro trimestre do próximo ano.

 

Os principais motivos deste novo anúncio de atraso foram problemas na montagem e transporte dos motores dos aviões. A porta-voz da Boeing disse que a companhia está trabalhando em parceria com a Rolls-Royce (fabricante dos motores) para agilizar ao máximo o processo.

 

A Rolls-Royce confirmou que não conseguirá entregar os motores de acordo com o calendário da Boeing, mas negou que isso seja por conta de uma recente falha mecânica em um teste de voo. "Fomos informados que a data de entrega do motor Trent 1000 não serão a tempo dos últimos testes", informou a companhia em nota.

 

Em julho, as pendências que geraram o primeiro atraso, "até as primeiras semanas de 2011", foram a falta de mão de obra e instrumentação adequada. O Boeing 787, segundo a empresa de aviação, é feito de material que deixa a aeronave mais leve e econômica que as concorrentes.

 

Com informações da AP [/i]

 

Fonte:http://not.economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201008271226_RED_79235373

Link to comment
Share on other sites

:suicide_anim:

 

Mas voltando ao assunto, alguém ainda acredita nos prazos dados pela Boeing?

 

São raros os casos no setor aeroespacial que os prazos são cumpridos. Historicamente os programas aeronáuticos tendem atrasar em média entre 2 e 3 anos. Essas ocorrências são inerentes a atividade.

Quanto ao 787 Dreamliner o maior equívoco da Boeing foi estipular um prazo audacioso demais para um projeto tão inovador.

Link to comment
Share on other sites

São raros os casos no setor aeroespacial que os prazos são cumpridos. Historicamente os programas aeronáuticos tendem atrasar em média entre 2 e 3 anos. Essas ocorrências são inerentes a atividade.

Quanto ao 787 Dreamliner o maior equívoco da Boeing foi estipular um prazo audacioso demais para um projeto tão inovador.

 

 

Mas neste caso está demais. A tática usada pela Boeing para o 787 foi muito audaciosa mesmo, mas agora com tantos atrasos será que ela vai conseguir manter essas centenas de encomendas que ela conseguiu graças a esse prazo tão curto?

Link to comment
Share on other sites

E a Airbus???????????? Sera que ela conseguira cumnprir desta vez o prazo, as encomendas do A350 sao gigantes?

 

Mas neste caso está demais. A tática usada pela Boeing para o 787 foi muito audaciosa mesmo, mas agora com tantos atrasos será que ela vai conseguir manter essas centenas de encomendas que ela conseguiu graças a esse prazo tão curto?

 

Link to comment
Share on other sites

:suicide_anim:

 

 

 

Mas voltando ao assunto, alguém ainda acredita nos prazos dados pela Boeing?

Se a Emirates acreditou nos prazos da Airbus para o A380, porque a ANA não acreditaria nos prazos da Boeing para o 787?

Link to comment
Share on other sites

Mas neste caso está demais. A tática usada pela Boeing para o 787 foi muito audaciosa mesmo, mas agora com tantos atrasos será que ela vai conseguir manter essas centenas de encomendas que ela conseguiu graças a esse prazo tão curto?

 

A questão não é manter as encomendas, situação que se mantém estável mesmo com atrasos, e sim qual será a rentabilidade do programa. Seguramente o break-even-point mudou consideravelmente desde o início do programa.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade