Jump to content

Centro Tecnológico TAM renova atendimento total care para manutenção do avião presidencial


jambock

Recommended Posts

Meus prezados:

Centro Tecnológico da TAM renova atendimento total care para manutenção do avião presidencial

Desde 2005, quando foi certificada pela DIRMAB, a unidade de MRO realizou mais de 60 checks e outras intervenções técnicas na aeronave .

 

São Paulo - O Centro Tecnológico da TAM, unidade de negócios de MRO (Maintenance, Repair and Overhaul), renovou até dezembro de 2015, prazo prorrogável por mais um ano, o atendimento Total Care da aeronave oficial da Força Aérea Brasileira Airbus A319CJ, que realiza as viagens da Presidente da República.

A renovação foi feita com um novo contrato, após licitação pública, por meio do qual a unidade de MRO assume o compromisso de prestar serviços de manutenção pesada, manutenção de componentes, suporte logístico, fornecimento de materiais e atendimento de emergência.

 

Desde a certificação do Centro Tecnológico da TAM pela DIRMAB (Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico) em 2005, foram realizados mais de 60 checks e outras intervenções técnicas de manutenção na aeronave presidencial, dentro e fora do Brasil, incluindo modificações especiais por se tratar de um jato executivo.

 

O vice-presidente de Operações e Manutenção da TAM, Ruy Amparo, afirma: "A renovação do atendimento total care da aeronave presidencial, por meio de contrato com a FAB, após termos vencido a licitação pública, é de grande importância para nossa unidade de MRO, por representar o reconhecimento da alta credibilidade e confiabilidade dos serviços de manutenção, reparo e revisão que prestamos, devido ao cumprimento rigoroso do compromisso e da responsabilidade que assumimos junto aos nossos clientes".

 

A mais recente intervenção técnica realizada pelo Centro Tecnológico da TAM em São Carlos, em janeiro deste ano, foi a maior já executada na aeronave presidencial, com uma ampla renovação do ambiente VIP da cabine, além de detalhadas análises estruturais.

 

O Centro Tecnológico da TAM é uma unidade de negócios voltada ao mercado de manutenção aeronáutica autorizada pelas principais agências regulatórias da aviação mundial: além da brasileira ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), possui certificações da européia EASA (European Aviation Safety Agency), da norte-americana FAA (Federal Aviation Administration) e de agências de diversos outros países das Américas. Desde janeiro de 2007, possui a certificação IOSA (IATA Operational Safety Audit), o mais completo e aceito atestado internacional em segurança operacional.

 

Atualmente, o corpo de funcionários diretos da unidade está em torno de 1.000 pessoas, incluindo técnicos e engenheiros que trabalham nos hangares e oficinas do centro de manutenção. Seus hangares têm capacidade para acomodar simultaneamente até sete aeronaves (quatro de médio porte e três de pequeno porte.

 

Capacitado em cerca de 5.000 componentes dos mais diversos, sua estrutura conta com oficinas especializadas, como: Hidráulica, Pneumática, Aviônicos, ATEC, IDG, Material Composto e Trem de Pouso. Fazem também parte de seu portfólio: treinamento, manutenção de linha e fornecimento de GSE (Ground Support Equipment), conjunto de máquinas (esteiras, tratores, escadas) utilizado para realizar as operações de carregamento e descarregamento das aeronaves nos aeroportos.

 

A TAM (www.tam.com.br), incluindo a Pantanal, opera voos diretos para 51 destinos no Brasil e 19 na América do Sul, Estados Unidos e Europa. Por meio de acordos com empresas nacionais e estrangeiras, chega a 89 aeroportos brasileiros e a outros 87 destinos internacionais, incluindo a Ásia. É uma das líderes no setor de aviação no país, com market share de 39,6% no último mês de fevereiro.

 

Também detém a liderança entre as companhias brasileiras que operam rotas para o exterior, com 8 5,9% do mercado em fevereiro. Com a maior frota de aviões de passageiros do país (152 aeronaves), a TAM atende seus clientes com Espírito de Servir e busca tornar as viagens de avião cada vez mais acessíveis ao conjunto da população.

É pioneira, entre as companhias aéreas brasileiras, no lançamento de um programa de fidelização; o TAM Fidelidade já distribuiu 13 milhões de bilhetes por meio de resgate de pontos e faz parte da rede Multiplus, que possui hoje 8 milhões de associados.

Membro da Star Alliance - a maior aliança de companhias aéreas do mundo - desde maio de 2010, a empresa integra uma rede que abrange 1.160 destinos em 181 países.

fonte: Portal Fator Brasil, via CECOMSAER 24 mar 2011

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Aproveitando o tópico,em uma revista de circulação interna,foi dito que existe o projeto da construção de dois hangares e que eles estão esperando um parecer da ANAC para a manutenção dos 777 por lá.

Link to comment
Share on other sites

Aproveitando o tópico,em uma revista de circulação interna,foi dito que existe o projeto da construção de dois hangares e que eles estão esperando um parecer da ANAC para a manutenção dos 777 por lá.

Enquanto não houver um prolongamento da pista, nada de 777 por aqui, segundo a ANAC. :secret:

 

O primeiro check da aeronave já estava até agendado, porém os planos foram adiados (e não cancelados). :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

pensei que o avião presidencial fazia manutenção na própria FAB.

 

A FAB prefere que terceiros façam o serviço, tanto que um dos requisitos para o jato presidencial é ter empresas operando o mesmo modelo aqui no BR para facilitar a manutenção e usar seus serviços, vide VASP (B737-2N3) e VARIG (KC-137/B707) e agora a TAM com o ACJ.

Link to comment
Share on other sites

Enquanto não houver um prolongamento da pista, nada de 777 por aqui, segundo a ANAC. :secret:

 

O primeiro check da aeronave já estava até agendado, porém os planos foram adiados (e não cancelados). :thumbsup:

Héber,então está nas mãos da empresa,do governo ou de quem esse prolongamento de pista?

Link to comment
Share on other sites

A FAB prefere que terceiros façam o serviço, tanto que um dos requisitos para o jato presidencial é ter empresas operando o mesmo modelo aqui no BR para facilitar a manutenção e usar seus serviços, vide VASP (B737-2N3) e VARIG (KC-137/B707) e agora a TAM com o ACJ.

 

 

valeu A345..

 

outra pergunta. como fica a questão da segurança? eu imagino que o avião presidencial tenha o mais rigoroso programa de manutenções, não? os técnicos não devem ser qualquer técnicos da Tam, não?

Link to comment
Share on other sites

Héber,então está nas mãos da empresa,do governo ou de quem esse prolongamento de pista?

 

da empresa, espero.

 

não tem porque o poder público fazer uma ampliação de pista simplesmente para atender essa necessidade tão específica e que aproveita somente à TAM MRO.

Link to comment
Share on other sites

da empresa, espero.

 

não tem porque o poder público fazer uma ampliação de pista simplesmente para atender essa necessidade tão específica e que aproveita somente à TAM MRO.

 

Bem, na verdade até onde eu sei está nas mãos do governo mesmo. E não é porque é um aeroporto da DAESP não, e sim porque há a intenção de internacionalizar o aeroporto em breve para facilitar a entrada das aeronaves de outras bandeiras para check de manutenção por aqui. :)

 

Também será criado um terminal de cargas para atender a demanda de importação e exportação aqui da região, e a rodovia que liga São Carlos a Ribeirão Preto será duplicada. E as coisas estão caminhando bem nas negociações com o governo federal, que são intermediadas nesse momento pelo deputado Newton Lima, que é de São Carlos. :check:

Link to comment
Share on other sites

Bem, na verdade até onde eu sei está nas mãos do governo mesmo. E não é porque é um aeroporto da DAESP não, e sim porque há a intenção de internacionalizar o aeroporto em breve para facilitar a entrada das aeronaves de outras bandeiras para check de manutenção por aqui. :)

 

Também será criado um terminal de cargas para atender a demanda de importação e exportação aqui da região, e a rodovia que liga São Carlos a Ribeirão Preto será duplicada. E as coisas estão caminhando bem nas negociações com o governo federal, que são intermediadas nesse momento pelo deputado Newton Lima, que é de São Carlos. :check:

 

 

sendo assim, que se prolongue a pista então. :thumbsup:

 

[ou se privatize, né? parece que não vão faltar interessados...] :macumba:

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade