Jump to content

Air Tratktor 802S em operação no DF


Elton Farias

Recommended Posts

Pessoal,

Recebi no twitter as seguintes mensagens do cbonlinedf:

- GDF colocou em operação um avião próprio para combater incêndios. O avião estava em fase de testes, mas o governo decidiu antecipar seu uso.

- O avião, que tem piloto especializado, tem potencial equivalente a 600 bombeiros em ação, segundo Secretaria de Comunicação.

- O avião de combate a incêndio chegou há um mês em Brasília.

 

Alguém já o viu em operação? Eles foram usados ontem? Alguma fotinha?

No ano passado tinha saído a notícia da compra e outra, mais recente, do treinamento dos pilotos.

Link to comment
Share on other sites

A coisa está ficando feia. O fogo está chegando perto da cabeceira 29L (pista nova):

 

Bombeiros e Força Aérea ganham reforços para conter incêndio em reserva

Ariadne Sakkis

Jacqueline Saraiva

Publicação: 09/09/2011 15:12 Atualização: 09/09/2011 17:15

 

 

 

O trabalho conjunto entre o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal e a Força Aérea Brasileira (FAB) ganhará reforços nesta sexta-feira (9/9) para controlar o incêndio na Reserva da Aeronáutica. Segundo o coronel Geraldo Correa de Lyra, da Base Aérea de Brasília, duas aeronaves C-130 Hércules, da base dos Afonsos, no Rio de Janeiro, devem chegar por volta das 20h para auxiliar os trabalhos na capital.

 

Representantes da Aeronáutica e dos bombeiros devem se reunir esta tarde para definir como será feita a ação. Neste sábado (10/9), as aeronaves devem fazer a primeira decolagem, marcada para às 6h, levando água e produtos químicos, usados para conter o fogo, que já se aproxima da pista do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek.

 

O avião encarregado de combater o fogo tem capacidade para 12 litros de água por voo e será recarregado na Base Aérea de Brasília, com 9 mil litros por minuto. Os focos ao redor da pista do Aeroporto terão prioridade. Caberá à segunda aeronave prestar apoio logístico na missão.

 

Ao todo, cerca de 500 homens atuam em vários pontos do DF. Na noite desta quinta-feira (8/9), o fogo nos arredores da Base Aérea de Brasília, que durou mais de 10 horas, foi contido pelos bombeiros dos batalhões do Gama, do Núcleo Bandeirante, de Sobradinho, de Santa Maria e da Asa Sul. No entanto, as chamas se alastraram na região novamente. Outros focos de grande proporção também deram trabalho aos bombeiros ontem: um na Floresta Nacional (Flona) e outro no bairro Jardim Botânico.

 

http://www.correiobr...m-reserva.shtml

Link to comment
Share on other sites

Pessoal,

(...)

No ano passado tinha saído a notícia da compra e outra, mais recente, do treinamento dos pilotos.

http://forum.contatoradar.com.br/index.php?/topic/67105

Finalmente temos notícia de atividades dos Hércules bombeiros.

Link to comment
Share on other sites

A coisa está ficando feia. O fogo está chegando perto da cabeceira 29L (pista nova):

 

Bombeiros e Força Aérea ganham reforços para conter incêndio em reserva

Ariadne Sakkis

Jacqueline Saraiva

Publicação: 09/09/2011 15:12 Atualização: 09/09/2011 17:15

 

 

 

O trabalho conjunto entre o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal e a Força Aérea Brasileira (FAB) ganhará reforços nesta sexta-feira (9/9) para controlar o incêndio na Reserva da Aeronáutica. Segundo o coronel Geraldo Correa de Lyra, da Base Aérea de Brasília, duas aeronaves C-130 Hércules, da base dos Afonsos, no Rio de Janeiro, devem chegar por volta das 20h para auxiliar os trabalhos na capital.

 

Representantes da Aeronáutica e dos bombeiros devem se reunir esta tarde para definir como será feita a ação. Neste sábado (10/9), as aeronaves devem fazer a primeira decolagem, marcada para às 6h, levando água e produtos químicos, usados para conter o fogo, que já se aproxima da pista do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek.

 

O avião encarregado de combater o fogo tem capacidade para 12 litros de água por voo e será recarregado na Base Aérea de Brasília, com 9 mil litros por minuto. Os focos ao redor da pista do Aeroporto terão prioridade. Caberá à segunda aeronave prestar apoio logístico na missão.

 

Ao todo, cerca de 500 homens atuam em vários pontos do DF. Na noite desta quinta-feira (8/9), o fogo nos arredores da Base Aérea de Brasília, que durou mais de 10 horas, foi contido pelos bombeiros dos batalhões do Gama, do Núcleo Bandeirante, de Sobradinho, de Santa Maria e da Asa Sul. No entanto, as chamas se alastraram na região novamente. Outros focos de grande proporção também deram trabalho aos bombeiros ontem: um na Floresta Nacional (Flona) e outro no bairro Jardim Botânico.

 

http://www.correiobr...m-reserva.shtml

 

12 litros de água por voo? O hércules, acho que é o tal do "Coral" na fonia, tá voando já faz um tempo ele tava passando em cima de Águas Claras o tempo todo fazendo tipo um circuito, ele passou tão baixo aqui em Águas Claras que tomei um susto só depois que fui tomar nota de que era pro combate ao incêndio, agora ele deu uma parada mais depois ele deve voltar.

Link to comment
Share on other sites

 

12 litros de água por voo? O hércules, acho que é o tal do "Coral" na fonia, tá voando já faz um tempo ele tava passando em cima de Águas Claras o tempo todo fazendo tipo um circuito, ele passou tão baixo aqui em Águas Claras que tomei um susto só depois que fui tomar nota de que era pro combate ao incêndio, agora ele deu uma parada mais depois ele deve voltar.

 

VDD, aqui em Ceilândia passou muito baixo. Pelo video certeza de q é pelo menos 12000L

Link to comment
Share on other sites

Tirei uma foto dele pelo o meu celular. Fiquei sabendo que ontem seria a primeira operacao.

Prezado Leandro Araujo: primeira operação em Brasília, ou desde que os equipamentos foram adquiridos?
Link to comment
Share on other sites

Meus prezados:

FAB voa para combater incêndios no DF

 

Um Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira iniciou neste sábado, 10 de setembro, uma série de missões de combate aos incêndios florestais que atingem o Distrito Federal. A Aeronave equipada com um sistema aéreo de combate ao fogo pode lançar 12 mil litros de água em uma área de 500 metros de extensão e 50 metros de largura. O trabalho inicial concentrou-se nos arredores do aeroporto de Brasília, onde a fumaça dos focos de incêndio poderiam atrapalhar o tráfego aéreo. "Além do aeroporto, nós também vamos atuar nas áreas críticas que os bombeiros indicarem", revela o Tenente Coronel Aviador Marco Aurélio de Oliveira, comandante do Primeiro Grupo de Transportes de Tropa (1ºGTT), e um dos pilotos das missões.

 

Para realizar corretamente a missão, a aeronave tem que sobrevoar a área do incêndio numa altitude de 50 metros e acionar o equipamento. O lançamento por meio de pressão dura poucos segundos e a própria inércia se encarrega de espalhar a água sobre o fogo. Após o lançamento a aeronave volta para Base Aérea, onde recebe um novo carregamento de água. O processo de recarga dura doze minutos se não for necessário reabastecer o combustível da aeronave.

 

A cidade de Brasília enfrenta uma série de incêndios florestais provocados pela estiagem de mais de 91 dias de duração e pela baixa umidade do ar. Segundo o Corpo de Bombeiros do DF, mais de 50 focos de incêndio foram identificados nos últimos dias e alguns deles atingiram grandes proporções. As áreas mais afetadas foram a região do aeroporto, o Jardim Botânico e a Floresta Nacional. Na manhã de sexta-feira o aeroporto teve de atuar por instrumentos por causa da baixa visibilidade provocada pela fumaça do incêndio.

 

"O apoio da FAB com essa aeronave C-130 é fundamental para evitarmos que os focos de incêndio se alastrem", afirma o Major Helon Florindo do Corpo de Bombeiros do DF. Segundo ele, o grande volume de água lançado pelo C-130 vai ajudar as equipes de terra a alcançarem pontos importantes dentro da mata. "O trabalho do avião não só combate as chamas, como também resfria a temperatura do incêndio e permite o avanço da equipe de solo. São ações que se complementam", revela o major Florindo.

 

O C-130 Hércules do 1ºGTT, sediado na Base Aérea dos Afonsos (RJ), chegou a Brasília na noite de sexta-feira e começou a fazer os voos de combate aos incendios logo ao nascer do sol deste sábado.

 

A operação de combate ao fogo não tem data para acabar. As condições meteorológicas continuam contribuindo com os incêndios, uma vez que as previsões não apontam para a possibilidade de chuva antes do dia 20 de setembro no Distrito Federal.

 

http://www.youtube.com/watch?v=yDW-JOUjmGg&feature=player_embedded#

Link to comment
Share on other sites

Hoje o bichinho já estava de novo em operação o... Esta última semana foi terrível...Parece que quase metade das queimadas deste ano foram verificadas nesta última semana... Ainda bem que este ano estão tendo ajuda do céu.. Ano passado só havia um helicóptero do bombeiro para ajudar... Agora com o traktor e o hércules o combate a incêndio será mais eficaz

Link to comment
Share on other sites

Meus prezados:

Segundo o tópico: http://forum.contatoradar.com.br/index.php?/topic/55634

a FAB adquiriu dois módulos de combate a incêndios. Mas, pelo que se observa, sòmente um está sendo utilizado, não obstante duas aeronaves C-130 "Coral" terem se deslocado à Brasília.

Link to comment
Share on other sites

perai na boa...não é mais util comprar uns Canadair CL415 que por sinal no caso de brasilia seria facil facil reabastecer rapido com agua na lagoa.

 

por mim parece que o C130 perde muito tempo em pousar, abastacer, decolar! e os AirTracktor são pequenos então não tem grande capacidade.

 

 

sei la...

Link to comment
Share on other sites

perai na boa...não é mais util comprar uns Canadair CL415 que por sinal no caso de brasilia seria facil facil reabastecer rapido com agua na lagoa.

 

por mim parece que o C130 perde muito tempo em pousar, abastacer, decolar! e os AirTracktor são pequenos então não tem grande capacidade.

 

 

sei la...

 

O problema é o investimento no CL415 frente ao uso que o avião teria. Os incêndios aqui concentram-se entre agosto e outubro. No resto do ano ou o avião ficaria parado, ou teria de ser emprestado para outro estado. Sem dúvida seria mais eficiente por conseguir tirar água do lago, mas economicamente viável, só se comprado em parceria com outra UF.

Link to comment
Share on other sites

Queria mesmo era um daqueles russos, gigantes que ai em dois voos apaga um incendio. Outra boa tambem, era transformar os 67 da tba em bombeiros, seria otimo reforço e os avioes ganhariam nova função ao invez de ficar apodrecendo largado num canto

 

abço

Link to comment
Share on other sites

 

O problema é o investimento no CL415 frente ao uso que o avião teria. Os incêndios aqui concentram-se entre agosto e outubro. No resto do ano ou o avião ficaria parado, ou teria de ser emprestado para outro estado. Sem dúvida seria mais eficiente por conseguir tirar água do lago, mas economicamente viável, só se comprado em parceria com outra UF.

 

manda a FAB comprar ue...não tão usando os C130...então?

Link to comment
Share on other sites

 

O problema é o investimento no CL415 frente ao uso que o avião teria. Os incêndios aqui concentram-se entre agosto e outubro. No resto do ano ou o avião ficaria parado, ou teria de ser emprestado para outro estado. Sem dúvida seria mais eficiente por conseguir tirar água do lago, mas economicamente viável, só se comprado em parceria com outra UF.

 

 

Pra equacionar esse problema, bastaria existir um grupamento de combate a incêndios da Aeronáutica, sendo sediado em BSB, com uns 3 Canadair. Pronto. Alguns estados como AM, DF, MT poderiam ter seus 1 ou 2 Traktor pro combate inicial, e a coisa apertando, entrariam em cena os CL 415.

 

Minimizaria e como os impactos das queimadas nos parques florestais.

O tempo perdido entre carregamento-decoladem-alvo nos Hercules é impraticável, sem contar que experimente usá-lo em locais remotos como região Norte...

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade