Jump to content

BA CEO Walsh: 12 Targets Identified For After Iberia Merger


F-BVFA

Recommended Posts

By Jessica Hodgson

Published September 05, 2010 | Dow Jones Newswires

 

LONDON -(Dow Jones)- British Airways PLC (BAY.LN) and Spain's Iberia Lineas Aereas de Espana S.A (IBLA.MC), which are in the process of completing a merger, have identified 12 potential acquisition targets for the merged company, the company's Chief Executive-designate, Willie Walsh said this weekend.

 

International Airline Group, or IAC, as the combined airline will be called after the deal closes, has already identified airlines which would make attractive targets, Walsh told reporters at a media briefing in Mumbai, India.

 

His remarks indicate that IAG plans to take a lead in continued airline consolidation.

 

"With Iberia, we have had a number of meetings where we have looked at airlines around the world and identified those that would be attractive to us in joining IAG," Walsh, previously CEO of British Airways, said in reported remarks verified by a U.K.-based spokeswoman.

 

The two companies' management teams initially had a list of 40 airlines which it has since whittled down to 12, Walsh said.

 

"This is just to give us a focus. We have not had any discussions with any airlines. There is nothing going on at the moment," he said, adding "we would not pursue all 12 (potential acquisition targets)."

 

A report in the U.K.'s Mail on Sunday newspaper said BA was focusing in particular on acquiring a South American airline and said the "most obvious" partner would be Chile's LAN airlines (LAN.SN), which is merging with Brazil's TAM (TAMM4.BR).

 

The BA spokeswoman said Walsh hadn't identified any specific targets to the press. She wouldn't comment on the accuracy of this report.

 

Under the proposed BA/Iberia merger, which would create Europe's third-largest airline, BA would take 56% of the enlarged company, while Iberia shareholders will own 44%. Iberia has until the end of September to decide whether to accept the deal or walk away from it at the cost of a break fee of EUR20 million.

 

In this weekend's press briefing, Walsh said he believed (further) consolidation is "part of the answer for the (airline) industry."

 

--By Jessica Hodgson; Dow Jones Newswires; +44207 8429373; jessica.hodgson@dowjones.com.

 

(Kaveri Niththyananthan contributed to this report.)

 

Copyright © 2010 Dow Jones Newswires

 

http://www.foxbusiness.com/markets/2010/09...-iberia-merger/

Link to comment
Share on other sites

A considerar a administração feita pela Iberia em suas participações na Viasa e na Aerolineas Argentinas, levando a primeira à completa falência e deixando a segunda à beira do colapso, é de se imaginar que uma eventual junção da British/Iberia com a LAN/TAM será catastrófica para nossa aviação.

Link to comment
Share on other sites

A considerar a administração feita pela Iberia em suas participações na Viasa e na Aerolineas Argentinas, levando a primeira à completa falência e deixando a segunda à beira do colapso, é de se imaginar que uma eventual junção da British/Iberia com a LAN/TAM será catastrófica para nossa aviação.

 

Você está subestimando a BAW se acha que a fusão IBAW será gerenciada pela IBE, principalmente quando a proposta veio da BAW adquirir a IBE e não o contrário. O grande problema a meu ver é a instabilidade das empresas aéreas européias que uma hora estão muito bem, obrigado e outra hora estão à beira de um colapso. Isso poderia acabar por vir a ser bem sentido pelo "lado de cá".

Link to comment
Share on other sites

A considerar a administração feita pela Iberia em suas participações na Viasa e na Aerolineas Argentinas, levando a primeira à completa falência e deixando a segunda à beira do colapso, é de se imaginar que uma eventual junção da British/Iberia com a LAN/TAM será catastrófica para nossa aviação.

 

Lembrar que a IB tinha a Ladeco, que felizmente foi vendida para a LAN Chile.

 

Você está subestimando a BAW se acha que a fusão IBAW será gerenciada pela IBE, principalmente quando a proposta veio da BAW adquirir a IBE e não o contrário. O grande problema a meu ver é a instabilidade das empresas aéreas européias que uma hora estão muito bem, obrigado e outra hora estão à beira de um colapso. Isso poderia acabar por vir a ser bem sentido pelo "lado de cá".

 

O que acho que vai acontecer na Europa e EUA é que a consolidação por lá já fechou em cada lado com três grandes grupos e um punhado de empresas importantes no contexto regional: Air Canada, TAP, Spanair, LOT, Finnair, SAS, Air Berlin . . . uma hora ou outra terão que buscar novos mercados, e vai ser na América Latina e Sudeste Asiático onde elas olharão mais. AL tem a vantagem de ter uma aviação mais desregulada que a asiática.

Link to comment
Share on other sites

 

Me parece claramente preocupação em manter a Latam na Oneworld uma vez que como socia poderá votar e vetar decisões estratégicas. Latam na Star Alliance vai tornar a vida da OW na América Latina a pior possivel depois da quebra da Mexicana. OW na América Latina hoje é somente a LAN e com a aproximação da Avianca com a Delta, tudo pode acontecer.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Mas a Star Aliance tb fara investidas para que aLatam tenha uma Luftnhasa de parceira e intensificar a aproximacao com o grupo,talvez como a ja provavel associacao do MRO da TAM com a Lufthansa Technik,duvido que depois de tanto tempo para conseguir um aparceira d eporte na America LAtina a Star vai ficar ai parada vendo a Oneworld creser num continente onde quasa nao tem mais afiliadas,acredito que a Lan é a unica no miomento,certo?

 

 

 

Me parece claramente preocupação em manter a Latam na Oneworld uma vez que como socia poderá votar e vetar decisões estratégicas. Latam na Star Alliance vai tornar a vida da OW na América Latina a pior possivel depois da quebra da Mexicana. OW na América Latina hoje é somente a LAN e com a aproximação da Avianca com a Delta, tudo pode acontecer.

 

Link to comment
Share on other sites

06/09/2010 - 14h20

British Airways quer comprar a LAN Chile, que discute fusão com a TAM, diz jornal

Da Redação, em São Paulo

 

O presidente da British Airways, Willie Walsh, anunciou neste final de semana que a empresa está interessada em novas fusões e aquisições, segundo reportagem do jornal britânico "The Guardian". Ela já teria inclusive uma lista com 12 empresas-alvo.

 

Atualmente, a companhia aérea britânica está finalizando seu processo de fusão com a espanhola Iberia.

 

Entre as empresas que interessam a British Airways estaria a LAN Chile, que está em processo de fusão com a brasileira TAM. Outros nomes seriam a a Cathay Pacific, de Hong Kong, a australiana Qantas e até mesmo a American Airlines.

Segundo o site de apostas irlandês Paddy Power, a LAN Chile é a empresa que desperta o maior interesse da British Airways.

 

A TAM, maior companhia aérea do Brasil, anunciou no último dia 13 que assinou um memorando de entendimentos para se unir à chilena LAN, dando origem a um grupo batizado de Latam Airlines.

 

Analistas do mercado de aviação acreditam que o setor deve passar por um novo período de consolidação. As empresas que se encontram em melhor condição financeira devem adquirir as que foram mais afetas pela crise financeira mundial.

Link to comment
Share on other sites

By Jessica Hodgson

Published September 05, 2010 | Dow Jones Newswires

 

LONDON -(Dow Jones)- British Airways PLC (BAY.LN) and Spain's Iberia Lineas Aereas de Espana S.A (IBLA.MC), which are in the process of completing a merger, have identified 12 potential acquisition targets for the merged company, the company's Chief Executive-designate, Willie Walsh said this weekend.

 

International Airline Group, or IAC, as the combined airline will be called after the deal closes, has already identified airlines which would make attractive targets, Walsh told reporters at a media briefing in Mumbai, India.

 

His remarks indicate that IAG plans to take a lead in continued airline consolidation.

 

"With Iberia, we have had a number of meetings where we have looked at airlines around the world and identified those that would be attractive to us in joining IAG," Walsh, previously CEO of British Airways, said in reported remarks verified by a U.K.-based spokeswoman.

 

The two companies' management teams initially had a list of 40 airlines which it has since whittled down to 12, Walsh said.

 

"This is just to give us a focus. We have not had any discussions with any airlines. There is nothing going on at the moment," he said, adding "we would not pursue all 12 (potential acquisition targets)."

 

A report in the U.K.'s Mail on Sunday newspaper said BA was focusing in particular on acquiring a South American airline and said the "most obvious" partner would be Chile's LAN airlines (LAN.SN), which is merging with Brazil's TAM (TAMM4.BR).

 

The BA spokeswoman said Walsh hadn't identified any specific targets to the press. She wouldn't comment on the accuracy of this report.

 

Under the proposed BA/Iberia merger, which would create Europe's third-largest airline, BA would take 56% of the enlarged company, while Iberia shareholders will own 44%. Iberia has until the end of September to decide whether to accept the deal or walk away from it at the cost of a break fee of EUR20 million.

 

In this weekend's press briefing, Walsh said he believed (further) consolidation is "part of the answer for the (airline) industry."

 

--By Jessica Hodgson; Dow Jones Newswires; +44207 8429373; jessica.hodgson@dowjones.com.

 

(Kaveri Niththyananthan contributed to this report.)

 

Copyright © 2010 Dow Jones Newswires

 

http://www.foxbusiness.com/markets/2010/09...-iberia-merger/

 

 

 

Esse cara tá que nem eu, "duro e teso" e sonhando em comprar um mercedão para passear. Isso é o que eu chamo de otimismo.....

 

 

Link to comment
Share on other sites

Eu não entendo essas noticias. É Como se o Codigo Brasileiro Aeronautico nao possuise valor legal.

É como se as alterações sugeridade pelo DEPUTADO RODRIGO ROCHA LOURES ja estivessem aprovadas.

 

 

 

Alguem que tenha conhecimento juridico poderia explicar como a fusao da TAM com A LAN épossivel ?

 

Sendo que o ART 180 e 181 do CBA são bem claros nesse ponto.

Segue trecho do artigo abaixo;

 

 

CAPITULO III

SERVICOS AEREOS PUBLICOS

 

DA CONCESSAO OU AUTORIZACAO PARA SERVIÇOS AEREOS PÚBLICOS

 

ART 180.

A exploração de serviços aéreos públios dependerá sempre de prévia concessão, quando se tratar de transportes aéreo regular, ou de autorização no caso de transporte aéreo não regular ou serviços especializados.

 

Art. 181. A concessão somente será dada a pessoa juridica brasileira que tiver:

I- SEDE NO BRASIL

II - pelo menos 4/5 (quatro-quintos) de capital com direito a voto, pertencente a brasileiros, prevalecendo essa limitação nos eventuais aumentos de capitais.

iii- direção confiada exclusivamente a brasileiros.

 

Inciso 3º A transferência a estrangeiro da ações com direito a voto, que estejam incluídas na margem de 1/5 do capital a que se refere o iten ii desde artigo, depende de aprovação da autoridade aeronautica.

 

Inciso 4º Desde que a soma final de acções em poder de estrangeiros não ultrapasse o limite de 1/5 ( um quinto) do capital, poderão as pessoas estrangeiras, naturais ou juridicas, adquirir ações do aumente de capital.

 

 

 

Quanto será que os deputados que aprovarem as alterações no CBA irão ganhar da grandes CIas?

 

 

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade