Jump to content

TAM ficará com Conselho de Administração da Latam


leelatim

Recommended Posts

<p class="noticia-header" style="margin-top: 0px; margin-right: 0px; margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; padding-top: 0px; padding-right: 0px; padding-bottom: 0px; padding-left: 0px; border-top-width: 0px; border-right-width: 0px; border-bottom-width: 0px; border-left-width: 0px; border-style: initial; border-color: initial; outline-width: 0px; outline-style: initial; outline-color: initial; list-style-type: none; list-style-position: initial; list-style-image: initial; text-decoration: none; border-style: initial; border-color: initial; width: 988px; height: 173px; float: left; ">

 

TAM ficará com Conselho de Administração da Latam

 

Maurício Rolim Amaro será o presidente do Conselho da nova empresa, formada pela fusão com a chilena LAN

 

iG São Paulo | 10/10/2011 12:13

 

<p id="conteudo" style="margin-top: 0px; margin-right: 10px; margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; padding-top: 0px; padding-right: 9px; padding-bottom: 0px; padding-left: 0px; border-top-width: 0px; border-right-width: initial !important; border-bottom-width: 0px; border-left-width: 0px; border-style: initial; border-color: initial; outline-width: 0px; outline-style: initial; outline-color: initial; list-style-type: none; list-style-position: initial; list-style-image: initial; text-decoration: none; border-style: initial; border-color: initial; float: left; width: 652px; border-right-style: none !important; border-right-color: initial !important; ">

 

 









Texto:



 

A TAM ficará com o Conselho de Administração da Latam, empresa resultante da fusão com a chilena LAN Airlines. Maurício Rolim Amaro, da família que controla a área brasileira, será o presidente do Conselho.

 

 

Leia também:

Já o CEO da Latam será Enrique Cueto, que hoje ocupa o mesmo cargo na LAN. Inácio Cueto continuará responsável pela área operacional da empresa chilena.

A informação, publicada no jornal Folha de S.Paulo, foi confirmada pela assessoria de imprensa da TAM.

A Latam terá 30% de participação da TAM e 70% da LAN. A nova empresa terá sede em Santiago, no Chile, por questões tributárias.

Segundo Líbano Barroso, presidente da Tam, o custo para transferir recursos do Brasil para o Chile é de 15%. Já em sentido contrário, o imposto incidente é de 4%.

Na semana passada, o tribunal antitruste do Chile negou uma solicitação da companhia aérea LAN pedindo a retificação das tarifas incluídas na aprovação com ressalvas da sua fusão com a brasileira TAM.

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 88
  • Created
  • Last Reply

Talvez os colegas executivos possam confirmar, mas ser presidente do Conselho de Administração é a mesma coisa que ser a Rainha da Inglaterra, é mais representativo que efetivo.

 

Hum,como assim só 30%da TAM farão parte da LATAM?

É isto mesmo darkstar, para ser exatos 29,3% da LATAM serão constituída por sócios da TAM e os outros 70,7% nas mãos dos Cuetos e cotados em bolsa. Pessoalmente os Amaros foram muito imediatistas na hora da constituição acionária da LATAM. A fusão foi por apenas pelos valores das cotações e a da Tam estava depreciada e da LAN é uma das poucas investimet grade da aviação. Esqueceram de colocar na conta qual das duas tem a maior potencialidade para crescer e do tamanho.

 

É para obedecer o Código aeronáutico. Só 30% podeme star em mãos estrangeiras...

MLN, salvo engano o Chile permite até 49% em mãos estrangeiras e 100% quando é recíproco.

Link to comment
Share on other sites

É para obedecer o Código aeronáutico. Só 30% podeme star em mãos estrangeiras...

Seriam somete 20%.Agora o que chamou a atenção foi o teor dessa composição pois todos aqui no Brasil acreditam que foi uma venda,embora no ano passado ,o senhor Bologna havia dito em uma reunião com os tripulantes de que a imprensa e o mercado não entenderam o negócio e classificaram como sendo uma venda e que segundo ele,não era verdade.
Link to comment
Share on other sites

O que foi dito é que os acionistas da TAM terão 30% da LATAM, já os acionistas da LAN terão 70% da LATAM. Fica claro que a TAM foi COMPRADA pela LAN, apesar de muitos insistirem que a história não é essa.

Link to comment
Share on other sites

O que foi dito é que os acionistas da TAM terão 30% da LATAM, já os acionistas da LAN terão 70% da LATAM. Fica claro que a TAM foi COMPRADA pela LAN, apesar de muitos insistirem que a história não é essa.

 

Sinceramente, o fato da TAM ter sido comprada pela LAN pouco me importa. Pelo contrário, deveriam reconhecer que sem a transação a TAM estaria em posição muito ruim. Será que o povo ia chiar tanto se a empresa fosse adquirida pela LH, AF ou alguma cia americana? Enfim, que venha logo essa LATAM, independente se vai ser 10%, 30%, 50% ou 70% de participação. A TAM está precisando mesmo de uma chacoalhada, de um olhar mais audacioso e menos pragmático.

Link to comment
Share on other sites

O que foi dito é que os acionistas da TAM terão 30% da LATAM, já os acionistas da LAN terão 70% da LATAM. Fica claro que a TAM foi COMPRADA pela LAN, apesar de muitos insistirem que a história não é essa.

 

 

Até agora, foi isso que eu entendi ! No papel é LATAM, mas na prática - tudo LAN.

Link to comment
Share on other sites

Talvez os colegas executivos possam confirmar, mas ser presidente do Conselho de Administração é a mesma coisa que ser a Rainha da Inglaterra, é mais representativo que efetivo.

 

Regra Geral é mais ou menos isso, o Presidente do Conselho de Administração, preside e representa o conselho, ou seja, não faz nada.

 

 

É isto mesmo darkstar, para ser exatos 29,3% da LATAM serão constituída por sócios da TAM e os outros 70,7% nas mãos dos Cuetos e cotados em bolsa. Pessoalmente os Amaros foram muito imediatistas na hora da constituição acionária da LATAM. A fusão foi por apenas pelos valores das cotações e a da Tam estava depreciada e da LAN é uma das poucas investimet grade da aviação. Esqueceram de colocar na conta qual das duas tem a maior potencialidade para crescer e do tamanho.

 

Então, A 345:

Penso, que do ponto de vista meramente econômico, mesmo com as ações da TAM subvalorizadas no começo, os Amaro não fizeram um negócio ruim, muito que pelo contrário:

A TAM vai virar uma empresa de capital fechado, com 100% das ações sem direito a voto com a LATAM (através de uma pessoa jurídica no chile), além de outros 20% das ações com direito a voto, o resto fica com os Amaro, mas os Cueto têm direito a veto

Apesar da distribuição acionária ser desigual, pelo acordo de acionistas Cuetos e Amaros, vão indicar os mesmos numeros de representantes no conselho da administração da LATAM (2 para cada) para o bloco de controle.

Resumindo, com menos dinheiro, os AMARO têm uma parcela de poder muito parecida com as dos Cuetos, de forma que têm uma posição bem forte e consolidade na LATAM, mesmo tendo investido "apenas" 30¨% do capital da nova empresa, isso só têm explicação na perspectiva de crescimento, pois a LATAM e os Cuetos, dependem da TAM e dos Amaros, pra crescer.

A questão é que os Cueto além do direito de veto, com certeza vão ter maior ascendência sobre os demais represantantes do conselho (s.m.j no Chile, cada grupo com 10% das ações indica um representante), pois mesmo com a inclusão dos Amaros, vai ser mantida (considerando que as ações da TAM serão pulverizadas) a composição acionária que os Cuetos já dominavam na LAN, de forma que os Amaros devem virar ilustres expectadores e executores na administração da LATAM. Esta combinação de os Cuetos gerindo os ativos dos Amaros, foi pomposamente chamada de "Gestão Compartilhada", que na verdade pode até compartilhar perdas e ganhos econômicos(como aliais em toda sociedade) mas gestão mesmo....enfim o importante é que a ANAC (aqui entenda-se governo) gostou e aceitou.

 

Énfim, ultimamente não faltam termos e modismo para definir as transações comerciais.

Mas um bom dicionário, chamaria de venda mesmo...

 

Abraços!

Link to comment
Share on other sites

A questão da venda é muito simples: foi feita uma verdadeira engenharia acionária para que a TAM fosse vendida e ainda assim fosse respeitada a lei brasileira quanto à participação de empresas estrangeiras nas brasileiras.

 

Querem uma forma simples de ver quem é o responsável, o proprietário da LATAM?

 

A LAN tem direito de veto nas decisões da TAM.

 

Ou seja, a TAM continua "existindo" como empresa brasileira, ao menos enquanto a lei assim exigir, mas tudo que ela decidir só poderá ser implementado se a LAN acenar positivamente.

 

Sobre a participação acionária, vale dizer que os 30% da TAM na LATAM são menos do que os 33% da TACA na Avianca-TACA.

 

Comparem as duas principais empresas de cada um desses dois grupos e os mercados onde cada uma está inserida e vejam se a LAN conseguiu ou não o melhor negócio possível...

 

Agora, também não podemos fechar os olhos para o fato de que se os Amaro venderam ou estão vendendo a empresa é porque eles preferem isso a ter que ser os responsáveis principais por sua gestão, e dessa forma é melhor que isso seja feito do que haver uma continuidade na administração sem que esse seja o real interesse dos proprietários, ou seja, apenas para que a companhia se mantenha em mãos brasileiras, pois no longo prazo isso poderia trazer resultados não muito bons para as milhares de pessoas que trabalham na empresa e dela dependem, resultados que poderiam ser muito piores do que até mesmo uma reestruturação feita por outro proprietário.

 

Um abraço.

Link to comment
Share on other sites

Ai minha cabeça não ajuda, alguém me explica pq quanto mais eu leio esses números mais confuso eu fico... Vou colocar minhas dúvidas, NÃO são afirmações.

 

LATAM: 30% dos Amaro e 70% dos Cueto.

 

TAM: ações sem direito a voto : 100% dos Amaro

ações com direito a voto: 20% da LATAM e 80% dos Amaro

 

 

O que eu não estou entendendo:

Se o que é da Lan é somente 70% dos 20%, ou seja, 14% das açoes com direito a voto (cálculo rápido de cabeça). Da onde que está surgindo todo esse poder da Lan sobre a TAM, é por causa dessa cláusula de poder de veto???.

 

Se os Amaro são donos de 80% das ações com direito a voto da Tam, além de 30% da parte que é da Latam, e de 100% das ações sem direito a voto, o que eu vejo é a Tam quase toda dos Amaro ainda.

 

Lembrando que se a Lan fica 100% pertencente a Latam, os Amaro ainda levam junto 30% da Lan.

 

Alguém me explica!?!?!

Link to comment
Share on other sites

Ai minha cabeça não ajuda, alguém me explica pq quanto mais eu leio esses números mais confuso eu fico... Vou colocar minhas dúvidas, NÃO são afirmações.

 

LATAM: 30% dos Amaro e 70% dos Cueto.

 

TAM: ações sem direito a voto : 100% dos Amaro

ações com direito a voto: 20% da LATAM e 80% dos Amaro

 

 

O que eu não estou entendendo:

Se o que é da Lan é somente 70% dos 20%, ou seja, 14% das açoes com direito a voto (cálculo rápido de cabeça). Da onde que está surgindo todo esse poder da Lan sobre a TAM, é por causa dessa cláusula de poder de veto???.

 

Se os Amaro são donos de 80% das ações com direito a voto da Tam, além de 30% da parte que é da Latam, e de 100% das ações sem direito a voto, o que eu vejo é a Tam quase toda dos Amaro ainda.

 

Lembrando que se a Lan fica 100% pertencente a Latam, os Amaro ainda levam junto 30% da Lan.

 

Alguém me explica!?!?!

 

Não sou especialista, mas segue o que eu entendi da historia:

 

O fato é que a TAM Linhas Aéreas deixa de ser uma sociedade aberta e passa a ser uma sociedade fechada aonde 80% é dos Amaro respeitando a lei brasileira (Certo até aqui?)

 

SÓ QUE: A TAM passa a fazer parte de uma nova empresa (ou Holding) chamada LATAM. Nessa empresa, que é de capital aberto, apenas 30% é dos Amaro. O resto dos Cueto.

 

Ocorre que no momento que a TAM passa a integrar a LATAM, os Amaro assinam um documento entregando o controle da empresa aos Cueto, nesse documento, os Amaro (Para respeitar a lei do Brasil) tem direto a 80% das ações com direito a voto da TAM. SÓ que os Cueto tem direito a VETAR qualquer decisão. Mesmo sendo minoria.

Quem veta, controla. Certo?

 

Finalmente, o CEO da LATAM será dos Cueto, enquanto que os Amaro ficarão apenas com a presidência do conselho. Em bom português: "P*rra nenhuma".

 

Concluindo, a TAM continua sendo dos Amaro APENAS para respeitar a lei. MAS eles nunca mais poderão controlar a empresa livremente.

 

Foi assim que eu entendi...

Link to comment
Share on other sites

Ai minha cabeça não ajuda, alguém me explica pq quanto mais eu leio esses números mais confuso eu fico... Vou colocar minhas dúvidas, NÃO são afirmações.

 

LATAM: 30% dos Amaro e 70% dos Cueto.

 

TAM: ações sem direito a voto : 100% dos Amaro

ações com direito a voto: 20% da LATAM e 80% dos Amaro

 

 

O que eu não estou entendendo:

Se o que é da Lan é somente 70% dos 20%, ou seja, 14% das açoes com direito a voto (cálculo rápido de cabeça). Da onde que está surgindo todo esse poder da Lan sobre a TAM, é por causa dessa cláusula de poder de veto???.

 

Se os Amaro são donos de 80% das ações com direito a voto da Tam, além de 30% da parte que é da Latam, e de 100% das ações sem direito a voto, o que eu vejo é a Tam quase toda dos Amaro ainda.

 

Lembrando que se a Lan fica 100% pertencente a Latam, os Amaro ainda levam junto 30% da Lan.

 

Alguém me explica!?!?!

 

 

Como dria o Jack Estripador, vamos por partes:

 

O que hoje é a LAN, vai virar a LATAM, com a seguinte composição acionária:

13% Amaros 15% Outros acionistas TAM 24% Cuetos 46% Outros acionistas LATAM.

 

A TAM vai ter o capital fechado, só que o controle deixará de ser exercido diretamente pelos Amaros, 100% das ações sem direito a voto serão da LATAM e as outras 100% de ações com direito a voto serão de uma outra empresa chamada Holdco 1, constituída no Chile.

 

Desta empresa Holdco 1, os Amaros vão possuir 80% das ações com direito a voto, através de outra empresa támbem constituída no Chile, chamada TEP chile (esta 100% dos Amaros) e a LATAM 20% das com direito a voto e 100% das sem direito a voto.

 

Enfim a TAM agora passa a ser controlada por duas empresas chilenas, a LATAM e outra que representa os Amaros.

 

Continuo respondendo ao outro post:

 

Os Amaro cedem o controle da TAM para a LATAM através de acordo de acionistas.

 

+ ou - isso, na prática são dois acordos, um de acionistas e outro entre comum duas empresas jurídicas:

 

Na holdco1 (empresa que controla a TAM as ações com direito a VOTO) a LATAM tem direito a veto. Nesta empresa (holdco 1) os direitos econômicos são separados do direito de voto, ou seja, o patrimônio é inteiro da LATAM, os Amaros só possuem ações de controle administrativo.

Alem disso a TepChile, através dos seus acionistas, se compromete a seguir as deciões da LATAM em "gestão compartilhada" de forma que o Conselho de Administração da LATAM pode decidir as ações da Holdco 1 no controle da TAM, sendo que os Cueto têm direito a veto.

 

Numa visão bem simples é dai que vêm o poder dos Cueto sobre a TAM, apesar de eles não serem donos, podem exercer o controle através de uma cordo com os donos.

 

Abraços1

Link to comment
Share on other sites

O que foi dito é que os acionistas da TAM terão 30% da LATAM, já os acionistas da LAN terão 70% da LATAM. Fica claro que a TAM foi COMPRADA pela LAN, apesar de muitos insistirem que a história não é essa.

 

:check: :check: :check: :hesaid:

Pior cego é aquele que não quer ver...

Link to comment
Share on other sites

Agora que entendemos como a maracutaia engenharia funciona, lanço a pergunta a mesa:

 

A marca TAM ficará "para sempre" ? Melhor dizendo, existe a real possibilidade dela desaparecer ? Quanto tempo ?

Link to comment
Share on other sites

O que foi dito é que os acionistas da TAM terão 30% da LATAM, já os acionistas da LAN terão 70% da LATAM. Fica claro que a TAM foi COMPRADA pela LAN, apesar de muitos insistirem que a história não é essa.

 

Nã nã nã nã não !!!! Ela foi VENDIDA para a LAN ! (kkkk) Venderam uma empresa que nem sequer lutou para se salvar! Por isso que eu dou um p**ta valor pro pessoal da Varig. Eles eram os caras! Lutaram até o fim, apesar da sacanagem que ela fez no passado com a Panair. A TAM foi apenas mais uma na história da aviação do Brasil. Não consigo ver daqui uns 15, 20 anos alguma nostalgia relacionada a ela, como encontros (de ex-funcionários) que praticamente todas fazem até hoje, devido ao fato de como ela saiu de cena. Venderam e tchau ...tchau!

Link to comment
Share on other sites

 

 

Como dria o Jack Estripador, vamos por partes:

 

O que hoje é a LAN, vai virar a LATAM, com a seguinte composição acionária:

13% Amaros 15% Outros acionistas TAM 24% Cuetos 46% Outros acionistas LATAM.

 

A TAM vai ter o capital fechado, só que o controle deixará de ser exercido diretamente pelos Amaros, 100% das ações sem direito a voto serão da LATAM e as outras 100% de ações com direito a voto serão de uma outra empresa chamada Holdco 1, constituída no Chile.

 

Desta empresa Holdco 1, os Amaros vão possuir 80% das ações com direito a voto, através de outra empresa támbem constituída no Chile, chamada TEP chile (esta 100% dos Amaros) e a LATAM 20% das com direito a voto e 100% das sem direito a voto.

 

Enfim a TAM agora passa a ser controlada por duas empresas chilenas, a LATAM e outra que representa os Amaros.

 

Continuo respondendo ao outro post:

 

 

 

+ ou - isso, na prática são dois acordos, um de acionistas e outro entre comum duas empresas jurídicas:

 

Na holdco1 (empresa que controla a TAM as ações com direito a VOTO) a LATAM tem direito a veto. Nesta empresa (holdco 1) os direitos econômicos são separados do direito de voto, ou seja, o patrimônio é inteiro da LATAM, os Amaros só possuem ações de controle administrativo.

Alem disso a TepChile, através dos seus acionistas, se compromete a seguir as deciões da LATAM em "gestão compartilhada" de forma que o Conselho de Administração da LATAM pode decidir as ações da Holdco 1 no controle da TAM, sendo que os Cueto têm direito a veto.

 

Numa visão bem simples é dai que vêm o poder dos Cueto sobre a TAM, apesar de eles não serem donos, podem exercer o controle através de uma cordo com os donos.

 

Abraços1

 

Hummm entendi mais ou menos então.

 

Tirando a questão de ficar em cima das questões de regulamentação (todos sabem da cultura anti-sindical da Lan) eu não entendo qual a grande preocupação do pessoal aqui se os donos da Tam serão chilenos na questão de orgulho ou soberania nacional.

Link to comment
Share on other sites

Agora que entendemos como a maracutaia engenharia funciona, lanço a pergunta a mesa:

 

A marca TAM ficará "para sempre" ? Melhor dizendo, existe a real possibilidade dela desaparecer ? Quanto tempo ?

 

O mais interessante da "engenharia" é que o controle da TAM passou a ser exercido por uma pessoa chilena (jurídica), que por sua vez é controlada por outra pessoa chilena (jurídica) e somente esta é controlada por pessoas (fisícas) brasileiras, mas mesmo assim se entendeu que a Lei brasileira que impede o controle de mais de 20% de empresas aéreas nacionais por estrangeiros foi respeitado...

 

Quanto a marca, o negócio foi estruturado para a "marca" TAM continuar existindo por muito tempo.

Mais do que somente a marca, a maneira como foi celebrado o negócio induz a uma absorvição lenta e gradual de tudo que é da TAM pela LATAM, mas mantendo-se sua constituição jurídica como empresa brasileira ( Certificações, slots, contratos de trabalho, matriculas aeronaves...etc).

Talvez, com o tempo a LATAM busque uma identificação visual maior entre LAN e TAM ou até mesmo resolva operar outra "marca" para a TAM, mas, por enquanto, não há menor perspectiva de se transformar a TAM em uma LAN Brasil ou algo assim, por um bom tempo a TAM deve continuar Brasileira, talvez eternamente, apesar do "orgulho de ser chilena".

 

Abraço!

Link to comment
Share on other sites

 

O mais interessante da "engenharia" é que o controle da TAM passou a ser exercido por uma pessoa chilena (jurídica), que por sua vez é controlada por outra pessoa chilena (jurídica) e somente esta é controlada por pessoas (fisícas) brasileiras, mas mesmo assim se entendeu que a Lei brasileira que impede o controle de mais de 20% de empresas aéreas nacionais por estrangeiros foi respeitado...

 

Quanto a marca, o negócio foi estruturado para a "marca" TAM continuar existindo por muito tempo.

Mais do que somente a marca, a maneira como foi celebrado o negócio induz a uma absorvição lenta e gradual de tudo que é da TAM pela LATAM, mas mantendo-se sua constituição jurídica como empresa brasileira ( Certificações, slots, contratos de trabalho, matriculas aeronaves...etc).

Talvez, com o tempo a LATAM busque uma identificação visual maior entre LAN e TAM ou até mesmo resolva operar outra "marca" para a TAM, mas, por enquanto, não há menor perspectiva de se transformar a TAM em uma LAN Brasil ou algo assim, por um bom tempo a TAM deve continuar Brasileira, talvez eternamente, apesar do "orgulho de ser chilena".

 

Abraço!

 

Eu sou mais realista ou pessimista: O tempo de vida da TAM será mensurado pelo tempo que levará para mudarem a regulamentação societária do CBA.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.


×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade