Jump to content

Piloto da Gol aborta decolagem após pane em avião e assusta passageiros no Maranhão


Bagrim

Recommended Posts

Srs,

 

"Aliny Gama e Carlos Madeiro

Especial para o UOL Notícias

Em Maceió Comentários [7]

 

Aeronave da Gol, no pátio do aeroporto de Imperatriz (MA), apresenta problemas na decolagem

 

Uma pane em uma aeronave da companhia aérea Gol causou medo aos passageiros do voo 1741, com destino a Brasília, na manhã do último sábado (30). No momento da decolagem, no aeroporto de Imperatriz (MA), o piloto abortou o voo, assustando quem estava a bordo.

 

Alguns passageiros sentiram-se mal e chegaram a receber atendimento médico. Houve tumulto no saguão do aeroporto Prefeito Renato Moreira, quando a empresa informou aos passageiros, pelo serviço de som, que o voo só iria partir às 23h30.

 

A aeronave, porém, decolou para o seu destino por volta das 15h, após muitas reclamações.

 

A empresa não informou quantos passageiros estavam no avião, mas disse que a aeronave passou por manutenção "não-programada" ainda na pista do aeroporto.

 

Antes de pousar e decolar de Imperatriz, a aeronave passou por Fortaleza (origem dos voo, à 0h44), Teresina e São Luís. Segundo a Infraero, a aeronave tinha saída prevista para as 7h30 de Imperatriz, com chegada a Brasília às 9h26.

 

Segundo um funcionário da Infraero em Imperatriz, o problema teria sido ocasionado por uma pane elétrica no exato momento em que o avião iria decolar. O piloto teria informado o problema à torre de controle logo após o fato e abortado o voo.

 

Por conta do susto, passageiros passaram mal e acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Imperatriz.

 

“Foram dois chamados. No primeiro, informaram que uma passageira estava passando mal, mas quando a ambulância estava chegando fomos informados de que não precisava mais, que ela havia sido atendida no local”, informou a atendente do Samu Duvanice Maria.

 

“Logo depois ligaram de novo informando que uma senhora de idade também estaria passando mal. Nós fomos ao local e a atendemos. Ela estava nervosa, foi atendida no aeroporto mesmo e não precisou ser removida”, disse Duvanice.

 

Outro lado

A Gol informou que o avião que realizou o voo 1741 passou por manutenção "não-programada" ainda na pista do aeroporto de Imperatriz e afirmou que “é comum a realização do procedimento para prestar mais segurança aos passageiros e tripulantes”.

 

Por meio de nota, a companhia disse que “em momento algum os passageiros foram expostos a riscos”.

 

A companhia afirmou ainda que atendeu às normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), acomodando os passageiros em hotéis até eles embarcarem no voo seguinte às 15h."

 

 

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/08/01/piloto-da-gol-aborta-decolagem-apos-pane-em-aviao-e-assusta-passageiros-no-maranhao.jhtm

 

 

[]´s!

Link to comment
Share on other sites

hehehehehe... sensacionalismo ao extremo de novo. Mas de boa...

boa noite srs, alguem sabe qual o prefixo da aeronave? grato

Link to comment
Share on other sites

Srs,

 

"Aliny Gama e Carlos Madeiro

Especial para o UOL Notícias

Em Maceió Comentários [7]

 

Aeronave da Gol, no pátio do aeroporto de Imperatriz (MA), apresenta problemas na decolagem

 

Uma pane em uma aeronave da companhia aérea Gol causou medo aos passageiros do voo 1741, com destino a Brasília, na manhã do último sábado (30). No momento da decolagem, no aeroporto de Imperatriz (MA), o piloto abortou o voo, assustando quem estava a bordo.

 

Alguns passageiros sentiram-se mal e chegaram a receber atendimento médico. Houve tumulto no saguão do aeroporto Prefeito Renato Moreira, quando a empresa informou aos passageiros, pelo serviço de som, que o voo só iria partir às 23h30.

 

A aeronave, porém, decolou para o seu destino por volta das 15h, após muitas reclamações.

 

A empresa não informou quantos passageiros estavam no avião, mas disse que a aeronave passou por manutenção "não-programada" ainda na pista do aeroporto.

 

Antes de pousar e decolar de Imperatriz, a aeronave passou por Fortaleza (origem dos voo, à 0h44), Teresina e São Luís. Segundo a Infraero, a aeronave tinha saída prevista para as 7h30 de Imperatriz, com chegada a Brasília às 9h26.

 

Segundo um funcionário da Infraero em Imperatriz, o problema teria sido ocasionado por uma pane elétrica no exato momento em que o avião iria decolar. O piloto teria informado o problema à torre de controle logo após o fato e abortado o voo.

 

Por conta do susto, passageiros passaram mal e acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Imperatriz.

 

"Foram dois chamados. No primeiro, informaram que uma passageira estava passando mal, mas quando a ambulância estava chegando fomos informados de que não precisava mais, que ela havia sido atendida no local", informou a atendente do Samu Duvanice Maria.

 

"Logo depois ligaram de novo informando que uma senhora de idade também estaria passando mal. Nós fomos ao local e a atendemos. Ela estava nervosa, foi atendida no aeroporto mesmo e não precisou ser removida", disse Duvanice.

 

Outro lado

A Gol informou que o avião que realizou o voo 1741 passou por manutenção "não-programada" ainda na pista do aeroporto de Imperatriz e afirmou que "é comum a realização do procedimento para prestar mais segurança aos passageiros e tripulantes".

 

Por meio de nota, a companhia disse que "em momento algum os passageiros foram expostos a riscos".

 

A companhia afirmou ainda que atendeu às normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), acomodando os passageiros em hotéis até eles embarcarem no voo seguinte às 15h."

 

 

http://noticias.uol....o-maranhao.jhtm

 

 

[]´s!

 

Acho que estão fazendo "tempestade em copo d'água.."

Link to comment
Share on other sites

Srs,

 

"Aliny Gama e Carlos Madeiro

Especial para o UOL Notícias

Em Maceió Comentários [7]

 

"Aeronave da Gol, no pátio do aeroporto de Imperatriz (MA), apresenta problemas na decolagem"

 

 

kkkkk Decolou do pátio? kkkk

Link to comment
Share on other sites

kkkkk Decolou do pátio? kkkk

 

Acho que isso ai é a legenda para a foto que está postada no site original.

 

aeronave-da-gol-no-patio-do-aeroporto-de-imperatriz-ma-apresenta-problemas-na-decolagem-e-assusta-passageiros-1312221024584_615x300.jpg

Link to comment
Share on other sites

kkkkk Decolou do pátio? kkkk

perceba que a decolagem foi abortada no pátio e a manutenção foi feita na pista, segundo a reportagem

 

 

hehe, tá que a imprensa não é obrigada a saber a diferença de pista e pátio, muito leigo, inclusive gente que trabalha no aeroporto chama pátio de pista, mas não é muito difícil diferenciar os dois né...

Link to comment
Share on other sites

perceba que a decolagem foi abortada no pátio e a manutenção foi feita na pista, segundo a reportagem

 

 

hehe, tá que a imprensa não é obrigada a saber a diferença de pista e pátio, muito leigo, inclusive gente que trabalha no aeroporto chama pátio de pista, mas não é muito difícil diferenciar os dois né...

 

Mais uma vez!

 

Isso ai é a legenda para a foto que está postada no site original.

 

aeronave-da-gol-no-patio-do-aeroporto-de-imperatriz-ma-apresenta-problemas-na-decolagem-e-assusta-passageiros-1312221024584_615x300.jpg

Link to comment
Share on other sites

Uma interrupção de decolagem é um movimento de desaceleração muito forte, e quanto mais veloz estiver o avião , mais forte será sentida esta desaceleração.O piloto usa ainda os motores em máxima potencia, no modo de reverso do fluxo de ar, para auxiliar na desaceleração.Dependendo da pista, o avião trepida ,chacoalha e os motores berram.99% dos passageiros se assustam, pois de fato a manobra é violenta e assim deve ser.Uma interrupção de decolagem é mandatória dependendo da falha apresentada durante a corrida de decolagem.Perfeitamente compreensível que alguns passageiros tenham alguma reação nervosa, ainda mais aos leigos . Quanto aos pilotos e a empresa, cumpriram toda a legislação em vigor e estão de parabéns. A imprensa? Ora a imprensa gosta de pintar a cauda do pavão.

Link to comment
Share on other sites

Uma interrupção de decolagem é um movimento de desaceleração muito forte, e quanto mais veloz estiver o avião , mais forte será sentida esta desaceleração.O piloto usa ainda os motores em máxima potencia, no modo de reverso do fluxo de ar, para auxiliar na desaceleração.Dependendo da pista, o avião trepida ,chacoalha e os motores berram.99% dos passageiros se assustam, pois de fato a manobra é violenta e assim deve ser.Uma interrupção de decolagem é mandatória dependendo da falha apresentada durante a corrida de decolagem.Perfeitamente compreensível que alguns passageiros tenham alguma reação nervosa, ainda mais aos leigos . Quanto aos pilotos e a empresa, cumpriram toda a legislação em vigor e estão de parabéns. A imprensa? Ora a imprensa gosta de pintar a cauda do pavão.

 

Eu concordo que a imprensa exagera, no entanto muitas vezes este exagero é por ignorância e falta de fontes. Não que isso seja uma desculpa mas certamente podemos colaborar com o trabalho da imprensa com cartas para a redação ou e-mails para os editores dos portais.

 

Esta explicação do Mastercaptain é um exemplo de informação que deve ser dada a imprensa de forma reiterada para que vejam que um reject take off é algo que faz parte das operações.

Link to comment
Share on other sites

A imprensa sabe que a matéria é de baixíssima qualidade, não melhoram a abordagem porque não querem. É feita de ignorantes para ignorantes, e a pobre aviação é um prato cheio para este tipo de lixo. Não existe a menor intenção de informar e de se buscar a verdade.

Link to comment
Share on other sites

Eu não vi exagero da imprensa. Imagine o passageiro, o susto que ele leva. É bem o que o master escreveu, uma desaceleração brutal, quando ninguém espera. Eu ja vivi uma abortagem como pax, é um baita susto. Ai chama médico, ambulancia, etc.

 

Ele jornalista ainda teve o cuidado de colocar o lado da empresa.

Link to comment
Share on other sites

boa tarde srs, alguem sabe qual foi a aeronave (prefixo da mesma) grato

 

Tbm quero saber, hehehe!

 

 

Um ator ou uma atriz, para interpretar um certo papel em uma novela, antes, eles tem que fazer um estudo de campo. Por exemplo: para interpretar um papel de viciado em drogas, eles estudam, vão em clinicas, em lugares onde existam viciados, etc.

 

A imprensa deveria fazer a mesma coisa: aprender sobre o que está noticiando para não falar besteiras, como sempre.

Link to comment
Share on other sites

Acho que o pessoal que faz jornalismo deve ter matérias como Sensacionalismo I e II. A Gol fez tudo certinho. Ou será que queriam descobrir a pane já estando no ar?

 

Em meu curso de jornalismo não cursei essas matérias.

 

Engraçado, é sempre assim:

 

1- a empresa fez tudo certinho;

2- o piloto não tinha como fazer um speech para esclarecer;

3- os passageiros são energúmenos e não tem capacidade técnica e compreensão aeronáutica suficientes para ocupar um assento na aeronave;

4- bom é carga;

5- imprensa idiota.

 

Na seu curso você passou por Corporativismo I ou Desvio de Foco em Casos Extremos?

 

A matéria conta historias ditas por cidadãos comuns em uma situação adversão. A Gol fala pouco e com textos pouquíssimos esclarecedores.

 

A repórter errou em algumas expressões, mas deu voz a quem mais falou. Se a Gol colocasse alguém entendido para dar esclarecimentos à imprensa, ao invés dessa nota seca, erros assim seriam bem menores.

Link to comment
Share on other sites

Em meu curso de jornalismo não cursei essas matérias.

 

Engraçado, é sempre assim:

 

1- a empresa fez tudo certinho;

2- o piloto não tinha como fazer um speech para esclarecer;

3- os passageiros são energúmenos e não tem capacidade técnica e compreensão aeronáutica suficientes para ocupar um assento na aeronave;

4- bom é carga;

5- imprensa idiota.

 

Na seu curso você passou por Corporativismo I ou Desvio de Foco em Casos Extremos?

 

A matéria conta historias ditas por cidadãos comuns em uma situação adversão. A Gol fala pouco e com textos pouquíssimos esclarecedores.

 

A repórter errou em algumas expressões, mas deu voz a quem mais falou. Se a Gol colocasse alguém entendido para dar esclarecimentos à imprensa, ao invés dessa nota seca, erros assim seriam bem menores.

Imprensa quando quer vai atras de "especialistas"...

Link to comment
Share on other sites

Imprensa quando quer vai atras de "especialistas"...

 

E esses especialistas, a maioria deles de dentro da aviação, aviadores, aeronautas, falam besteira. A culpa ainda é da imprensa?

Link to comment
Share on other sites

E esses especialistas, a maioria deles de dentro da aviação, aviadores, aeronautas, falam besteira. A culpa ainda é da imprensa?

Nao!,ai as criticas vao todas para quem falou as "besteiras",ou estou errado?

Link to comment
Share on other sites

Nao!,ai as criticas vao todas para quem falou as "besteiras",ou estou errado?

 

 

Aqui no CR? Normalmente vão para a imprensa...

 

Cae, não defendo a imprensa. Sou jornalista e convivo com as baboseiras que alguns irresponsáveis ou preguiçosos escrevem. O jornalismo começou a ser jogado de lado com a nova sociedade da informação. Texto virou algo banal e barato, qualquer um monta um blog, escreve o que bem entende e ainda se passa por imprensa.

 

Para piorar,surgiram portais de internet que competem por furos jornalísticos, porém gastando pouco para sustentar as estruturas. Contratam jornalistas pouco preparados, pagam pouco aos profissionais e prezam pelo excesso de velocidade para postar notícias. A consequência desse processo é a queda da qualidade.

 

Me irrito com esses erros que colegas da imprensa cometem e faço campanha para que essas bizarrices acabem. Porém, acho que nem sempre o erro está nas mãos da imprensa.

 

Normalmente, quando acontece algum incidente que repercute, a imprensa procura várias fontes:

 

1 - vai ao local do problema, fala com os passageiros e vítimas ou familiares: esses falam muito, dão depoimentos emocionados e amedrontados;

 

2 - tenta falar com a empresa: normalmente, a empresa foge dos jornalistas, não fala com os repórteres e solta, no fim do dia, uma nota oficial com pouquíssimas informações. Em minha opinião, como jornalista que trabalha próximo a assessorias de imprensa, essa é a pior postura. Se a empresa faz uma coletiva com a intenção de responder com sinceridade às perguntas dos repórteres, as chances de asneiras nos jornais são muito menores. Como a empresa fala pouco, o jornalista não tem o que escrever e deixa a resposta da empresa para a última linha do texto;

 

3 - procura os órgãos oficiais,que normalmente não dizem nada antes de algum laudo;

 

4 - se informam com especialistas em aviação, normalmente antigos profissionais de aeronáutica, que falam ou não com propriedade.

 

Nessa cadeia, as variáveis são enormes. Parte da mídia esquenta a notícias, dramatiza e faz show. Outra somente noticia, outra ignora.

 

Ignore quem faz drama, não confunda Ana Maria Braga e Sônia Abraão com jornalismo e valorize quem tenta informar mais do que fazer sensação onde não existe.Assim, pode ser que consigamos fazer esse jornalismo lixo ser menor com o tempo.

Link to comment
Share on other sites

E esses especialistas, a maioria deles de dentro da aviação, aviadores, aeronautas, falam besteira. A culpa ainda é da imprensa?

quando o cara entende de alguma coisa ele é comandante, piloto, engenheiro, etc... quando ele nao entende p*rr* nenhua e só quer aparecer ele é especialista!

Link to comment
Share on other sites

quando o cara entende de alguma coisa ele é comandante, piloto, engenheiro, etc... quando ele nao entende p*rr* nenhua e só quer aparecer ele é especialista!

Essa e a melhor definicao! :ohyes:

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade