Jump to content

Para Dilma, país precisa expandir aviação regional


Brasuca

Recommended Posts

Para Dilma, país precisa expandir aviação regional

 

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (12/7) que será necessário oferecer subsídios para desenvolver a aviação regional no país. Segundo Dilma, o Brasil precisa de uma “política agressiva” para expandir o setor e melhorar a situação dos aeroportos regionais. Para isso, será necessária também uma política diferente de tarifação.

 

“O Brasil precisa de uma política de subsídio cruzado no que se refere à aviação regional. A aviação regional não pode ser tratada [nos aeroportos regionais], por exemplo, como [é tratada] no aeroporto de São Paulo. Ela não vai dar o mesmo rendimento que o aeroporto de São Paulo. Então, para atrair uma empresa de aviação regional temos que ter uma política específica para essa empresa”, disse.

 

A presidente explicou que primeiro o governo federal está resolvendo “gargalos violentos” que a estrutura aeroportuária brasileira tem atualmente, mas até o final do ano deverá ter uma proposta de aviação civil regional para ao país.

 

“Agora, não é possível pensar que iremos manter a mesma estrutura nessa proposta. É preciso ter alguns voos para garantir o direito [do cidadão] de ir e vir de avião. Mas, sem dúvidas, será preciso ter subsídio. Não há como sustentar a aviação regional, e isso é uma experiência internacional, sem subsídio”.

 

As declarações foram feita em entrevista a rádios na cidade de Francisco Beltrão (PR), onde a presidente lança o Plano Safra da Agricultura Familiar 2001/2012.

 

Fonte: CorreioWeb.

Link to comment
Share on other sites

quero ver de onde vão tirar aviões para fazer linhas regionais. inclusive aquelas que não são ou jamais serão lucrativas.

Link to comment
Share on other sites

O Brasil precisa de muitas coisas, presidente. Precisa expandir a aviação regional, expandir a capacidade dos aeroportos, precisa expandir a rede ferroviária e diversas outras coisas. Mas que vai fazer esse trabalho? Vai ficar só no discurso e no campo da indignação ou a senhora presidente vai tomar atitudes reais?

Link to comment
Share on other sites

Se esse "povo" cumprisse 15% do que promete, já estaríamos em outro patamar....

 

Dizem que temos que acreditar, pensar positivo, mas é difícil né? :thumbsdown_still:

 

Abraços,

Colombo

Link to comment
Share on other sites

O Brasil precisa de muitas coisas, presidente. Precisa expandir a aviação regional, expandir a capacidade dos aeroportos

Para falar verdade, falta uma palavrinha que pode ser combinada com outras duas: planejamento no longo prazo.

 

Não temos um Plano Nacional de Desenvolvimento da Aviação Cívil (ou se tiver, perdeu-se na burrocracia), algo que como "O que queremos", "Como chegaremos", "Quantas pessoas viajarão em 2020" e outros parametros e metas. Veja que a Emirates, Qatar, Singapore entre outras fazem de um plano ainda maior de seus países.

 

Mas a chance de acontecer isso é zero.

Link to comment
Share on other sites

ate que enfim alguma coisa sensata do pt... mas deve ter sido algum lobbysta de olho nesse nicho, que é muito bom!

na frente das cameras todo politico é bonzinho e bem intencionado!

falam bonito, choram, carregam criança feia no colo, bebem cafe em copo sujo etc...

na pratica a dilma vai fazer exatamente o que ja tem feito para nossa aviação: Nada!

 

O Brasil precisa de muitas coisas, presidente. Precisa expandir a aviação regional, expandir a capacidade dos aeroportos, precisa expandir a rede ferroviária e diversas outras coisas. Mas que vai fazer esse trabalho? Vai ficar só no discurso e no campo da indignação ou a senhora presidente vai tomar atitudes reais?

vai ficar só no discurso a indignação faz parte do lado artistico dos nossos politicos que deixam os atores vencedores de oscar no chinelo!

Link to comment
Share on other sites

exato... palhacada pura...

 

aviacao regional mal funciona onde se tem riquezas como soja e outros. sempre tem uma grande empresa por tras ou alguem fazendo lobby para ter um voo com precos nas alturas.

 

pena que esse pais está fadado ao abismo, caos aereo e outras coisas.

Link to comment
Share on other sites

quero ver de onde vão tirar aviões para fazer linhas regionais. inclusive aquelas que não são ou jamais serão lucrativas.

 

Não são lucrativas porque não são exploradas adequadamente. É a tal da demanda reprimida. As condições financeiras de hoje do cidadão brasileiro contempla viagens aéreas desde que ela não seja muito superior às rodoviárias. Fora que o interior do Brasil está crescendo muito..

 

Ela precisa parar de "achar" e começar a fazer alguma coisa. Todo mundo manda nessa senhora... Esse poste não tá servindo pra nada.

 

Acho que a decisão de conceder GRU, VCP e BSB e ainda adotar uma política semelhante para o GIG e CNF uma decisão de muito impacto. Aí ela tanto achou como mandou fazer e o tal SAC está elaborando o projeto do edital.

Link to comment
Share on other sites

A Presidente ta dando uma requentadinha na informação também, né?!.

 

Ela já sabia disso há muito tempo! Há um ano e meio atrás, quando ainda estava na Casa Civil rolou toda aquela história que teria benefício para a aviação na região Norte, Nordeste. Que poderia ser através da Sudene e até hoje nada foi feito, uma palha não foi movida....

 

.. apenas as palavras ressurgiram.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Acho que a decisão de conceder GRU, VCP e BSB e ainda adotar uma política semelhante para o GIG e CNF uma decisão de muito impacto.

a decisão sim. agora atitude de impacto até agora só na minha conta bancaria!

 

Aí ela tanto achou como mandou fazer e o tal SAC está elaborando o projeto do edital.

o que na pratica nao muda nada. na verdade piora, ja que sua funçao é redundante, mais gente fazendo o mesmo burocratiza o ja inchado setor, eleva os ja altos custos.

Link to comment
Share on other sites

Presidente, para termos mais regionais precisamos de melhor infra-estrutura para tudo, até mesmo para a própria aviação regional. Dizer que é somente a aviação regional que precisa expandir é pensar pequeno. Temos que ter rede ferroviária e rodoviária de qualidade, precisamos ter todos os modais fortes e integrados. Isso nao se faz de hora para outra presidente, contudo considerando seus aliados políticos é melhor ter obras megalomaníacas eleitoreiras ou medidas de "pao e circo" do que investir DE VERDADE na infra estrutura da nação e escrever seu nome na história.

Link to comment
Share on other sites

A Presidente ta dando uma requentadinha na informação também, né?!.

 

Ela já sabia disso há muito tempo! Há um ano e meio atrás, quando ainda estava na Casa Civil rolou toda aquela história que teria benefício para a aviação na região Norte, Nordeste. Que poderia ser através da Sudene e até hoje nada foi feito, uma palha não foi movida....

 

.. apenas as palavras ressurgiram.

 

.. nada é novo na política. Não há nada de novo na cabeça de um político. É sempre a velha reciclagem do assunto...

 

Abraços..

Link to comment
Share on other sites

  • 6 months later...

Meus prezados:

Governo discute novo plano de aviação regional

 

Programa prevê a ampliação do número de aeroportos e necessita de R$ 2,4 bilhões para recuperá-los até 2015

 

 

Às vésperas do leilão de privatização de Guarulhos, Viracopos e Brasília, o governo começa a discutir um novo programa de aviação regional, que prevê a ampliação do número de aeroportos no País. O projeto, apresentado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) à Casa Civil na semana passada, foi feito com base nos estudos da Associação Brasileira de Empresas de Transportes Aéreos Regionais (Abetar), que analisou a situação de 175 aeroportos que funcionam com restrições e pede ao governo pelo menos R$ 2,4 bilhões para recuperá-los até 2015.

 

De acordo com um dos diretores da Associação, Victor Celestino, é importante que o governo invista nos aeroportos regionais para desafogar os grandes, que estão saturados. Ele cita como exemplo, a importância de um aeroporto no Guarujá (SP) que poderia ser feito para funcionar em conjunto com a Base Aérea de Santos.

"A Baixada Santista precisa de um aeroporto com urgência porque o aeroporto de Itanhaém recebe aviação geral (voos particulares), mas não os regulares", comentou, ao citar um dos locais que têm alta demanda de passageiros, que não conseguem ser atendidos. "As empresas hoje voam para onde dá, não para onde querem."

 

De acordo com Celestino, atualmente mais de 250 milhões de passageiros se deslocam de ônibus em rotas que poderiam ser substituídas por viagens aéreas. Em 2011, foram 80 milhões de viagens. "Há um potencial de migração do terrestre para o aéreo três vezes maior do que as empresas voam hoje."

Dos 175 aeroportos regionais analisados pela Abetar, 110 já funcionam com voos regionais, mas muitos deles têm demanda maior do que a oferta e não podem receber aviões maiores, seja por causa da pista reduzida, seja por causa da falta de equipamentos como raio X e carro de bombeiros, exigidos por lei.

 

Em 1999, 182 aeroportos funcionavam com voos regulares. Hoje, o número de aeroportos em funcionamento caiu para 130. O governo quer elevar esse número para 209. A Abetar quer que pelo menos mais 65 cidades recebam novos aeroportos.

Pontos vitais. Além da Baixada Santista, há cidades consideradas pelas companhias aéreas vitais para serem atendidas por voos regulares. Resende, no Rio de Janeiro é uma delas.

Em Minas Gerais, por exemplo, a região de Paracatu é citada com área importante para a instalação de um aeroporto. No Nordeste, a Abetar considera Campina Grande, na Paraíba.

 

Em Santa Catarina, Lages, Joaçaba, Caçador e São Miguel do Oeste, na fronteira com a Argentina, aguardam a construção ou adaptação dos aeroportos para receber linhas regionais. No Rio Grande do Sul, existem demandas de várias cidades. Também necessitam de adaptações para receber aviões maiores cidades do interior de São Paulo como Marília, Araçatuba, Sorocaba e São José do Rio Preto.

fonte: Tânia Monteiro, de Brasília para a Folha de São Paulo, via CECOMSAER 3 fev 2012

Link to comment
Share on other sites

Se ela acha que deve expandir, que faça a parte dela, abaixa os impostos em cima do JET A1, abaixa a taxa de embarque, faz aeroporto onde precisa e não tem, reforma os que estão horriveis, e manda a infraero trabalhar como devia. :joinha:

Link to comment
Share on other sites

Cobrar preço Justo no litro do JET já é um inicio!!!

 

Isso + taxas mais baratas + investimento em aeroportos.

Sem isso pode espernear o quanto quiser.

Link to comment
Share on other sites

O problema da aviação regional é que ainda se paga caro pela passagem, quando comparado o preço com os aeroportos de maior movimento.

 

Concordo com muitos colegas, de que algumas linhas não são lucrativas, mas não acho que elas jamais serão. Se o governo está interessado em fomentar a aviação regional, basta tornar as linhas lucrativas, vendendo combustível mais barato nos aeroportos regionais, não cobrando ou cobrando apenas uma taxa simbólica de embarque, e melhorando as pistas.

 

Quanto à melhora das pistas e dos terminais das cidades menores, acho que quem também deve fazer a parte deles são prefeitos e governadores, porque, proporcionalmente, o investimento em um aeroporto regional é menor que em um aeroporto "mainstream", e o retorno para as adminitrações municipais é garantido: insere a cidade no universo de conexões aéreas, ficilitando a expansão da economia na cidade, e melhorando o deslocamento dos cidadãos.

 

Digo até que o investimento em aeroportos regionais desafoga algumas rodovias muuuuiiiiiito movimentadas.

 

Que o governo e a infraero são quase inoperantes no que diz respeito à infra-estrutura, é um fato. Mas desta vez eu dou mão a palmatória, e aguardo um investimentoe um fomento à aviação regional.

Link to comment
Share on other sites

Hmmmmm, é aí que vão roubar agora? Sinto que mais um pouco dos meus impostos irão parar no bolso da senhora Dilma e de seus honestos cumpanheiros.

 

Ou vai ver eu estou errado e essas medidas estão sendo pensadas no interesse da nação, sem qualquer objetivo escuso - ou seja, contrariando todos os demais atos deste governo que aí está a enojar a todos.

Link to comment
Share on other sites

Toda iniciativa para ajudar a Aviação Regional é válidas mas hoje, toda companhia aérea ja sofre para colocar novos voos em algumas cidades de pequeno e médio porte por falta de Infra-Estrutura, principalmente na categoria de incêndio. Antigamente, gostaria de saber como era isso pois havia uma grande flexibilidade que não se tem hoje o que trava novos pedidos das empresas aéreas.

Link to comment
Share on other sites

Tudo depende da proposta.

 

Temos o QAV/AvGas mais barato.

Quem vai pagar a conta é a Petrobrás ou o tesouro.... todos nós.

 

Temos uma taxa de embarque mais barata

Quem vai pagar a conta é a Infraero.... todos nós.

 

Temos desoneração das aeronaves.

Quem vai pagar a conta é o tesouro... todos nós.

 

Temos desoneração do preço das passagens

Quem vai pagar a conta é o tesouro.... todos nós

 

E tudo isso vai continuar dependendo:

- De melhor acessibilidade dos aeroportos as cidades próximas. Algo que depende de empresários e prefeituras

- De empresários sérios

- De uma politica de slots e rotas que desenvolva a aviação regional e que defenda a mesma. Não adianta criar um aeroporto regional e depois permitir que uma empresa de grande porte entre e faça dumping (vender abaixo do custo) para destruir as pequenas.

 

Pra mim o ultimo é o mais importante, ou vamos ficar montando empresas para poucos tirarem benefícios e o país ficar correndo atrás de mais Lalaus da vida.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade