Jump to content

Mesmo com alta de demanda, Serrinha (JDF) gera pouco interesse


Carlos Augusto

Recommended Posts

Fonte: portal de notícias ACESSA (www.acessa.com), 11/09/2010

 

 

Volume de passageiros embarcados subiu 100%, mas nenhum novo pedido de empresas para operar no Aeroporto Francisco Álvares de Assis foi feito à Anac

 

reportagem: Clecius Campos

 

 

Nem os números são capazes de despertar o interesse em outras companhias aéreas para operar no Aeroporto Municipal Francisco Álvares de Assis (Aeroporto da Serrinha). Em um ano e meio, a demanda de passageiros por voos partindo da cidade subiu 100%. No início de 2009, cerca de 1.500 pessoas embarcavam mensalmente no Serrinha. Hoje, a média mensal é de 3 mil passageiros. Mesmo assim, apenas duas empresas tem Juiz de Fora como destino: a Pantanal (do grupo TAM) e a Trip. A pior notícia é a de que o panorama deve continuar assim.

 

O Portal ACESSA.com entrou em contato com três empresas aéreas para sondar sobre o interesse em operar voos a partir do Serrinha. A única delas que considerou acrescentar Juiz de Fora em seu planejamento de malha foi a Azul. O diretor de relações institucionais, Adalberto Febeliano, assumiu, por meio da assessoria de comunicação, que a cidade tem potencial de geração de tráfego. "[Juiz de Fora] Frequentemente é lembrada nos exercícios de planejamento de malha da Azul, sendo bastante provável que a Azul venha a operar nesse destino no futuro."

 

Um futuro porém que não tem data para chegar, já que a empresa nunca deu entrada em processo de autorização de voos regulares (Horário de Transportes - Hotran), junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que incluísse o Aeroporto da Serrinha. Febeliano afirma que a empresa possui aeronaves capazes de pousar e decolar de Juiz de Fora, mas informa não dizer precisamente com quantos passageiros poderia realizar as viagens. "São necessários estudos técnicos mais aprofundados, que serão realizados quando a Azul decidir estudar a rota em maiores detalhes."

 

De acordo com a assessoria de imprensa da Anac, o Aeroporto da Serrinha comporta voos regulares e atualmente opera com aeronaves com capacidade de 45 a 47 passageiros. A agência informa que o aeroporto tem capacidade para receber mais voos. "Mas cada caso é analisado, pois envolve vários requisitos, como pátio, pista, terminal e segurança." A dimensão das aeronaves que comporta foi apontada como entrave para que a Gol possa operar voos em Juiz de Fora. Por meio de assessoria de comunicação, a empresa afirma não ter planos para operar no Serrinha, no momento. "O aeroporto de lá [serrinha] não comporta operações com nossos modelos de aeronaves, Boeing 737-700 e 737-800", informou a Gol.

 

A Webjet Linhas Aéreas limitou-se a informar que "sempre avalia diversas possibilidades, porém nada relacionando a Juiz de Fora no momento". A Anac afirma que a empresa aérea que tiver interesse em operar no Serrinha pode fazer pedido para tal a qualquer momento. As solicitações são analisadas pela agência, pela Aeronáutica e pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que avaliam as disponibilidades de horários de voos e de infraestrutura aeroportuária. Os pareceres são liberados em prazo médio de 30 dias. No sistema da Anac não há novos pedidos de operação no Aeroporto da Serrinha.

 

Município tenta sensibilizar empresas

Diante do pouco interesse das empresas, o município tenta sensibilizar as que já operam para que os serviços sejam incrementados. De acordo com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (SPDE), André Zucchi, na próxima semana o recém criado Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico terá encontro com representantes da Pantanal e da Trip a fim de ampliar o número de voos. "Vamos mostrar os números de embarques crescentes e tentar convencer as linhas aéreas. Precisamos de novos voos e de horários mais compatíveis. Um das reclamações frequentes é da dificuldade em ir e voltar dos destinos no mesmo dia."

 

Segundo Zucchi, além da tentativa de convencimento, o município investe na melhoria do Aeroporto da Serrinha, a fim de atrair novos investidores. O local passa por reformas, principalmente na infraestrutura de embarque e desembarque. "Estamos ampliando as áreas de embarque e de desembarque, instalando as esteiras de bagagem, criando uma cantina melhor, melhorando os banheiros e proporcionando acessibilidade a pessoas com dificuldade de locomoção. O objetivo é estar adequado às conformidades da Anac."

 

As adequações passam ainda pela criação do Plano Diretor do Aeroporto da Serrinha, outra exigência da agência reguladora. Está sendo feito um levantamento topográfico para a disponibilização de tecnologia GPS de navegação. "Esperamos para março de 2011 a liberação da segunda cabeceira da pista, direcionada para o bairro Santos Dumont. Assim teremos mais opções de pouso e decolagem." A autorização está sob análise do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

 

Aeroporto Regional pode dar respaldo para pousos

Na opinião de Zucchi, as notícias de obras de melhoria no Aeroporto Regional da Zona da Mata são positivas também para o Serrinha. Ele informa que a intenção é de que o Aeroporto de Goianá seja utilizado como um cargueiro, sendo usado para o transporte de passageiros "no futuro e como atividade secundária", acredita. No entanto, a possibilidade de pouso em um local a 40 quilômetros de Juiz de Fora, em caso de falta de teto no Serrinha, pode também atrair empresas aéreas para a cidade.

 

"A medida em que a cidade vai se desenvolvendo, a chegada das empresas é esperada. Temos que trabalhar para inserir Juiz de Fora nesse cenário. Estamos em posição privilegiada e temos bons equipamentos. Só precisamos atrair as empresas."

 

 

Link to comment
Share on other sites

A Azul com certeza vai operar em JDF, mas só quando os ATR chegarem em bom número.

 

Daee será interessante operar:

 

JDF-VCP-JDF

JDF-CNF-JDF

 

Acho que até lá já haverá ligações tais como CNF-VIX-CNF, CNF-RIO-CNF, CNF-BSB-CNF, CNF-GYN-CNF....

Link to comment
Share on other sites

Daee será interessante operar:

 

JDF-VCP-JDF

JDF-CNF-JDF

 

Acho que até lá já haverá ligações tais como CNF-VIX-CNF, CNF-RIO-CNF, CNF-BSB-CNF, CNF-GYN-CNF....

 

É, Confins e Campinas com certeza. O Rio fico um pouco em dúvida em razão da distância, embora a Trip opere, e também porque ela ainda não entrou no GIG, não sabemos como será a atuação lá.

Link to comment
Share on other sites

É, Confins e Campinas com certeza. O Rio fico um pouco em dúvida em razão da distância, embora a Trip opere, e também porque ela ainda não entrou no GIG, não sabemos como será a atuação lá.

 

 

O problema principal dos vôos da Trip que saem de Juiz de Fora pro Rio é o horário.

 

Os vôos da TIB saem do SDU às 11:10 da manhã. Já é um horário tarde para a maioria das pessoas que trabalha.

 

E no sentido JDF-SDU saem às 17:00hs, o que não é um horário de todo ruim, mas poderia ser mais tarde. Por volta das 18:30/19:00hs.

 

 

Tem que ter um vôo saindo de manhã cedo em cada sentido e um voltando à noite.

Link to comment
Share on other sites

O problema principal dos vôos da Trip que saem de Juiz de Fora pro Rio é o horário.

 

Os vôos da TIB saem do SDU às 11:10 da manhã. Já é um horário tarde para a maioria das pessoas que trabalha.

 

E no sentido JDF-SDU saem às 17:00hs, o que não é um horário de todo ruim, mas poderia ser mais tarde. Por volta das 18:30/19:00hs.

 

 

Tem que ter um vôo saindo de manhã cedo em cada sentido e um voltando à noite.

 

A OceanAir tentou e não deu certo, com EMB-120

Link to comment
Share on other sites

O problema principal dos vôos da Trip que saem de Juiz de Fora pro Rio é o horário.

 

Os vôos da TIB saem do SDU às 11:10 da manhã. Já é um horário tarde para a maioria das pessoas que trabalha.

 

E no sentido JDF-SDU saem às 17:00hs, o que não é um horário de todo ruim, mas poderia ser mais tarde. Por volta das 18:30/19:00hs.

 

 

Tem que ter um vôo saindo de manhã cedo em cada sentido e um voltando à noite.

 

 

Perfeita observação, Leirbag.

 

 

 

A OceanAir tentou e não deu certo, com EMB-120

 

 

Os voos da OceanAir eram péssimos em conectividade com outras rotas. O atual, da Trip, se estende a uma ampla e boa malha para quem, além de SDU e PLU, busca JDF como destino.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Fonte: TRIBUNA DE MINAS, 14/09/2010

 

 

Obra no Serrinha deve acabar só em outubro

 

A conclusão das obras do Aeroporto Francisco Álvares de Assis, o Serrinha, só deve acontecer no dia 18 de outubro, quase um mês depois da data anteriormente prevista (21 deste mês). Este foi o novo prazo divulgado pela Secretaria de Obras ontem, que confirmou o atraso. A informação é que, até agora, 70% dos trabalhos estão concluídos. O projeto prevê reforma em cantina, salas de embarque e desembarque e banheiros, além de instalação de esteiras para malas, rampas de acesso para portadores de deficiência e cobertura próxima à pista para proteger as bagagens, entre outras melhorias.

 

A Secretaria de Obras, por meio de sua assessoria, atribuiu o atraso a modificações solicitadas pela administração do aeroporto. O gerente do Serrinha, Wilie Bahia, no entanto, esclareceu que os ajustes pedidos visam a atender normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta 1), “mas não são os únicos motivos para o atraso”. O equipamento de “raio x” não está previsto no projeto. Segundo o gerente, é exigido apenas para voos com mais de 60 passageiros. Os do aeroporto de Juiz de Fora estão abaixo deste teto.

 

Bahia explicou a dificuldade de realizar obras sem interromper o funcionamento do aeroporto e de se promover intervenções em um prédio já construído. O gerente destacou, ainda, o aumento do fluxo em 90% em relação ao ano passado e o fato de a sala de embarque estar operando em apenas metade do espaço. Segundo ele, as obras em banheiros, cantina e sala de embarque estão adiantadas, na fase de acabamento. A construção das salas das empresas, no entanto, ainda nem foi iniciada. A informação repassada a Bahia, porém, atesta que obras devem ser concluídas entre final de outubro e início de novembro. “Estamos contando com a compreensão dos passageiros.”

 

Link to comment
Share on other sites

O problema se repete quando se tenta PLU - JDF - PLU.

 

Tenho um compromisso de 30min, às 14hrs na próxima quarta, se voar fosse imperativo eu precisaria sair na terça às 16hrs para voltar na quinta às 11hrs. Não há nenhum voo ou conexão que interligue Juiz de Fora e Belo Horizonte de uma forma mais racional; daí me pergunto, para que voos regulares então!? rss. Como bem disseram, o ideal seriam voos no início da manhã e final da tarde, sendo um único voo diário, poderiam ter mais carinho no seu planejamento, não é?

Link to comment
Share on other sites

O problema se repete quando se tenta PLU - JDF - PLU.

 

Tenho um compromisso de 30min, às 14hrs na próxima quarta, se voar fosse imperativo eu precisaria sair na terça às 16hrs para voltar na quinta às 11hrs. Não há nenhum voo ou conexão que interligue Juiz de Fora e Belo Horizonte de uma forma mais racional; daí me pergunto, para que voos regulares então!? rss. Como bem disseram, o ideal seriam voos no início da manhã e final da tarde, sendo um único voo diário, poderiam ter mais carinho no seu planejamento, não é?

 

 

Este seu compromisso é perfeitamente atendido pelos voos da TRIP. Você pode sair no 5448, que decola de Juiz de Fora à 11:55h e depois sair de Belo Horizonte no 5477, que decola às 16:05h...parece que foi feito para o seu compromisso.

Link to comment
Share on other sites

Os voos da OceanAir eram péssimos em conectividade com outras rotas. O atual, da Trip, se estende a uma ampla e boa malha para quem, além de SDU e PLU, busca JDF como destino.

 

Se os voos da TRIP estivesse em horários como sugeridos - "Tem que ter um vôo saindo de manhã cedo em cada sentido e um voltando à noite." - não estariam tão bem conectados como estão hoje...

 

Portanto, acredito que a TRIP aposta nos passageiros de conexão que devem ter maior demnada que os passageiros locais (Juiz de Fora - Rio de Janeiro)....

Link to comment
Share on other sites

Este seu compromisso é perfeitamente atendido pelos voos da TRIP. Você pode sair no 5448, que decola de Juiz de Fora à 11:55h e depois sair de Belo Horizonte no 5477, que decola às 16:05h...parece que foi feito para o seu compromisso.

 

Meu amigo, o compromisso dele é em Juiz de Fora, ele precisa fazer os voos no sentido contrário do que vc indicou...

Link to comment
Share on other sites

Se os voos da TRIP estivesse em horários como sugeridos - "Tem que ter um vôo saindo de manhã cedo em cada sentido e um voltando à noite." - não estariam tão bem conectados como estão hoje...

 

Portanto, acredito que a TRIP aposta nos passageiros de conexão que devem ter maior demnada que os passageiros locais (Juiz de Fora - Rio de Janeiro)....

 

 

A situação de JDF é complicada, caro Sdumont. Além das dificuldades operacionais no aeroporto da Serrinha, acho, sinceramente, que as companhias aéreas subestimam a potencialidade de demanda naquela cidade mineira. Concordo, em grande parte, com sua observação em relação à preferência das aéreas por rotas que permitam conectividade (como eu mesmo havia mencionado anteriormente) aos passageiros com origem e destino em JDF. Mas, por exemplo, a própria TRIP há meses tem licença para operar os voos, abaixo listados:

 

5449 23456-- PLU 19:50 20:25 JDF 20:40 21:20 SDU

5616 23456-- SDU 21:50 22:20 JDF 22:35 23:10 PLU

5617 23456-- PLU 08:01 08:30 JDF 08:50 09:27 SDU

 

No entanto, jamais chegou a operá-los, alegando falta de aeronaves, entre outras coisas. Embora essa seja uma prática (não aceitável) entre as cias. aéreas, questiono tal posicionamento. Com estes horários, seriam possíveis novas conexões para os passageiros de JDF com, por exemplo: VIX, BPS, SJP e CGR, em SDU; MOC, UDI, RVD, GYN, IPN e UDI, em PLU; sem considerar a possibilidade de uma ligação entre JDF e CNF, o que permitiria, ainda, conexões com GYN, BEL e MAO. Isso, sem contar, obviamente, os usuários com destino final nos próprios SDU e PLU.

 

Bem, não sei quando, mas um dia esse quadro vai mudar. Espero que não demore muito. Quem sabe, qualquer hora dessas, empresas como a Passaredo, voltam um de seus focos para JDF? A Pantanal também serve muito mal à cidade, obrigado. Eu mesmo deixo de optar pelo deslocamento aéreo daqui do Rio a JDF, por conta dessas limitações (leia-se inexistência de alternativas) de horários. E assim como eu, muitos outros potenciais usuários lotam as agências de viagem daquela cidade mineira, para adquirirem bilhetes a partir do GIG e SDU. Acho até que tal comportamento mereceria uma boa pesquisa por conta das cias. aéreas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade