Jump to content

Aeroporto de Caieiras é vetado


jambock

Recommended Posts

Meus prezados:

Em sequência a http://forum.contato...php/topic/80502

 

Aeroporto de Caieiras é vetado

 

A Aeronáutica rejeitou o projeto de construção de um terceiro aeroporto na Grande São Paulo pela iniciativa privada. A avaliação do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) é que o plano das construtoras Andrade Gutierrez e Camargo Correa para Caieiras, a 30 quilômetros do centro da capital, é inviável, pois causaria interferências nos aeroportos de Cumbica, Viracopos, Congonhas e Jundiaí.

 

Quando se leva em consideração o volume de tráfego aéreo da região, um aeroporto em Caieiras ficaria no meio de um espaço aéreo já tumultuado – a área chamada Terminal São Paulo, que corresponde a 33% de todo o tráfego do País, concentrado em apenas 1,2% do território nacional. Essa configuração, segundo o Decea, não foi analisada pelas construtoras no projeto.

 

Nos moldes de Cumbica, Caieiras seria internacional, teria duas pistas de pouso e decolagem e uma capacidade inicial para 22 milhões de passageiros. Seria o primeiro aeroporto totalmente operado e construído pela iniciativa privada.

A construção de um terceiro aeroporto em São Paulo, porém, vem sendo apontada pelas autoridades paulistas como uma das prioridades da Região Metropolitana para os próximos anos.

 

A ideia é defendida pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e foi apresentada pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD) como um dos cinco temas primordiais para a região nas reuniões do recém-formado Conselho da Região Metropolitana, ao lado de saneamento e combate à poluição.

A negativa é um banho de água fria nos planos do Estado e da Prefeitura de São Paulo, que tentavam emplacar o projeto com o governo federal. No Planalto, porém, o terceiro aeroporto é um assunto a ser evitado – pelo menos até saírem os leilões de Cumbica e Viracopos. Anunciar um aeroporto concorrente faria despencar o preço das concessões.

 

As construtoras afirmam que não desistiram do projeto e vão apresentar novos estudos à Aeronáutica. Segundo o Decea, nenhuma alternativa foi enviada.

Questionado sobre uma área ideal para receber o novo aeroporto, Kassab, que preside o Conselho da Região Metropolitana, disse na terça-feira que não teria conhecimento para indicar uma região específica. “Não sou técnico, não me sinto habilitado para citar nenhuma área.”

 

Ontem, porém, Kassab esteve em Brasília e levou o prefeito de Caieiras, Roberto Hamamoto, recém-filiado ao PSD, para tratar do assunto. “Tivemos informação nesse sentido (sobre a negativa do Decea), mas acreditamos que o impasse possa ser resolvido”, diz Hamamoto. “Não existe região mais propícia em São Paulo. Caieiras fica entre o Rodoanel e as rodovias dos Bandeirantes e Anhanguera. Tem a logística ideal.”

fonte: Márcio Pinho e Nataly Costa para o Estado de São Paulo, via CECOMSAER 27 out 2011

Link to comment
Share on other sites

Ontem, porém, Kassab esteve em Brasília e levou o prefeito de Caieiras, Roberto Hamamoto, recém-filiado ao PSD, para tratar do assunto. “Tivemos informação nesse sentido (sobre a negativa do Decea), mas acreditamos que o impasse possa ser resolvido”, diz Hamamoto. “Não existe região mais propícia em São Paulo. Caieiras fica entre o Rodoanel e as rodovias dos Bandeirantes e Anhanguera. Tem a logística ideal.”

 

Querido prefeito, é ideal no chão, mas no céu não funciona. Não vejo por onde o DECEA poderia criar um "impasse". É critério e análise técnica e fim de papo.

Link to comment
Share on other sites

JFK, LGA, EWR, TEB, MMU, HPN... e depois não temos espaço... Será que tem sorteio de Green card ainda!?

 

As construtoras poderiam pelo menos apresentar alguma coisa referente a isso, por meio de consultoria independente. Que existem terminais complexas como NYC nós sabemos, a questão é se a terminal SP tem condição técnica (equipamento e pessoal) pra segurar essa bucha. Desse jeito que está já vive acontecendo conflito, imagina se piorar mais. Se o DECEA falar que é possível mediante tais e tais condições, é outra conversa. Mas ninguém aponta solução não resolve, comparação não adianta.

Link to comment
Share on other sites

JFK, LGA, EWR, TEB, MMU, HPN... e depois não temos espaço... Será que tem sorteio de Green card ainda!?

 

Pois é... Por que será que no Brasil as coisas não acontecem, hein?! :cutuca:

 

Respeito e concordo com a argumentação do colega E175, mas não é este o ponto que coloco e sim da forma como as coisas são feitas no Brasil, partindo do "mínimo" e de "descartar"... Que não dá para fazer agora, OK, mas então que se trabalhe para melhorar. Contrapartidas assim são necessárias. Para o futuro.

 

Ontem, porém, Kassab esteve em Brasília e levou o prefeito de Caieiras, Roberto Hamamoto, recém-filiado ao PSD, para tratar do assunto. “Tivemos informação nesse sentido (sobre a negativa do Decea), mas acreditamos que o impasse possa ser resolvido”, diz Hamamoto.

 

:ahhh: :facepalm: :thumbsdown_still:

 

"Impasse"? Que declaração mais infeliz e desrespeitosa!

 

Se é assim que esse pessoal "seleciona" áreas para eventuais novos aeroportos e discute, sem articulação e integração, o que e onde se fazer algo, melhor que seja vetado mesmo!

 

Em tempo: o outro tópico em discussão é este: http://forum.contato...ustaria-r-5-bi/

 

Bem... Está realmente difícil de se "resolver" os problemas em SP com esse "nível" de tentativas de proposição de "soluções"... :th_banghead: :suicide_anim:

Link to comment
Share on other sites

A resolução desse "impasse" são algumas malas de $$$ para alguém de Brazooca dar uma carteirada e tentar livrar os "repasses partidarios" conhecidos como propinas, para os partidos!!!

 

Já bem conhecidos, esquemas para defender as necessidades do "Povo".

 

Abrasss

Link to comment
Share on other sites

O que se percebe, claramente é uma tentativa de se viabilizar politicamente um 3º aeroporto em São Paulo, hoje inviável.

Existem diversos interesses em um projeto como este, desde os eminentemente políticos (curiosamente com a proximidade das concessões surgem novos projetos e alternativas) até os comerciais (diminuir o ágio nas concessões)!

A posição do DECEA é coerente, do ponto de visto do órgão de controle do espaçao aéreo, não existe qualquer interesse público na instalação de um aeroporto naquele local.

Trata-se de um impeditivo de ordem técnica, que eventualmente pode ter uma solução de ordem técnica (não faço idéia se é possível). Neste caso cabe ao interessado privado, disponibilizar a solução além de oferecer contrapartidas ao poder público pela adaptação a sua necessidade.

 

 

Abraços!

Link to comment
Share on other sites

Na minha humilde opinião um novo aeroporto em SP deveria contemplar a rica baixada santista,logo a zona sul da metrópole deveria ser um bom local para o necessário terceiro aeroporto.

 

Faz um Osaka da vida.(6)

 

Repito novamente, basta investir nos aeroportos que já temos no complexo da TMA SP, e outra se há de existir um terceiro aeroporto acho que o foco seria uma exclusivo para Business.

 

Vejam só:

 

-Com 1/3 do terreno de um grande aeroporto se faz um bom e belo aeroporto executivo.

-Não necessita do governo para construí-lo garanto que a propria iniciativa dos que queira operar no aeroporto iriam faze-lô, no caso a iniciativa privada.

-Liberaria mais Slots em CGH, quase 30% a mais de movimento adicional, com bem menos investimentos do que se estipula.

 

Não precisamos de luxo nos terminais, mas sim de eficientes.

Já citei isso em outro tópico, mas imaginem comigo, os 3 terminais de falecidas ali em GRU, desce a marreta, aproveite o terreno e construa um belo terminal com ao menos umas 15 posições de gates. Depois ligue este terminal com os concourses existentes através do APM, a façam piers ao longo do terreno restante.

Ah, um bom e funcional estacionamento garagem no lugar do atual, que é aberto e uma vergonha.

 

Ao invés de investir em um novo aero, aplique esse dinheiro em uma coisa fundamental para o link dos aeroportos, uma especié de AIR TRAIN(New york) entre CGH e GRU.

Mudança do eixo da pista de Marte.

 

Menos grana seria gasta, teriamos uma otimização dos nossos aeroportos.

Link to comment
Share on other sites

Na minha humilde opinião um novo aeroporto em SP deveria contemplar a rica baixada santista,logo a zona sul da metrópole deveria ser um bom local para o necessário terceiro aeroporto.

Master, o problema da ZS é que lá é APA (Área de Proteção Ambiental) e fazer um aeroporto lá teriam impactos ambientais sérios. E se é para atender a RMBS, melhor é aproveitar o BAST e até incentivar que seja uma alternativa para empresas do tipo LCC a se instalarem lá (possui distância até menor que SP-CPQ).

Link to comment
Share on other sites

As construtoras poderiam pelo menos apresentar alguma coisa referente a isso, por meio de consultoria independente. Que existem terminais complexas como NYC nós sabemos, a questão é se a terminal SP tem condição técnica (equipamento e pessoal) pra segurar essa bucha. Desse jeito que está já vive acontecendo conflito, imagina se piorar mais. Se o DECEA falar que é possível mediante tais e tais condições, é outra conversa. Mas ninguém aponta solução não resolve, comparação não adianta.

as construtoras vendem a alma ao governo. nao vao bater de frente com ele.

Link to comment
Share on other sites

Porque o DECEA nao faz um estudo e sugere locai apropriados para a construcao de um novo aeroporto que cause o minimo possivel de interferencia no trafego atual. Depois as construtoras e a administracao publica escolhem entre esses o que for mais viavel.

Link to comment
Share on other sites

concordo com o lichman..se é pra gastar dindin, gata direito. desocupa, indeniza e assim congonhas e GRU poderiam ser melhor estruturados...dinheiro tem e de sobra..o qeu falta é vergonha na cara de fazer obras sem querer ter vantagens eleitoreiras....tanto o psdb quanto o pt ficam com esse joguinho babaca visando capitalizar votos nas próximas eleições...

 

bando de ladrões..os de SP e os de brasília..

Link to comment
Share on other sites

Do jeito que esta atualmente, quando a COPA-14 chegar, vai ter vôo no través de VIX, FLN e UDI com o centro pagando redução para 220Kt para quem vai para TMA de SP.

Link to comment
Share on other sites

 

Faz um Osaka da vida.(6)

 

 

Saiba voce que que a zona sul da metrópole não possui mar para tal.Um aeroporto neste local beneficiaria a zona sul da grande SP e o pessoal da baixada santista que ficariam mais próximos de um aeroporto grande.Talvez o A345 tenha razão na questão ambiental.Outra opção seria São Jose dos Campos.

Link to comment
Share on other sites

 

Saiba voce que que a zona sul da metrópole não possui mar para tal.Um aeroporto neste local beneficiaria a zona sul da grande SP e o pessoal da baixada santista que ficariam mais próximos de um aeroporto grande.Talvez o A345 tenha razão na questão ambiental.Outra opção seria São Jose dos Campos.

 

Master eu estava apenas brincando ou no mais sendo irônico.

Desculpa se ofendi ou algo do tipo, ok?

Link to comment
Share on other sites

Master, o problema da ZS é que lá é APA (Área de Proteção Ambiental) e fazer um aeroporto lá teriam impactos ambientais sérios.

 

:check: Bem observado.

 

Importante ressaltar este aspecto: trata-se de área extremamente relevante do ponto de vista ambiental, inclusive como parte da Mata Atlântica e Reserva da Bioesfera. Apesar das aberrações, São Paulo (região metropolitana e arredores) ainda tem grandes e relevantes áreas verdes, como esta a caminho da Baixada Santista (ao sul), a Cantareira (ao norte), a Serra do Japi (em sentido a Jundiaí/Campinas) etc. Devemos preservar ou recuperar estas áreas.

 

A parte sul ou ao sul do município de São Paulo (indo para São Bernardo do Campo/ABC, Rio Grande da Serra, Cubatão/Baixada Santista e arredores) também é de grande relevância como área de proteção de Mananciais - ali há o Sistema Billings - Guarapiranga - Rio das Pedras (bem visíveis para quem usa CGH).

 

O Rodoanel trecho Sul já foi uma obra polêmica, com dois pólos extremos de justificativa: positiva (necessidade de São Paulo ter um contorno rodoviário) e negativa (exatamente servir de veículo de vetor de expansão para esta área tão relevante do ponto de vista ambiental e hídrico). Portanto, deveríamos trabalhar por encontrar outras áreas e descartar esta como opção (sul) para o imbróglio aéreo de São Paulo, pelos motivos observados.

 

*********************************************

 

Sobre a Baixada Santista: de fato, esta área ressente-se de não ter um aeroporto "de fato". Sua região metropolitana tem cerca de 1,7 milhão de habitantes, incluindo área que vai desde Peruíbe (ao SW) até Bertioga (ao NE), sendo o grosso da população (> 85%) e das atividades econômicas nos municípios de Santos, São Vicente, Guarujá, Cubatão e Praia Grande. PIB da ordem de R$50 bilhões (expressivo), tendo relevância turística (praias), industrial (notadamente Cubatão), transportes (portos de Santos e Vicente de Carvalho/Guarujá), além da própria movimentação econômica endógena (de quem vive ali). Há ainda um agravante (para a situação de carência aeroportuária ainda vigente): o aumento das operações da Petrobras, notadamente com reservas mais recentemente desenvolvidas de petróleo (pré-sal). Há restrições de espaço e obstáculos (relevo acidentado), mas mesmo assim seria prioridade se pensar em algo para este espaço geográfico. Até aqui, nada de concreto, salvo aumento das operações da Petrobras mas ainda só no que já existe de "infraestrutura".

Link to comment
Share on other sites

Meio off-topic, mas já que o Master e o Lichmann falaram de Kansai e Billings, lembrei de um aluno na faculdade que propôs construir um aeroporto sobre a Guarapiranga no TFG. Quase levou bomba . . . :lol:

 

Proposta: :ahhh: :omg: !!!! Mas é mais frequente que se imagina!

 

Observação: por essas e outras que profissionais complementares devem trabalhar juntos! :thumbsup:

 

Resultado da proposição de TFG: :suicide_anim: para ele, mas... :rotflol:... Virou "case"! :rofl:

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade