Jump to content

BAE Systems, EADS em negociações de fusão para criar negócios faturamento US $ 100 bilhões


luciano_katia

Recommended Posts

EADS, the Airbus and Eurocopter parent, is in talks with defence manufacturer BAE Systems over a possible merger that would create the world's largest aerospace and defence company with an annual turnover of almost $100 billion.

 

In a joint statement released to the LondonStock Exchange, BAE confirmed that discussions between the two manufacturers were under way.

 

If the merger goes ahead, the firms' combined annual turnover would be $95.8 billion, based on their 2011 figures, with around $74 billion generated by aerospace operations. This would dwarf EADS's chief rival Boeing, which recorded turnover of $68.7 billion in 2011.

 

The merger would give EADS a long-sought foothold in the US defence market. Since beginning to shift the centre of gravity of its business stateside in the 2000s, BAE has become one of the Pentagon’s biggest contractors.

 

It would also give EADS access to Europe’s biggest defence market, the UK. While EADS has a large business in the UK, including manufacturing Airbus wings and space equipment, the country stayed out of the Franco-German-Spanish merger that created EADS in 2000.

 

"BAE Systems and EADS have a long history of collaboration and are currently partners in a number of important projects, including the Eurofighter and MBDA joint ventures," the statement reads. BAE previously held a 20% stake in Airbus, although it disposed of this shareholding to EADS in 2006.

 

The statement adds: "The potential combination would create a world-class international aerospace, defence and security group with substantial centres of manufacturing and technology excellence in France, Germany, Spain, the UK and the USA."

 

BAE says the partners would look to create a "dual-listed company structure", under which both companies would operate as one group "by means of equalisation and other agreements but would be separately listed on their existing exchanges". BAE Systems shareholders would own 40% and EADS shareholders 60% of the enlarged group, it says. "In addition, subject to receiving appropriate shareholder approvals, the parties envisage issuing special shares in BAE Systems and EADS to each of the French, German and UK governments to replace the existing UK government share in BAE Systems and the stakeholder concert party arrangements in EADS."

 

The parties have also been in talks with a number of governments about the implications of the transaction to "secure and sensitive defence businesses".

 

The UK Takeover Panel requires one or both parties to announce their intentions by 10 October, although BAE says it intends to request an extension to the deadline if it and EADS are still in discussions at that time.

 

 

 

Tradução Google Crhome

 

 

 

EADS, controladora da Airbus e Eurocopter, está em negociações com os sistemas de defesa BAE fabricante sobre uma possível fusão que criaria a maior empresa do mundo aeroespacial e de defesa, com um faturamento anual de quase US $ 100 bilhões.

 

Em uma declaração conjunta divulgada à LondresStock Exchange, BAE confirmou que as discussões entre os dois fabricantes estavam em andamento.

 

Se a fusão for adiante, o faturamento das firmas combinada anual seria de 95,8 bilhões dólar, com base em seus números 2011, com cerca de 74 bilião dólares gerado pelas operações aeroespaciais.Isso anão-chefe da EADS rival Boeing, que registrou volume de negócios de 68,7 bilhões dólares americanos em 2011.

 

A fusão daria EADS uma posição muito procurada no mercado de defesa dos EUA. Desde começando a mudar o centro de gravidade de seus negócios aos EUA na década de 2000, a BAE se tornou uma das maiores empreiteiras do Pentágono.

 

Também daria EADS acesso ao mercado europeu a maior defesa, no Reino Unido. Enquanto a EADS tem um grande negócio no Reino Unido, incluindo asas de fabricação Airbus e equipamentos espaço, o país ficou fora da fusão franco-alemão-espanhol que criou a EADS em 2000.

 

"A BAE Systems ea EADS têm uma longa história de colaboração e são atualmente parceiros em uma série de projetos importantes, como o Eurofighter e empreendimentos conjuntos MBDA", diz a declaração. BAE anteriormente detinha uma participação de 20% na Airbus, embora eliminados desta participação a EADS em 2006.

 

O comunicado acrescenta: "A combinação potencial seria criar um mundo de classe internacional aeroespacial, de defesa e segurança do grupo com os centros de excelência substanciais de fabricação e tecnologia em França, Alemanha, Espanha, Reino Unido e EUA."

 

BAE diz que os parceiros seria criar uma "estrutura da empresa dual-listado", em que as duas empresas iria funcionar como um grupo ", por meio de equalização e outros acordos, mas seria listadas separadamente em suas trocas existentes". Acionistas BAE Systems seria dono de 40% e os acionistas da EADS de 60% do grupo ampliado, diz. "Além disso, sujeita à aprovação dos acionistas de receber apropriadas, as partes tencionam emissão de ações especiais em BAE Systems ea EADS a cada um dos governos francês, alemão e do Reino Unido para substituir o governo existente partes do Reino Unido em BAE Systems e as partes interessadas arranjos de concerto do partido em EADS . "

 

As partes também estado em conversações com vários governos sobre as implicações da operação de "assegurar e sensível negócios de defesa".

 

O Takeover Panel do Reino Unido requer uma ou ambas as partes para anunciar suas intenções até 10 de Outubro, embora BAE diz que pretende pedir uma prorrogação do prazo se e EADS ainda estão em discussão naquele momento.

 

 

 

http://www.flightglo...usiness-376423/

Link to comment
Share on other sites

Quando o Airbus A380 estava em crise, a BAE Systems, que foi fundadora da Airbus juntamente coma Aerospatiale, MBB e CASA, saiu fora para ajudar em projetos militares norte-americanos. Ela sempre fabricou as asas de todos os Airbus, e suas fábricas de asas foram compradas pela EADS.

 

Agora que os belicistas saíram do governo norte-americano, talvez ela "volte" para a EADS...

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Meus prezados:

Fusão entre EADS e BAE SYSTEMS fracassa

A fusão entre os grupos EADS e BAE Systems, que criaria um gigante de aeronáutica e defesa, fracassou.

A justificativa foi a falta de acordo com vários governos acionistas. "EADS e BAE Systems decidiram encerrar as negociações", afirmaram as empresas em comunicado.

Durante as negociações, os governos não mostraram total interesse e não se aproximaram dos objetivos que as duas empresas haviam definido para a fusão. O CEO da BAE, Ian King, disse ter ficado decepcionado por não ter conseguido alcançar um acordo com os principais acionistas, os governos da França, Alemanha e Reino Unido.

Uma fonte ligada ao caso atribuiu o fracasso ao governo alemão, que teria sido contra a fusão.

O gigante conglomerado que se formaria após a união entre as duas empresas teria um faturamento estimado em 78 bilhões de euros.

fonte: revista Avião Revue nov 2012

Link to comment
Share on other sites

Meus prezados:

Fusão entre EADS e BAE SYSTEMS fracassa

A fusão entre os grupos EADS e BAE Systems, que criaria um gigante de aeronáutica e defesa, fracassou.

A justificativa foi a falta de acordo com vários governos acionistas. "EADS e BAE Systems decidiram encerrar as negociações", afirmaram as empresas em comunicado.

Durante as negociações, os governos não mostraram total interesse e não se aproximaram dos objetivos que as duas empresas haviam definido para a fusão. O CEO da BAE, Ian King, disse ter ficado decepcionado por não ter conseguido alcançar um acordo com os principais acionistas, os governos da França, Alemanha e Reino Unido.

Uma fonte ligada ao caso atribuiu o fracasso ao governo alemão, que teria sido contra a fusão.

O gigante conglomerado que se formaria após a união entre as duas empresas teria um faturamento estimado em 78 bilhões de euros.

fonte: revista Avião Revue nov 2012

Noticia velha dessa revista,as negociações já acabaram a 1mes ,não da mesmo mais para comprar a Avião Revue,já foi uma revista boa

Link to comment
Share on other sites

Prezado leelatim:

A notícia talvez seja velha, mas como não a encontrei no CR, que só estava informando a criação do consórcio, resolví postá-la para "fechar" o assunto.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade