Jump to content

Tam acaba de aterrissar um posto avançado administrativo e comercial em Hong Kong


Carlos Augusto

Recommended Posts

Fonte: Brasil Econômico, 14/03/2011 (Pág.21)

 

 

Reportagem: Lurdete Ertel

 

 

Ninho avançado

Depois de Madri (Espanha) e Miami (EUA), a Tam acaba de aterrissar um posto avançado administrativo e comercial em Hong Kong, na China. O escritório próprio é o terceiro ‘back office’ da companhia brasileira no exterior e deverá dar suporte às operações da empresa na Ásia, onde atua por codeshare e pretende esticar asas nos próximos anos. Além dos três QGs internacionais, a Tam tem hoje representações comerciais em 45 praças — 10 delas no mercado asiático.

 

 

 

Esta nota expressa opinião pessoal do colunista.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

TAM inaugura escritório em Hong Kong

 

Com a abertura de seu “back office” na Ásia, a companhia aérea fortalece sua presença em mercados com expectativa de crescimento considerável nos próximos anos

 

São Paulo, 23 de fevereiro de 2011 – A TAM inaugurou nesta semana seu escritório administrativo e comercial na Ásia, localizado em Hong Kong, para fortalecer sua presença no continente. Esse será o terceiro back office da companhia aérea, cujo modelo assemelha-se aos já consolidados na Espanha (em Madri, que atende a Europa e o Oriente Médio) e nos Estados Unidos (em Miami). O escritório estará sob a gestão de Thierry Curey, gerente geral para Ásia.

 

A TAM atende diversos destinos no continente asiático por meio de acordos comerciais e parcerias (codeshare). Segundo Paulo Castello Branco, vice-presidente Comercial e de Planejamento da TAM, o lançamento do escritório em Hong Kong auxiliará na captação de mais passageiros para os voos com saída da Europa.

 

“Com o lançamento do nosso escritório em Hong Kong, conseguiremos estreitar o relacionamento com os agentes de viagens e clientes do continente asiático, oferecendo um atendimento mais próximo e eficiente. O investimento nessa região é estratégico, já que nossa expectativa é de um crescimento considerável desses mercados nos próximos anos”, afirma Paulo Castello Branco.

 

Atualmente, a companhia possui representações comerciais em 45 mercados offline, sendo dez deles na Ásia. Naquele continente, a empresa possui representações comerciais na Coreia do Sul, na Índia, na Tailândia e em Taiwan, além de gerências na China (Pequim e Xangai) e no Japão (Tóquio).

 

Boa sorte ao Thierry, excelente pessoa :thumbsup:

 

 

Link to comment
Share on other sites

Se a TAM fosse esticar as asas na Asia, não seria por Pequim ao invés de Hong Kong?

 

 

as duas não são China?

 

hong kong não é mais tradicional? a Varig voava pra lá...

Link to comment
Share on other sites

as duas não são China?

 

Sim e não, rs. Hong Kong é pertecente a China sim, mas é uma SAR (Special Administrative Region) na qual tem uma Constituição e sistema financeiro diferente do restante do país, somente algumas coisas é dependente da China - salvo engano, as Forças Armadas.

 

Como exemplo, a Cathay Pacific não pode fazer vôos de cabotagem entre Nanking e Shanghai, p. ex., e só para voar tem que pedir autorização igual que as estrangeiras fazem.

 

Assim como Macau, Hong Kong é parte daquilo que muitos descrevem "Um país e dois sistemas".

 

hong kong não é mais tradicional? a Varig voava pra lá...

 

Sim, historicamente HK é a portão da China e tradicionalmente mais ocidentalizada, assim como era Shanghai antigamente (e que busca resgatar). Atualmente Pequim, Shanghai e Hong Kong disputam para uma delas ser a cidade mais importante da China. Apesar de Pequim ser o centro político, Hong Kong faz parte de uma região muito rica e importante da China, junto com Macau, Guangzhou (Cantão) e Shenzhen.

Link to comment
Share on other sites

Se a TAM fosse esticar as asas na Asia, não seria por Pequim ao invés de Hong Kong?

 

só a título de curiosidade, o maior alcance entre as aeronaves comerciais é a do B777-200LR, com 17.390km (9.395nmi). a distância entre GRU e essas duas cidades é maior que isso, segundo o great circle map: PEK 17.573km e HKG 18.012km.

 

e se saíssem, qualquer uma das duas seria a rota comercial mais longa do mundo - que hoje é a EWR-SIN, operada pela SQ com o A345 (15.341 km percorridos num voozinho de 18h45min de duração)*. aliás, o segundo voo mais longo tb é operado pela Singaporte (é o LAX-SIN, 14.114km, 18h).

 

 

hong kong não é mais tradicional? a Varig voava pra lá...

 

pois é, voou via JNB e HKG, primeiro com o B744 e depois com o MD11

 

 

 

 

*http://en.wikipedia.org/wiki/Non-stop_flight#cite_note-8

Link to comment
Share on other sites

pois é, voou via JNB e HKG, primeiro com o B744 e depois com o MD11

 

 

*http://en.wikipedia.org/wiki/Non-stop_flight#cite_note-8

 

era GRU/GIG/JNB/BKK/HKG :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade