Jump to content

1 em cada 10 aviões do modelo que caiu no Recife já sofreu acidente


Guercio

Recommended Posts

1 em cada 10 aviões do modelo que caiu no Recife já sofreu acidente

 

 

Fonte: Pierre Lucena, especial para o iG no Recife http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/pe/1+em+cada+10+avioes+do+modelo+que+caiu+no+recife+ja+sofreu+acidente/n1597078743526.html

 

Aeronave é fabricada por empresa da República Tcheca e segue projeto dos anos 60. Desde 1981, todo ano há um acidente aéreo com um avião fabricado pela empresa

 

A Noar Linhas Aéreas é uma empresa nova, com um ano de mercado. Ela trabalha com aviões bimotor, o LET-410, fabricados pela Companhia Let Aircraft, da República Tcheca. Esses aviões costumam apresentar uma série de problemas: cerca de um a cada dez aviões fabricados pela empresa já sofreram acidentes. Desde 1981, todo ano há um acidente aéreo com um avião fabricado pela empresa.

 

É um índice bem semelhante, por exemplo, aos Fokker 100 que traumatizaram uma geração de brasileiros pelos acidentes nos anos 1990 e 2000 - o mais grave deles, em 1996, matou em São Paulo 99 pessoas que voavam pela TAM. Cerca de um a cada 12 Fokker 100 já se acidentaram.

 

O projeto do avião é da década de 60, tendo sido encomendado pela antiga União Soviética (que deu lugar à atual Rússia e alguns outros países) à antiga Tchecoslováquia - aquela època, um país comunista formado pelas atuais República Tcheca e Eslováquia sob forte influência dos soviéticos.

 

A aeronave que caiu no Recife tinha capacidade para 19 passageiros, sendo utilizada principalmente para voos regionais no Leste Europeu.

 

O avião que caiu hoje no Recife teria pouco mais de um ano de uso, segundo a empresa, apesar do projeto da aeronave ser antigo. Pouco mais de 1.110 aeronaves deste modelo foram produzidas até hoje. Ao todo, 105 delas já sofreram acidentes, sendo 95 de gravidade alta, resultando em completa perda da aeronave, segundo o site da consultoria Aviation Safety Network, uma das principais referências mundiais em estatísticas sobre acidentes aéreos. O site já contabiliza o acidente de hoje.

 

A Noar Linhas Aéreas faz voos regulares no Nordeste há pouco mais de um ano, cobrindo as cidades de Aracaju, Maceió, Recife, João Pessoa, Natal, Mossoró, Caruaru e Paulo Afonso. A empresa pertence a um grupo de empresários de Caruaru.

 

 

Fonte: Recebi de um amigo por e-mail.

Link to comment
Share on other sites

Típica matéria sensacionalista que só tem por finalidade induzir os passageiros a não voar em aeronaves LET.

 

:thumbsdown_still: para o autor deste texto e para esses jornalistas e apresentadores (as) que só falam asneiras.

Link to comment
Share on other sites

E comparando com o nosso querido Bandeco... :secret:

 

 

EMB-110 Bandeirante

1º Voo: 1968

Fim da produçao: 1990

Produzidos: 500

Ocorrências*: 95

Percentual: 19%

Vítimas fatais: 525

 

 

LET-410

1º voo: 1969

Fim da produção: ----

Produzidos: + 1.138

Ocorrências*: 95

Percentual: 8,34%

Vítimas fatais: 392

 

* não foram contabilizados sequestros e outros incidentes

OBS1: a maioria das ocorrências com o EMB-110 aconteceram no Brasil

OBS2: a maioria das ocorrências com o LET-410 aconteceram em países das ex-URSS e África

 

Fonte: Aviation Safety Network

 

 

Deixando o nosso pensamento aeroentusiasta/aeronauta um pouco de lado, são números que devem ser considerados, não?

 

Sds e bons voos a todos! :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

E comparando com o nosso querido Bandeco... :secret:

 

 

EMB-110 Bandeirante

1º Voo: 1968

Fim da produçao: 1990

Produzidos: 500

Ocorrências*: 95

Percentual: 19%

Vítimas fatais: 525

 

 

LET-410

1º voo: 1969

Fim da produção: ----

Produzidos: + 1.138

Ocorrências*: 95

Percentual: 8,34%

Vítimas fatais: 392

 

* não foram contabilizados sequestros e outros incidentes

OBS1: a maioria das ocorrências com o EMB-110 aconteceram no Brasil

OBS2: a maioria das ocorrências com o LET-410 aconteceram em países das ex-URSS e África

 

Fonte: Aviation Safety Network

 

 

Deixando o nosso pensamento aeroentusiasta/aeronauta um pouco de lado, são números que devem ser considerados, não?

 

Sds e bons voos a todos! :thumbsup:

 

Acho complicado considerar esses números pois cada acidente é um acidente. Precisaria ver qual desse acidentes o causador foi o equipamento. Lembre-se também que os LET e o Bandeco tem uma missão pra lá de complicada, muitos deles operam em lugares sem nenhuma infra-estrutura e auxílio aeronáutico, e isso com certeza deve ter contribuído muito para boa parte desses acidentes.

Link to comment
Share on other sites

Quantas pessoas já morreram em acidentes envolvidos com automóvel Gol da VW?

Nem por isso deixaram de fabricar aquela carroça que por aqui é vendida por R$40.000,00.

 

Corretíssima a observação!!!!

 

E é por isso que eu só compro carros com airbags e ABS.

 

E é por isso que as estatísticas são, SIM, importantes. E é por isso que o cliente tem o direito de saber quais aeronaves estatisticamente são mais ou menos seguras, assim como companhias aéreas.

 

Números não mentem. Podem ser analisados e interpretados, mas não mentem.

 

Abraços!

Link to comment
Share on other sites

Acho complicado considerar esses números pois cada acidente é um acidente. Precisaria ver qual desse acidentes o causador foi o equipamento. Lembre-se também que os LET e o Bandeco tem uma missão pra lá de complicada, muitos deles operam em lugares sem nenhuma infra-estrutura e auxílio aeronáutico, e isso com certeza deve ter contribuído muito para boa parte desses acidentes.

Com certeza, Kodiak!

Esses dados, apesar de irrefutáveis, são um pouco superficiais. Depois com um tempo, analisarei caso por caso.

 

Mas os altos índices, são no mínimo, curiosos...

 

Sds!

Link to comment
Share on other sites

Acho complicado considerar esses números pois cada acidente é um acidente. Precisaria ver qual desse acidentes o causador foi o equipamento. Lembre-se também que os LET e o Bandeco tem uma missão pra lá de complicada, muitos deles operam em lugares sem nenhuma infra-estrutura e auxílio aeronáutico, e isso com certeza deve ter contribuído muito para boa parte desses acidentes.

 

Concordo plenamente com nosso colega Kodiak. Aeronaves de pequeno porte costumam (em quase sua totalidade) operar em aeroportos deficitários, sem estrutura adequada, o que justifica um numero maior de incidentes e acidentes ser maiores.

 

O ideal seria avaliar caso a caso. Mas é importante também lembrar que, as falhas humanas são predominantes nestes em acidentes.

 

 

Agora o que realmente me deixa encabulado com o LET, é que ele para muito por manutenção, não? A NHT que o diga ...

Link to comment
Share on other sites

Srs,

 

A culpa é da imprensa? Esse número é mentiroso, o jornalista o inventou? Se sim, processo nele!!!

 

Vamos pensar no fato e, se os números não baterem, criticar quem escreveu a notícia, e não o contrário.

Link to comment
Share on other sites

É muito superficial falar que 1 de cada 10 já sofreu acidente. Logo podemos dizer que o Concorde teve um alto índice de acidentes como o LET, só por que dos 13 operacionais, 1 caiu em 2000? Tem n parametros para calcular índice de acidentes, como acidente/milhões de vôos, tipos de acidentes (humano, mecânico, meteorológico, sequestro . . .).

Link to comment
Share on other sites

Não vou julgar o LET, mas o melhor avião da categoria deve ser o Dornier 228NG, fabricado atualmente pela RUAG. Tem também o Twin Otter modernizado fabricado pela Viking.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade