Jump to content

Ação da TAM dispara após tribunal rejeitar queixa sobre fusão


FOQA

Recommended Posts

Um tribunal chileno rejeitou nesta quinta-feira uma queixa contra a fusão da companhia aérea chilena LAN e da brasileira TAM, abrindo caminho para que o órgão antitruste do país emita um parecer sobre o acordo, afirmou uma fonte próxima ao caso.O Tribunal Constitucional do Chile rejeitou, por 4 votos a 1, a queixa emitida pela companhia aérea local PAL contra o acordo, disse a fonte. O órgão antitruste do Chile, o TDLC, está investigando a fusão, que criaria uma das maiores companhias aéreas do mundo, após uma associação de consumidores no Chile tê-la questionado. Espera-se amplamente que o acordo obtenha aprovação.Após a notícia, as ações da TAM dispararam na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), chegando a registrar alta superior a 9%, e subiam 4,58%, a R$ 34,51 reais. O Ibovespa, principal índice acionário da bolsa paulista, subia 3,32% no mesmo horário.No Brasil, o acordo já foi liberado por dois de três órgãos antitruste e aguarda o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O vice-presidente operacional da LAN, Ignacio Cueto, disse no mês passado acreditar que a fusão seria concluída no final do ano.

Reuters News LogoReuters95x17.gif

Link to comment
Share on other sites

Análises | 01/09/2011 17:44

 

Compartilhar:

 

ajax-loader.gifajax-loader-dark.gif

Citi confia na fusão TAM-LAN e eleva preço-alvo em 11%

 

Estimativa foi ampliada de R$ 46 para R$ 51,20 até o final de 2012

 

var content_slug = 'citi-confia-na-fusao-tam-lan-e-eleva-preco-alvo-em-11', content_class = 'Article';

Recomendação de compra foi mantida para as ações da aérea brasileira TAM

 

 

São Paulo – Apesar dos atrasos na aprovação da fusão entre as aéreas brasileira TAM e chilena LAN, a equipe de pesquisa da Citi Corretora está confiante na conclusão do acordo e, por conta disso, decidiu ampliar nesta quinta-feira a o preço-alvo para os papéis da companhia em 11%.

“Ainda acreditamos na aprovação, visto que não há overlap (sobreposição) entre os voos das duas companhias. Estimamos assim uma probabilidade de 85% de que a transação seja aprovada até o final do primeiro trimestre de 2012”, preveem os analistas Fernando Siqueira e Hugo Rosa.

Em relatório, eles ampliaram o preço-alvo para as ações preferenciais da TAM (TAMM4) de 46 reais para 51,20 reais até o final de 2012. O novo valor representa um potencial de alta de 55,15% frente à cotação de 33 reais vista no fechamento do pregão de ontem. A recomendação é de compra.

As ações da TAM e da LAN subiram hoje nas bolsas de São Paulo e Santiago, respectivamente, após o jornal chileno El Mostrador afirmar que a justiça do Chile rejeitou o pedido da Pal Airlines, concorrente da LAN, para rever o plano de fusão das aéreas chilena e brasileira.

Nesta quinta-feira, os papéis da TAM operavam com ganho de 4,55%, negociados a 34,50 reais, enquanto os da LAN avançavam 2,13%, cotados a 13.240 pesos chilenos às 16h54 (horário de Brasília).

Projeções

Os analistas da Citi Corretora afirmam que a parte mais difícil do acordo entre TAM-LAN começará quando a fusão for concluída. “Continuamos a questionar como as sinergias esperadas serão realizadas”, afirmam.

Segundo eles, a falta de sobreposição nos voos da TAM e LAN já representam “um obstáculo” para as sinergias operacionais. “Entretanto, as áreas de transporte de cargas e de programas de fidelidade apresentam potencial”, destacam.

Cenário doméstico

Avaliando a atuação da aérea brasileira no mercado interno, a Citi Corretora incorporou em sua análise a notícia de que a TAM deverá encerrar 2012 com 159 aviões (contra 163 de antes). “Apesar de ser um corte pequeno na projeção, esta decisão indica que a companhia está assumindo uma postura mais racional no cenário doméstico”, afirmam Siqueira e Rosa.

Os analistas acreditam que a potencial guerra de preços no mercado brasileiro poderia resultar em uma redução de 5% no preço médio das tarifas (yields) praticados no mercado doméstico em 2012, provocando consequentemente uma queda de cerca de 12% nos resultados da companhia (enquanto um aumento de 5% nos yields impulsionaria os lucros em 7,5%), prevê a Citi Corretora.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade