Jump to content

Cumbica deve ganhar trem metropolitano até 2014


RCWSKY

Recommended Posts

Cumbica deve ganhar trem metropolitano até 2014

 

 

O Aeroporto Internacional de Cumbica,em Guarulhos (SP), deverá ter um trem padrão metropolitano que vai ligar o aeroporto até a estação Engenheiro Goulart, na linha 12- Safira da CPTM que fará a ligação com o sistema metroferroviário de São Paulo.

A promessa que foi feita pelo Governo do Estado de São Paulo é de que a obra seja feita até 2014.

Os projetos básicos e funcionais da nova linha da CPTM serão feitos pelo consórcio EPC, homologado pelo governo do Estado. O custo gerado será cerca de R$ 22, 2 milhões.

Para ponto final deverá ser construído no segundo andar do aeroporto, no mesmo nível da área de embarque para aviões, uma estação.

Segundo Jurandir Fernandes, secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, os trilhos deverão chegar ao aeroporto em uma via elevada.

De acordo com uma reportagem do “Jornal da Tarde”, a intenção do governo é construir a estação sobre uma parte do estacionamento.

Essa área deve ser cedida pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), está informação ainda não foi confirmada pela estatal.

Segundo Fernandes, nove dos onze quilômetros previstos para o ramal Jade, devem ser em uma via elevada. Está seria a solução para superar obstáculos no caminho.

“(O trem) sai da (Estação) Engenheiro Goulart e tem que se elevar logo para passar o Rio Tietê, a Dutra, a Ayrton Senna e uma série de viadutos. Depois, em vez de baixar ao nível do solo, uma das hipóteses é que ele continue elevado”, explicou Fernandes.

A estrutura pode acompanhar o traçado da Rodovia Hélio Smidt, e ser montada ao lado do Rio Baquirivu-Guaçu.

Ao todo, 120 mil pessoas deverão ser transportadas por dia na Linha 13, que custará R$ 1,2 bilhão.

Serão três estações: Engenheiro Goulart, Parque Cecap e Aeroporto. No futuro, o governo planeja estender a linha nas duas pontas. Na capital até a estação Brás e em Guarulhos em direção ao bairro dos Pimentas.

 

 

http://www.viracopos.com.br/noticias/brasil-mundo/cumbica-deve-ganhar-trem-metropolitano-ate-2014

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 52
  • Created
  • Last Reply

Cumbica deve ganhar trem metropolitano até 2014

 

 

O Aeroporto Internacional de Cumbica,em Guarulhos (SP), deverá ter um trem padrão metropolitano que vai ligar o aeroporto até a estação Engenheiro Goulart, na linha 12- Safira da CPTM que fará a ligação com o sistema metroferroviário de São Paulo.

A promessa que foi feita pelo Governo do Estado de São Paulo é de que a obra seja feita até 2014.

Os projetos básicos e funcionais da nova linha da CPTM serão feitos pelo consórcio EPC, homologado pelo governo do Estado. O custo gerado será cerca de R$ 22, 2 milhões.

Para ponto final deverá ser construído no segundo andar do aeroporto, no mesmo nível da área de embarque para aviões, uma estação.

Segundo Jurandir Fernandes, secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, os trilhos deverão chegar ao aeroporto em uma via elevada.

De acordo com uma reportagem do “Jornal da Tarde”, a intenção do governo é construir a estação sobre uma parte do estacionamento.

Essa área deve ser cedida pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), está informação ainda não foi confirmada pela estatal.

Segundo Fernandes, nove dos onze quilômetros previstos para o ramal Jade, devem ser em uma via elevada. Está seria a solução para superar obstáculos no caminho.

“(O trem) sai da (Estação) Engenheiro Goulart e tem que se elevar logo para passar o Rio Tietê, a Dutra, a Ayrton Senna e uma série de viadutos. Depois, em vez de baixar ao nível do solo, uma das hipóteses é que ele continue elevado”, explicou Fernandes.

A estrutura pode acompanhar o traçado da Rodovia Hélio Smidt, e ser montada ao lado do Rio Baquirivu-Guaçu.

Ao todo, 120 mil pessoas deverão ser transportadas por dia na Linha 13, que custará R$ 1,2 bilhão.

Serão três estações: Engenheiro Goulart, Parque Cecap e Aeroporto. No futuro, o governo planeja estender a linha nas duas pontas. Na capital até a estação Brás e em Guarulhos em direção ao bairro dos Pimentas.

 

 

http://www.viracopos...litano-ate-2014

 

Duvido alguém querer pegar um trem, chegando do exterior e com as malas cheias, que venha do bairro das pimentas e que passe por engenheiro goulart. Desculpem-me mas é um FATO.

 

Aqueles que pegarem que tenham a sorte de não serem assaltados.

 

Ou se faz um expresso para o Aeroporto e que tenha segurança ou será um belo presente aos larápios. Se alguém citar o RER que sai de Paris para CDG, na minha última vez por lá presenciei um roubo de uma mala de uma passageira que estava indo para o aeroporto. Era tarde da noite e estávamos em no máximo 20 pessoas no vagão...por não ser um expresso, o RER passa em alguns lugares "casca-grossa" nos arredores de Paris e bingo! Os caras desceram numa daquelas estações escuras do meio do caminho e se escafederam///

 

Rafael

Link to comment
Share on other sites

Poderia ter um trem que viajaria non-stop (Brás - Cumbica) exclusivo para o público do Aeroporto. No caso, colocava mais requisitos de segurança, uma vez que os passageiros com destino a Cumbica tem potencial de roubo mais elevado que o usuário comum do trem. Simples e funcional.

Link to comment
Share on other sites

Na minha visao, tb acho que ou se faz o trem expresso ou fica como esta. Do jeito que estao apresentando o projeto, nao creio que seja para servir a quem usa o aerodromo. O problema e que de uns tempos pra ca, aqui no Brasil, as obras nao mais sao pensadas para resolver a logistica e os gargalos que se apresentam. E sim de que maneira elas vao resolver o problema dos menos favorecidos.....Entao, alem das licencas ambientais e etc, as obras passam por um rigido criterio que avalia se as camadas menos favorecidas da populacao, que moram nas periferias, serao ou nao beneficiadas com o grande investimento a ser feito. Muitas vezes ignora-se a logica para atender o populismo que dita as regras da nossa sociedade.

Link to comment
Share on other sites

Melhor esperar deitado . . .

 

Rafael, a segurança dos trens melhoraram muito, o problema será fora das estações.

 

Tirando a população e os trabalhadores do aeroporto, duvido que isso vai ser um alternativa para o aeroporto. Talvez para mochileiros, mas para um turista "normal" ou um executivo que vá na Paulista (isso por que não falar da Berrini), pegar o trem em GRU, descer em Engenheiro Goulart, depois ir até o Brás, depois Luz ou Sé, para depois pegar a Linha Azul e descer no Paraíso e finalmente para no Ramal Paulista, ninguém vai fazer.

 

Agora uma pequena dúvida: o projeto fala que será elevada a partir do Rio Tietê por questões de APP, mas como será o viaduto quando cruzar com a Santos Dumont e Dutra :omg: vai ter que ser um put@ viaduto ou arranjar alternativas para tal, como desvio ou até aterrar.

 

Esse trem não sai antes de 2014!

Link to comment
Share on other sites

A capacidade de gestão do governo de Sao Pauulo já me surpreendeu.Acho crível esta data.

Master, creio que esteja sendo irônico. Já até imagino o longo processo que vai ocorrer:

 

1 - Até agora só foi aprovado o projeto básico e executivo :check:

 

2 - Iniciam o processo de aprovação da licença ambiental e do EIA-RIMA;

 

3 - Abrem o processo de licitação em outubro depois das eleições;

 

4 - Vencedor ganha e perdedor contesta;

 

5 - Quando vai começar a obra, a licença ambiental ainda não foi aprovada :omg:

 

6 - Obra nem começou e está parada;

 

7 - A obra começa e o GESP resolve cortar orçamento, CPTM é atingida; :facepalm:

 

8 - O óbvio eles anunciam: não vão concluir tudo até 2014; :omfg:

 

Isso por que temos ainda a Infraero se vai liberar ou não estacionamento em GRU, mas como vai ter os sul africanos, creio que não vão demorar para liberar. E outro detalhe importante: até agora não sei se a CPTM vai operar esta linha como VLT ou normal, mas cadê as encomendas dos trens? Fazer trem não é tão rápido quanto aviões.

Link to comment
Share on other sites

Master, creio que esteja sendo irônico. Já até imagino o longo processo que vai ocorrer:

 

1 - Até agora só foi aprovado o projeto básico e executivo :check:

 

2 - Iniciam o processo de aprovação da licença ambiental e do EIA-RIMA;

 

3 - Abrem o processo de licitação em outubro depois das eleições;

 

4 - Vencedor ganha e perdedor contesta;

 

5 - Quando vai começar a obra, a licença ambiental ainda não foi aprovada :omg:

 

6 - Obra nem começou e está parada;

 

7 - A obra começa e o GESP resolve cortar orçamento, CPTM é atingida; :facepalm:

 

8 - O óbvio eles anunciam: não vão concluir tudo até 2014; :omfg:

 

Isso por que temos ainda a Infraero se vai liberar ou não estacionamento em GRU, mas como vai ter os sul africanos, creio que não vão demorar para liberar. E outro detalhe importante: até agora não sei se a CPTM vai operar esta linha como VLT ou normal, mas cadê as encomendas dos trens? Fazer trem não é tão rápido quanto aviões.

 

 

A345,No dia 1º de novembro de 2011, foi aberto um edital para elaboração dos projetos. Em novembro deste ano ano será publicado o edital de construção da linha, que deverá ficar pronta em 24 meses.Esta obra não tem relação nenhuma com a copa.Eu prefiro ser otimista,porque é uma obra realmente importante, principalmente para os trabalhadores da região do aeroporto.

Link to comment
Share on other sites

A345,No dia 1º de novembro de 2011, foi aberto um edital para elaboração dos projetos. Em novembro deste ano ano será publicado o edital de construção da linha, que deverá ficar pronta em 24 meses.Esta obra não tem relação nenhuma com a copa.Eu prefiro ser otimista,porque é uma obra realmente importante, principalmente para os trabalhadores da região do aeroporto.

Master, o problema é que o GESP não toca obra em ritmo contínuo e rápido. Convenhamos que fossemos sérios 24 meses é possível fazer este trecho, demoraria apenas próximo da APA do Tietê e próximo da Dutra/Hélio Schmidt, fora que problemas de desapropriação nesta área são quase nulas. Por experiência própria com a CPTM/STM/GESP prefiro não ser pessimista, mas pragmático.

 

Até onde lembro, a linha 13 é desde de 2004/2005 discutida. daí já temos uma idéia de como o Palácio dos Bandeirantes é zero na mobilidade urbana.

 

O Governo de sp é especialista em divulgar obra antes da eleiçao.

na passada fizeram o http://www.planodeexpansaosp.com.br/. nem o plano nem o site existem mais!

 

Pior lorota que passaram, desde então o sistema metroferroviário piorou, mesmo a salvadora da pátria L4 evidenciou ainda mais os problemas.

 

Prometem algo para 2014 por que hoje não conseguem nem fazer o básico e 2013 muda para 2020.

Link to comment
Share on other sites

... sandice tem limite, o trem como já foi dito antes pela politicada não é para servir os pomposos viajantes e suas muambas e sim paa quem mora na cidade e para os trabalhadores do aeroporto... sou brasileiro e não desisto nunca, se ficar nessa de nunca acreditar em nada, pego meus panos de "corpo" coloco em uma sacolinha da Yves e vou morar na gélida Europa, venho ao Brasil umas duas vezes ao ano com pose de bilionário sempre dizendo que minhas malas foram extraviadas e como isso aqui não funciona e blá blá blá... eu conheço viu, arrota 747 mas vive de 737..

Link to comment
Share on other sites

isso é AFA...isso é AFA!!!!

 

agora...como tem genet que acha que só por passar perto de um bairro pobre ou de uma favela já será assaltado...desculpem...mas que significa isso? ser pobre é ser criminoso??

 

e não adianta dizer que é porque lá tem criminoso, bandido e o escambau..duvido que nos jardins, em heliópolis e em outras regiões ricas de SP não tenham bandidos muito mais perigosos e que sempre ficarão na impunidade do que desses lugares que estãos e referindo aí..

 

por favor né..

Link to comment
Share on other sites

Irônico, o governo de São Paulo diz que a prioridade é o transporte sobre trilhos e reduz investimentos:

_________________________________

 

SP investe menos em linhas da CPTM

 

Maior queda ocorreu nos ramais de trens que têm registrado falhas; Estado alega que empenhou recursos, mas há entraves às obras

 

09 de março de 2012 | 22h 39

 

Adriana Ferraz - O Estado de S. Paulo

 

SÃO PAULO - O governo estadual reduziu os investimentos em cinco das seis linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em 2011. A queda é maior nas linhas que têm registrado mais falhas nos últimos meses. No geral, foram gastos R$ 238 milhões a menos no ano passado - corte de 19,6% -, de R$ 1,2 bilhão, em 2010, para R$ 989 milhões em 2011.

 

O orçamento também foi reduzido no período, em cerca de R$ 47 milhões. A empresa diz que enfrentou dificuldades para investir a verba no ano passado, mas diz que os recursos estão empenhados, e serão gastos.

 

Só neste ano, ocorreram seis falhas. A Linha 9-Esmeralda foi a que registrou a maior queda porcentual: 38,6%. O ramal recebeu R$ 121,3 milhões no ano passado, ante R$ 202,7 milhões nos 12 meses anteriores. No dia 16 de fevereiro, foi lá que um trem descarrilou, interrompendo o transporte por quase oito horas.

 

Um dia antes, 38 passageiros ficaram feridos em uma colisão na Linha 7-Rubi, cuja redução foi de 36,7%. Em 2010, foram investidos R$ 140,1 milhões no ramal, ante R$ 88,6 milhões no ano passado. O quadro se repete na Linha 12-Safira, cujo corte foi de 29%. Na quarta-feira, uma falha no sistema de tração dos trens levou passageiros a caminhar pelos trilhos. A única que escapou foi a Linha 8-Diamante, que obteve uma pequena alta, de 1,3%.

 

A redução de investimentos prejudica diretamente a reconstrução de estações na Grande São Paulo. Apenas três devem ser entregues até o fim do ano: Osasco, na Linha 8-Diamante, Francisco Morato, na Linha 7-Rubi, e São Miguel Paulista, na Linha 12-Safira. Todas já deveriam estar prontas.

 

Suzano, na Linha 11-Coral, enfrenta o mesmo problema. A nova estação, esperada para este ano, só ficará pronta em meados de 2013. Em Ferraz de Vasconcelos, na mesma linha, o serviço chegou a ser paralisado por dois anos, e criou um conflito político. A prefeitura decidiu multar a CPTM em R$ 25 mil por problemas decorrentes do atraso, como a duplicação da principal avenida, que precisou ser adiada.

 

Por causa da demora na conclusão dos projetos, os acessos às estações em reforma foram dificultados. Passarelas improvisadas aumentam o tempo do deslocamento dos passageiros e prejudicam o transporte de portadores de deficiência. Agora, a previsão é correr com as obras, "para finalizar antes de 2014".

 

Puxadinhos. Na última quarta-feira, em visita às obras da nova Estação Osasco, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) alegou interferências na execução das obras e afirmou que todas as estações estão sendo refeitas por etapas, uma vez que não se tratam de "puxadinhos".

 

A lista é ampla. Contém 28 intervenções, desde a reconstrução de estações até a construção de passarelas e modernização dos sistemas de sinalização, item considerado por especialistas em segurança uma das prioridades da companhia.

 

Para este ano, a previsão é investir R$ 1 bilhão. Entre as prioridades, além da reforma do sistema e das estações, estão a compra de novos trens e a redução do intervalo entre eles.

Link to comment
Share on other sites

Sim e nao rafael.

um aeroporto moderno tem acessos variados, e nao uma balada de prata (uma unica soluçao para tudo).

 

Exatamente. Vários aeroportos no mundo têm trem/metrô, ônibus, taxi.

Cada um escolhe o que melhor lhe convier naquele momento.

Em Frankfurt, Londres, Paris, Washinton (Reagan), muitos chegam ao aeroporto com malas grandes (já é piada o barulho das malas nas escadarias do metrô de Pais).

 

 

 

Poderia ter um trem que viajaria non-stop (Brás - Cumbica) exclusivo para o público do Aeroporto. No caso, colocava mais requisitos de segurança, uma vez que os passageiros com destino a Cumbica tem potencial de roubo mais elevado que o usuário comum do trem. Simples e funcional.

 

Um trem exclusivo não se sustenta. Tem de ser integrado ao sistema de transporte atendo o deslocamento da população local (o metrô de DC vai bem além do Reagan National).

Quem vai pegar o trem em Cumbica? Quem não quiser ficar 3 horas na marginal (em Londres é mais rápido ir de trem que de carro).

Claro que a segurança é importante, mas dentro dos trens e estações está bem seguro. O problema é fora.

Link to comment
Share on other sites

Muito mais fácil investir em um VLT pela demanda de um aeroporto por tal tipo de transporte.

 

Se você não liga o Centro nervoso da cidade ao Aeroporto sem paradas, não espere que o modal funcione, a Não ser para funcionários que trabalham no aeroporto. SP talvez tenha uma chance maior pelo fato do taxi ser algo caro.

 

Agora... sair até 2014 ? Se conseguirem comprar 1 trem para entrega em 2015 já vai ser uma vitória. Que dirá fazer desapropriação, ajustes e tudo o mais em 2 anos...partindo do zero. Em se tratando de Brasil, eu não apostaria na possibilidade.

Link to comment
Share on other sites

Muito mais fácil investir em um VLT pela demanda de um aeroporto por tal tipo de transporte.

 

Se você não liga o Centro nervoso da cidade ao Aeroporto sem paradas, não espere que o modal funcione, a Não ser para funcionários que trabalham no aeroporto. SP talvez tenha uma chance maior pelo fato do taxi ser algo caro.

 

Agora... sair até 2014 ? Se conseguirem comprar 1 trem para entrega em 2015 já vai ser uma vitória. Que dirá fazer desapropriação, ajustes e tudo o mais em 2 anos...partindo do zero. Em se tratando de Brasil, eu não apostaria na possibilidade.

 

 

lipe, a distância parece ser grande...o VLT é emsmo o melhor caminho? parece que o terreno que divide as pistas da rodovia de acesso foi projetado para a instação de uma linha de trem mesmo, não?

 

agora isso é muito comum: governos afimarem que X é prioridade e reduz investimentos para X....

 

eu ainda continuo achando que é AFA. hehehe

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.


×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade