Jump to content

TCU abre 3 investigações para monitorar aeroportos leiloados


PHAJET

Recommended Posts

TCU abre 3 investigações para monitorar aeroportos leiloados

 

Há receio de que vencedores em Guarulhos, Campinas e Brasília não cumpram seus contratos

A investigação mais importante é sobre o preparo da Anac para fiscalizar as unidades que foram concedidas Lalo de Almeida - 2.fev.12/Folhapress 130761-400x215-1.jpeg Pátio de aeronaves do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo), uma das três unidades que foram concedidas à iniciativa privada

DIMMI AMORA

DE BRASÍLIA

 

Desconfiado de que os vencedores das licitações dos aeroportos federais podem não cumprir seus contratos, o TCU (Tribunal de Contas da União) abriu três investigações na área.

A mais importante é a que prevê o monitoramento da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Segundo fonte do órgão, a intenção é verificar se a agência está preparada para a fiscalização dos aeroportos concedidos à iniciativa privada.

Conforme a Folha mostrou em fevereiro, a agência não tem ainda "expertise" e pessoal suficiente para a fiscalização das empresas privadas que vão controlar os aeroportos de Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Brasília (DF).

A preocupação do TCU aumentou com o resultado do leilão, que teve ágios altos. Em Brasília, a proposta mínima era de R$ 582 milhões e o vencedor ofereceu R$ 4,5 bilhões. Em Campinas, o menor valor era R$ R$ 1,5 bilhão e o aeroporto foi arrematado por R$ 3,8 bilhões.

Para o aeroporto de Guarulhos, a proposta ficou em R$ 16,2 bilhões, R$ 12,8 bilhões acima do lance inicial.

O Tribunal estudou os valores e chegou à conclusão que, no caso de Guarulhos, apenas 10% do ágio oferecido como outorga poderá ser coberto com receitas aeroportuárias. Isso se o aeroporto for usado em sua capacidade máxima durante todo o tempo dos 20 anos da concessão.

Para manter a unidade funcionando, fazer as obras e pagar valor de outorga -cerca de R$ 800 milhões ao ano-, o vencedor do leilão terá que aumentar muito as receitas comerciais obtidas com aluguel de lojas, publicidade e estacionamentos, entre outras fontes.

A intenção do TCU é evitar que o aeroporto "vire apenas um shopping center", nas palavras de fonte no órgão. Mas, para isso, será necessário que a Anac tenha capacidade de fiscalizar com rigor os contratos com os concessionários.

Isso porque o modelo adotado no edital foi o de exigir dos concessionários não apenas que façam obras específicas, mas que mantenham ao longo de todo o período de concessão um nível de serviço adequado. E esse nível de serviço terá que ser medido com qualidade.

Além de fiscalizar a Anac, o TCU também pretende fazer um acompanhamento do plano de outorgas, em elaboração pela Secretaria Nacional de Aviação Civil.

É nesse plano que será definido um planejamento geral do sistema de aviação civil. O fato de o plano não estar pronto antes do leilão foi motivo de uma ressalva do TCU ao aprovar a concessão dos aeroportos.

FUNDO

A outra apuração do órgão é sobre a regulamentação do Fundo Nacional de Aviação Civil. É para esse fundo que irão os recursos das concessões dos aeroportos.

Mas, sem um regulamento apropriado, a desconfiança é que possa acontecer com o fundo da aviação o mesmo que aconteceu com o fundo das telecomunicações, em que o dinheiro vem servindo para alimentar o superavit primário do governo e é pouco usado no desenvolvimento do setor.

 

Fonte: Folha de S. Paulo. Caderno Mercado. 06 de março de 2012.

Link to comment
Share on other sites

...

A intenção do TCU é evitar que o aeroporto "vire apenas um shopping center", nas palavras de fonte no órgão.

...

Então que fiscalizem todos os aeroportos nacionais! pois os maiores são shoppings com uma espécie de serviço de transporte...

 

TCU fiscalizando a ANAC? quem vai fiscalizar o TCU? não precisa também de um fiscalizador para o fiscalizador do fiscalizador, ah tenham paciência, vai ser mais um cabide para os amigos né?

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade