Jump to content

A350XWB: Airbus finaliza a primeira caixa central das asas


chico

Recommended Posts

Caros,

 

Como algumas pessoas reclamam que estão vendo poucas notícias do Airbus A350XWB, segue uma notícia oficial da Airbus:

 

PS: pra quem não consegue traduzir, a minha tradução "meia-boca" resumida é:

 

A fábrica da Airbus em Nantes, França, que é especializada na construção de peças para aviões em materiais compostos, entregou para outra unidade da Airbus a primeira caixa central das asas, feita de 40% de fibra de carbono reforçado com plástico, medindo 6,5 x 5,5 metros (?), e 3,90 metros de altura.

 

Esta peça utilizou o sistema de transportes (balsas, navio, etc) do A380, e quando ela for instalada (? montada/juntada) à fuselagem do A350, será então transportada para a nova linha final de montagem do A350 em Toulouse, França.

 

"Este é um grande marco do programa A350XWB e nós estamos perto de iniciar a montagem final da primeira aeronave", disse Didier Evrard, chefe do programa A350XWB.

 

A estrutura do A350 terá 53% de materiais compostos, incluindo as asas e a fuselagem.

 

OBS: o calendário para o A350 continua sendo:

  • início da montagem final do primeiro protótipo até o final de 2011;
  • primeiro vôo no final do primeiro semestre de 2012;
  • certificação do modelo -900 até o final de 2013, com as primeiras entregas ocorrendo também no final de 2013;
  • os modelos -800 e -1000 tiveram o calendário alterado (atrasado) em cerca de 18-24 meses, devido à modificações nos projetos...

Segue abaixo a notícia:

Airbus in Nantes delivers first A350 XWB Centre Wing Box to Airbus in St Nazaire

 

cbce304c3d.jpg

 

Main components of the first A350 XWB progressing towards final assembly

 

9 August 2011 Press Release

 

 

The first A350 XWB centre wing box has been delivered from Airbus’ site in Nantes, France to Airbus’ St Nazaire, France facility where it will be assembled into the first A350 XWB fuselage. The impressive A350 XWB centre wing box, made from 40% carbon fibre reinforced plastics, measures 6.5 metres by 5.5 metres and is 3.9 metres tall.

 

Loaded on to a special transport jig, the A350 XWB centre wing box left Nantes by river barge, together with an A380 centre wing box, travelling along the Loire River to reach St Nazaire a few hours later. Once the part is installed in to the A350 XWB fuselage, the sub-assembly will then be flown by Beluga from St Nazaire to Airbus’ brand new A350 XWB final assembly line in Toulouse, France.

 

“This is a great milestone and marks a significant step forwards for the A350 XWB programme as we get closer to the start of final assembly of the first aircraft”, said Didier Evrard, Head of the A350 XWB programme. “The delivery of the first A350 XWB centre wing box is the result of the team’s sheer hard work, expertise in the design and manufacturing of complex, large composite structures and their strong commitment to deliver to our customers on time and on quality.”

 

The first composite lay-up for the A350 XWB took place in Nantes in December 2009, marking the coming to life of the aircraft. The biggest panels produced for the centre wing-box, entirely made of carbon fibre, have a surface area of 36 square meters, making them the largest “monobloc” composite panels ever manufactured in Nantes.

 

Along with other Airbus facilities around the world, the Airbus plant in Nantes has a high expertise in composite material and is a leader in the manufacture and assembly of carbon fibre structural parts, such as the centre wing box and the keel beam for the A350 XWB. The A350 XWB structure is 53 per cent composite-based, including major elements such as wings and fuselage.

 

The A350 XWB Family consists of three passenger versions with true long-range capability. In terms of capacity, the A350-800 will offer 270 seats; the A350-900 holds 314 seats while the A350-1000 will have 350 seats respectively. The Family concept allows airlines to best match their A350 XWB fleets to route capacity demands, guaranteeing optimum revenue potential. To date, 35 customers have ordered 567 A350 XWBs. Airbus forecasts a demand over the next 20 years for around 5,800 new twin-aisle mid-size passenger aircraft.

Link to comment
Share on other sites

Amigos, um dúvida um tanto boba porém pertinente. Na ocasião do lançamento do A380 assisti a exaustão o documentário no Discovery contando a história do projeto e montagem, as intrigantes cenas das peças sendo transportadas por estradas interditadas e passando em cidades no interior da frança tirando fino dos prédios.

A montagem do A380 ainda se dá dessa forma? Com seções gigantes em caminhões e navios pelo interior da França e Alemanha? Acho que não, então como acontece?

Link to comment
Share on other sites

Falando em versoes -800 e -1000 a quantas anda o projeto do A380-1000 e A380-900? Alem das versoes F

 

Por enquanto não tem nada, até porque o pessoal da engenharia da Airbus está com muito trabalho: as três versões do A350 e a família A320neo, sem falar no A400M!

 

O que eu vi é que em breve (acho que 2013) estará disponível uma versão com o MTOW levemente aumentado (cerca de 4-5 toneladas), permitindo um payload (ou alcance) ou pouquinho maior...e vários clientes estariam interessados nessa versão, como a Emirates, Qantas e British...

 

A montagem do A380 ainda se dá dessa forma? Com seções gigantes em caminhões e navios pelo interior da França e Alemanha? Acho que não, então como acontece?

 

Sim, a logística continua igual, pois praticamente todas as partes da fuselagem são muito grandes para serem transportadas pelos Beluga - as únicas peças possíveis de serem transportadas em aviões são as partes móveis da seção traseira...

 

PS: apenas o "trecho final" da logística é por estradas, usando caminhões. As partes fabricadas na Inglaterra (e se não me engano na Alemanha tbém) são transportadas via barcaças e navios especiais até a França, para aí sim serem levadas por via terrestre, já que outras opções são impossíveis...

 

Depois, com o avião montado e funcionando (mas sem pintura e interior), o mesmo voa da França para a Alemanha para receber o interior e a pintura...e dependendo de onde é o cliente (Ásia, por exemplo), o avião volta para a França para os testes finais antes de ser entregue para o cliente...

 

Isso porque o Airbus é meio francesa e meio alemã, então eles tentam dividir o trabalho entre os dois países da forma mais justa possível...

 

Coisa de louco!

Link to comment
Share on other sites

...francesa e meio alemã, então eles tentam dividir o trabalho entre os dois países da forma mais justa possível... Coisa de louco!

 

Processo logistico altamente complexo - aparenta ser mais que de um T7 ou 748I.

 

Aos curiosos e na série iGOMD pergunta iGOMD responde lá vai aos curiosos como funciona a montagem do A380 e talvez o A350XWB siga algo parecido.

 

  • Asas - Broughton, Wales
  • Fuselagem - Hamburg, Germany
  • Tailfin - Stade, Germany
  • Rudder - Puerto Real, Spain
  • Nariz- Saint Nazaire, France
  • Fuselagem e cockpit sub-assemblies - Méaulte, France
  • Estabilizador vertical - Getafe, Spain
  • Montagem final - Toulouse, France
  • Instalação da cabine e pintura - Hamburg, Germany

Como o Chico disse, a maioria vai de barcaça, o tail vai no beluga e acontecem uns comboios entre Langon e Toulouse. Foi criada uma infra gigante incluindo hidrovias e estradas.

Em 2010 foram entregues 18 de 20 A380 esperados, em 2011 são estimados 20-25 A380s.

Recomendo a leitura no

747 e T7 são produzidos em Everett e o 787 é primariamente produzido em Everrett com parte da produção em San Antonio. "Produção" na maior parte das vezes é montagem, mas a Boeing claramente tem vantagens em logística diante do caos ordenado da Airbus.
Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade