Jump to content

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Cmte. Vieitez

Conhecer e tratar pessoas

Recommended Posts

Interessante a leitura desse texto.

 

“Conhecer e tratar com pessoas precisa de habilidade, não é para qualquer um”.

 

Durante minha vida profissional, eu topei com algumas figuras cujo sucesso surpreende muita gente. Figuras sem um vistoso currículo acadêmico, sem um grande diferencial técnico, sem muito networking ou marketing pessoal. Figuras como o Raul.

 

Eu conheço o Raul desde os tempos da faculdade. Na época, nós tínhamos um colega de classe, o Pena, que era um gênio. Na hora de fazer um trabalho em grupo, todos nós queríamos cair no grupo do Pena, porque o Pena fazia tudo sozinho. Ele escolhia o tema, pesquisava os livros, redigia muito bem e ainda desenhava a capa do trabalho – com tinta nanquim. Já o Raul, nem dava palpite. Ficava ali num canto, dizendo que seu papel no grupo era um só, apoiar o Pena. Qualquer coisa que o Pena precisasse o Raul já estava providenciando, antes que o Pena concluísse a frase. Deu no que deu. O Pena se formou em primeiro lugar na nossa turma. E o resto de nós passou meio na carona do Pena – que, além de nos dar uma colher de chá nos trabalhos, ainda permitia que a gente colasse dele nas provas.

 

No dia da formatura, o diretor da escola chamou o Pena de “paradigma do estudante que enobrece esta instituição de ensino”. E o Raul ali, na terceira fila, só aplaudindo. Dez anos depois, o Pena era a estrela da área de planejamento de uma multinacional. Brilhante como sempre, ele fazia admiráveis projeções estratégicas de cinco e dez anos.

 

E quem era o chefe do Pena? O Raul. E como é que o Raul tinha conseguido chegar àquela posição?

 

Ninguém na empresa sabia explicar direito. O Raul vivia repetindo que tinha subordinados melhores do que ele, e ninguém ali parecia discordar de tal afirmação. Além disso, o Raul continuava a fazer o que fazia na escola, ele apoiava. Alguém tinha um problema?Era só falar com o Raul que o Raul dava um jeito.

 

Meu último contato com o Raul foi há um ano. Ele havia sido transferido para Miami, onde fica a sede da empresa. Quando conversou comigo, o Raul disse que havia ficado surpreso com o convite. Porque, ali na matriz, o mais burrinho já tinha sido astronauta. E eu perguntei ao Raul qual era a função dele. Pergunta inócua, porque eu já sabia a resposta. O Raul apoiava. Direcionava daqui, facilitava dali, essas coisas que, na teoria, ninguém precisaria mandar um brasileiro até Miami para fazer.

 

Foi quando, num evento em São Paulo, eu conheci o vice-presidente de Recursos Humanos da empresa do Raul. E ele me contou que o Raul tinha uma habilidade de valor inestimável: ele ENTENDIA DE GENTE. Entendia tanto que não se preocupava em ficar à sombra dos próprios subordinados para fazer com que eles se sentissem melhor e fossem mais produtivos.

 

E, para me explicar o Raul, o vice-presidente citou Samuel Butler, que eu não sei ao certo quem foi, mas que tem uma frase ótima: “Qualquer tolo pode pintar um quadro, mas só um gênio consegue vendê-lo”. Essa era a habilidade aparentemente simples que o Raul tinha, de facilitar as relações entre as pessoas. Perto do Raul, todo comprador normal se sentia um expert e, todo pintor comum, um gênio. Essa era a principal competência dele.

 

“Há grandes homens que fazem com que todos se sintam pequenos. Mas o verdadeiro grande homem é aquele que faz com que todos se sintam grandes”.

 

Cuidado com os termos com que você se refere as pessoas, ter um vocabulário decente é uma virtude.

 

 

Texto de Sabrina Berger

Share this post


Link to post
Share on other sites

Belo texto!

Obrigado por compartilhar!

:thumbsup:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje em dia se as pessoas tivessem um pouco mais de compreensão umas com as outras, estaríamos vivendo um outro mundo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

As empresas procuram lideres, estes não são sempre os melhores alunos. Ainda não consigo entender quais as caracteristicas

que um lider nato tem. Mas eles existem.

 

Texto de primeira ! :thumbsup:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje em dia se as pessoas tivessem um pouco mais de compreensão umas com as outras, estaríamos vivendo um outro mundo.

Infelizmente, temos fatos como esses, a seguir:

Sindjus participa de ato contra o racismo na TAP/M&E

O Sindjus participou no dia 27/10, em POA, de ato realizado em frente à empresa de aviação TAP/M&E (filial do grupo TAP, de Portugal), contra o racismo, a tirania e o assédio moral...

 

O Sindjus participou no dia 27/10, em POA, de ato realizado em frente à empresa de aviação TAP/M&E (filial do grupo TAP, de Portugal), contra o racismo, a tirania e o assédio moral.

Um aeroviário (não negro) da empresa foi vítima de racismo por um dos gerentes da empresa. Ele ouviu do superior que seu trabalho “era uma ###### e que aquilo era serviço de negro”. Frente à humilhação e discriminação explícita, o trabalhador denunciou o caso ao Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre e à Polícia Civil, onde o fato foi tipificado como constrangimento ilegal, ofensa verbal e preconceito étnico.

Segundo o Sindicato, não é a primeira vez que funcionários são humilhados na TAP M&E. Mas apesar disso, a empresa trata com descaso ou cumplicidade os casos de assédio denunciados.

Em reunião no Setor de Recursos Humanos, a empresa defendeu o supervisor, alegando que “o gerente é um bom profissional e que não teve a intenção de ser racista com o trabalhador e que, por isso, recebeu apenas uma advertência verbal”.

O Sindicato dos Aeroviários lembra que a lei é clara e pune os crimes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência, com penas de reclusão de até cinco anos, não permitindo fiança aos acusados.

Neste sentido, além do Sindjus/RS, os aeroviários receberam o apoio e solidariedade de diversas categorias e movimentos sociais, principalmente do Movimento Negro, na sua luta contra a discriminação racial e o assédio moral na TAP M&E.

Após o ato ficou definido que o sindicato irá encaminhar denuncia ao Ministério Público Estadual, a Comissão de Direitos Humanos da ALRS e também a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de POA, exigindo punição a empresa e mudança na conduta da empresa em relação aos funcionários negros.

Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Servidores da Justiça Estadual do Estado do Rio Grande do Sul

27/10/2011 23:25:15

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aprendi que se vc pode elogiar uma pessoa por seus meritos FAÇA ISTO !

 

Como é bom receber elogios por qualquer atividade que nos representou um enorme desafio e conseguimos superar. Um amigo sempre ira te elevar, e isto é bom demais para nosso espirito; mas também é bom demais para quem o faz. O bem só atrai o bem. Pratique isto =)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom Dia!!!

A todos,

CMTe. Vieitez,

Parabénsss pelo texto, e é uma verdade na qual pouco se preocupam.

Apenas para complementar quem tiver oportunidade leia "O monge e o Executivo", ele de uma maneira diferente denota essa qualidade.

Chefe é aquele que serve, que conhece sua equipe pela qualidade, seus defeitos e ainda por cima o orgulho de cada um e o mais importante sabe como tirar o seu máximo.

Por isso as vezes apenas um sorriso, um bom dia, pode trazer bons frutos e resultados no presente e no futuro.

 

:-)

Share this post


Link to post
Share on other sites

que coisa engraçada..não sabia que Van Gogh era um tolo porque sabia pintar quadros e mudar o paradigma da pintura e que gênio eram aqueles que conseguiam vender seus quadros (mesmo depois de morto)...o engraçado e o irônico nessa tão instrutiva historinha acima é que os gênios do comércio vivem babando e cobiçando os quadros que os tolos imbecis e vagabundos pintam...quadros que aqueles "gênios" jamais terão a capacidade e a genialidade intelectual e intuitiva de produzir.

 

vai entender...quando acabar o estúpido sou eu!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom Dia!!!

A todos,

CMTe. Vieitez,

Parabénsss pelo texto, e é uma verdade na qual pouco se preocupam.

Apenas para complementar quem tiver oportunidade leia "O monge e o Executivo", ele de uma maneira diferente denota essa qualidade.

Chefe é aquele que serve, que conhece sua equipe pela qualidade, seus defeitos e ainda por cima o orgulho de cada um e o mais importante sabe como tirar o seu máximo.

Por isso as vezes apenas um sorriso, um bom dia, pode trazer bons frutos e resultados no presente e no futuro.

 

:-)

 

Texto muito bom!

Aliás, palavras interessantes ditas também pelo Cougar_PH, livro realmente muito bom.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados:

Creio que o texto a seguir é, infelizmente, a antítese do post do colega Vieitez:

Comandante ofende comissárias de bordo

 

Piloto esqueceu o sistema de som ligado e todos os passageiros ouviram os xingamentos. Uma das vítimas teve uma crise de choro

 

O comandante de um voo da Gol esqueceu o sistema de som ligado e assustou todos os passageiros quando começou a xingar e ofender as comissárias de bordo. Uma das funcionárias teve uma crise de choro no meio do corredor. O fato aconteceu na aeronave que fazia o trajeto entre Cuiabá e Guarulhos e foi destaque na imprensa nacional.

O vôo G3 1877 saiu de Cuiabá às sete e meia da noite de última quinta-feira (27) e chegou a Guarulhos por volta das às nove horas. O piloto passou aos clientes da empresa todas as informações habituais sobre o tempo de voo e condições do tempo. Depois, deixou os auto-falantes ligados.

A jornalista Camila Bini estava a bordo da aeronave no momento do incidente. Ela conta que estava dormindo quando o áudio foi ligado para avisar a tripulação que o avião iria começar o processo de aterrissagem.

Em seguida, ela foi surpreendida com as expressões desrespeitosas e agressivas do piloto. Segundo a jornalista, o comandante pronunciou os seguintes xingamentos: cadê aquelas putas? Vou fazer sem elas mesmo. Que se fodam todos.”

Ela afirma que o responsável pela aeronave parecia estar alterado durante as falas e que a situação gerou alvoroço entre a tripulação. “Foi uma situação terrivelmente constrangedora. Mulheres e homens se espantaram com isso. Ele parecia estar alterado, algumas pessoas chegaram a afirmar que ele só poderia estar bêbado”.

Camila, explicou que a aeronave estava completamente lotada e havia apenas duas aeromoças. Enquanto uma tentou agir com naturalidade, a outra não se conteve e chorou muito.

Camila afirmou que assim que retornar a Cuiabá irá procurar a empresa para registrar uma reclamação formal. “Se um funcionário pensa e trata os colegas deste jeito, imagina como ele nos vê”, concluiu.

Na saída da aeronave, algumas passageiras disseram que iriam fazer uma manifestação contra a Gol, no aeroporto, promessa essa que não foi realizada. "Fiquei apavorada com esse comandante, que mostrou não gostar da equipe (de aeromoças)", afirmou a jornalista.

A empresa Gol Linhas Aéreas Inteligentes divulgou uma nota oficial sobre o problema. Na nota, reconhece a falha e se desculpa pelo episódio promovido pelo funcionário da empresa.

A Gol, de acordo com a nota, lamentou o ocorrido no voo G3 1877 e informou que o que aconteceu foi um fato isolado e que não reflete os ideais da companhia.

De acordo como o informe, a empresa diz que medidas internas necessárias já estão sendo tomadas para garantir a integridade moral e física das comissárias e de todos os seus colaboradores.

A empresa, porém não se pronunciou a respeito de um possível afastamento ou demissão do comandante.

A equipe de reportagem do DIÁRIO procurou a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), porém não obteve resposta até o fechamento da edição.

 

fonte: Diário de Cuiabá, via CECOMSAER 29 jun 2013

Além de tudo, sòmente duas Comissárias para uma aeronave lotada?

Share this post


Link to post
Share on other sites

que coisa engraçada..não sabia que Van Gogh era um tolo porque sabia pintar quadros e mudar o paradigma da pintura e que gênio eram aqueles que conseguiam vender seus quadros (mesmo depois de morto)...o engraçado e o irônico nessa tão instrutiva historinha acima é que os gênios do comércio vivem babando e cobiçando os quadros que os tolos imbecis e vagabundos pintam...quadros que aqueles "gênios" jamais terão a capacidade e a genialidade intelectual e intuitiva de produzir.

 

vai entender...quando acabar o estúpido sou eu!

 

Não leia ao pé-da-letra.

Não quer dizer que todo pintor é tolo, mas sim, que tolos podem ser bons pintores.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, nem sempre eu pude perceber isso, mas hoje fica muito claro. Estou na ralé da hierarquia na minha atual empresa, sendo uma das mais novas nos voos, apesar de ter uns 2 mil comissários mais novos que eu. Quando o/a chefe da econômica me trata com respeito, sem pressão e sem frescura, o trabalho flui que é uma maravilha. Mas quando o chefe é chato eu não consigo relaxar e o stress acaba sendo transferido para os passageiros desde o embarque. Lamentavelmente é assim, e tenho certeza que eu não sou a única afetada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, nem sempre eu pude perceber isso, mas hoje fica muito claro. Estou na ralé da hierarquia na minha atual empresa, sendo uma das mais novas nos voos, apesar de ter uns 2 mil comissários mais novos que eu. Quando o/a chefe da econômica me trata com respeito, sem pressão e sem frescura, o trabalho flui que é uma maravilha. Mas quando o chefe é chato eu não consigo relaxar e o stress acaba sendo transferido para os passageiros desde o embarque. Lamentavelmente é assim, e tenho certeza que eu não sou a única afetada.

 

E os passageiros tem culpa que você está sendo tratada mal pelo seu colega??

 

Isso para mim é anti-ético e mal profissional. Nada justifica você descontar sua frustração em clientes. Sejam eles quem forem de onde forem (isso não se inclui somente na aviação).

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

E os passageiros tem culpa que você está sendo tratada mal pelo seu colega??

 

Isso para mim é anti-ético e mal profissional. Nada justifica você descontar sua frustração em clientes. Sejam eles quem forem de onde forem (isso não se inclui somente na aviação).

Road Runner, faça meu trabalho e depois conversamos. Fácil criticar os outros quando você faz um trabalho completamente diferente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A6, pera aí...

 

Não pode ser assim ! Senão o coitado do Copila também se acharia no direito de descontar nos comissários se ele tivesse que voar com um Comandante desagradável que o tivesse destratado desde o momento da apresentação no D.O.

 

O RR não foi grosseiro contigo, mas realmente acho que passageiro não tem culpa de nada nessa história. Sei que é um saco isso... ficar tomando toco de quem tá acima na hierarquia é terrível, mas repassar pro coitado do passageiro , é osso. Imagine eu, chegando todo felizão pra voar, te dou um tremendo bom dia, e recebo de volta aquele "hum hum " sem nem olhar na cara que gringo gosta de dar ?

 

Abraços e bons vôos pra todo mundo, de preferência rindo aos montes,

 

Tio Rogério ( que fez um vôo super relax ontem ) .

Share this post


Link to post
Share on other sites

A6, pera aí...

 

Não pode ser assim ! Senão o coitado do Copila também se acharia no direito de descontar nos comissários se ele tivesse que voar com um Comandante desagradável que o tivesse destratado desde o momento da apresentação no D.O.

 

O RR não foi grosseiro contigo, mas realmente acho que passageiro não tem culpa de nada nessa história. Sei que é um saco isso... ficar tomando toco de quem tá acima na hierarquia é terrível, mas repassar pro coitado do passageiro , é osso. Imagine eu, chegando todo felizão pra voar, te dou um tremendo bom dia, e recebo de volta aquele "hum hum " sem nem olhar na cara que gringo gosta de dar ?

 

Abraços e bons vôos pra todo mundo, de preferência rindo aos montes,

 

Tio Rogério ( que fez um vôo super relax ontem ) .

 

Já passei por momentos difíceis nesse trato entre Comandante - Copiloto, o Cmte em questão é Piloto Chefe e coordena toda a operação da empresa, recebe uma carga de obrigações tremenda dos donos da firma. Em alguns momentos em que ele voou comigo, e por motivos fulos me tratou mal, o voo silenciava de uma maneira extremamente desconfortável, com o passar do tempo fui pegando o jeito dele e passei à ter um diálogo mais aberto e explicar que aquilo não era bom e comprometia a segurança do nosso voo.

 

Nunca fui de levar a discussão de dentro do avião pra fora do avião, tentava resolver ali mesmo, porque querendo ou não eu passaria mais 15 ou 20 dias voando com o cara, vendo ele todos os dias. Tem uma coisa que prezo muito, é a maneira como trato todas as pessoas que de algum modo participam da nossa operação, mesmo passando um dia do cão, tomando esporro, tento não passar o mau humor que acumulei no voo, pras pessoas com quem vou lidar.

 

Abraço, bons voos e passeios de montanha russa, tio!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu estava escrevendo, mas pelo celular é um saco e perdi tudo. Agora tenho que correr pro voo. Então resumindo:

Fui mal no meu comentário e deu a impressão de que sou grossa e rabugenta. Muito pelo contrário. Sou bem sorridente. Essa comparação cmte-copila é meio injusta, já que vocês não lidam com o público, muito menos um público com gente que diz "give me watah" sem nem um por favor. Costumo estar sorrindo no embarque, até pro mal educado que passa por mim e quase me leva junto com a mala. Por isso falei pra ele fazer meu trabalho primeiro. Eu não sei como é o stress dos pilotos na cabine, por isso só critico quem passa pelo que passo. Bons voos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Eu estava escrevendo, mas pelo celular é um saco e perdi tudo. Agora tenho que correr pro voo. Então resumindo:

Fui mal no meu comentário e deu a impressão de que sou grossa e rabugenta. Muito pelo contrário. Sou bem sorridente. Essa comparação cmte-copila é meio injusta, já que vocês não lidam com o público, muito menos um público com gente que diz "give me watah" sem nem um por favor. Costumo estar sorrindo no embarque, até pro mal educado que passa por mim e quase me leva junto com a mala. Por isso falei pra ele fazer meu trabalho primeiro. Eu não sei como é o stress dos pilotos na cabine, por isso só critico quem passa pelo que passo. Bons voos.

 

"Give me watah" foi fantastico.

Share this post


Link to post
Share on other sites

×
×
  • Create New...