Jump to content

Dados da Gol em Agosto/2012


chico

Recommended Posts

Vou ter de colocar aqui as pressas, então desculpem se ficar meio "desconfigurado":

 

SÃO PAULO, 13 DE SETEMBRO DE 2012 – A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (BM&FBovespa: GOLL4 e NYSE: GOL), (S&P: B, Fitch: B+, Moody`s: B3), a maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, anuncia que a oferta total do período registrou queda de 7,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior e a taxa de ocupação do mês de agosto/12 atingiu 71,0%, a maior taxa de ocupação registrada para o período desde o ano de 2006.

 

A partir desse mês, a Companhia apresentará os dados de tráfego de forma consolidada, considerando os números da GOL e Webjet. Os dados de tráfego abaixo referem-se à malha aérea consolidada pro-forma, incluindo os dados de tráfego da Webjet de agosto/2011 na tabela. A utilização dos dados pro-forma visa uma melhor comparação da evolução da malha aérea consolidada da Companhia entre os períodos.

 

OFERTA

A oferta do sistema doméstico apresentou queda de 8,5% comparada ao mesmo período do ano anterior, por conta da estratégia de racionalização de voos iniciada em março de 2012. Esse movimento está em linha com a meta da Companhia de reduzir a oferta doméstica entre 2% e 4,5% no ano, como resposta a um cenário macroeconômico mais desafiador.

 

A oferta do sistema internacional GOL apresentou um aumento de 2,0%, na comparação com o mesmo período do ano anterior, principalmente em função do crescimento das operação não regulares internacionais (fretamentos) para Orlando e Miami nos Estados Unidos. O voo para MIA foi exclusivo para clientes do programa Smiles, representando mais uma ação da Companhia para fortalecimento do programa

 

DADOS OPERACIONAIS Agosto 2012(*) Agosto 2011(*) VAR.% Julho 2012(*) VAR.% (MoM) (YoY) Sistema Total

ASK (mm) 4.347,3 4.709,8 -7,7% 4.471,4 -2,8%

RPK (mm) 3.087,4 3.272,0 -5,6% 3.446,9 -10,4%

Taxa de Ocupação 71,0% 69,5% 1,5 p.p 77,1% -6,1 p.p

 

Mercado Doméstico

ASK (mm) 3.992,7 4.362,2 -8,5% 4.046,1 -1,3%

RPK (mm) 2.863,8 3.058,2 -6,4% 3.136,8 -8,7%

Taxa de Ocupação 71,7% 70,1% 1,6 p.p 77,5% -5,8 p.p

 

Mercado Internacional

ASK (mm) 354,5 347,6 2,0% 425,2 -16,6%

RPK (mm) 223,6 213,8 4,6% 310,1 -27,9%

Taxa de Ocupação 63,1% 61,5% 1,6 p.p 72,9% -9,9 p.p

 

(*) Dados preliminares para Agosto 2012; dados gerenciais ajustados para Agosto de 2011; dados da Agência Nacional de Aviação Civil

 

DEMANDA

O mercado doméstico apresentou queda na demanda de 6,4% na comparação anual, principalmente pelo baixo crescimento da economia nacional no mês de agosto, situação que impacta diretamente a demanda por viagens aéreas no país, além da redução da oferta no período por conta da estratégia de racionalização de voos adotada pela Companhia. Destaca-se que a queda da demanda (6,4%) foi menor do que a queda na oferta (8,5%), alinhado com a estratégia da GOL em aumentar a taxa de ocupação de suas aeronaves.

 

O mercado internacional da GOL apresentou em agosto um aumento na comparação anual de 4,6%, em função dos fretamentos internacionais realizados para Miami e Orlando nos Estados Un

 

TAXA DE OCUPAÇÃO, YIELD E COMBUSTÍVEL

No período, a GOL apresentou uma taxa de ocupação no sistema total de 71,0%, aumento de 1,5 ponto percentual na comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

O yield líquido consolidado no mês apresentou aumento de aproximadamente 1,0% na comparação com o mesmo período de 2011*, ficando entre R$18,1 e R$18,6 centavos.

 

O PRASK líquido apresentou aumento de aproximadamente 4% na comparação com agosto/11.

 

O Preço do Combustível** do mês apresentou um aumento de aproximadamente 12% na comparação com agosto/2011. Já na comparação com o mês anterior o preço do combustível* apresentou um ligeiro aumento em cerca de 3%.

 

(*) RPK de 2011 ajustado de acordo com os dados operacionais recalculados em função do Manual da ANAC vigente.

(**) Preço do combustível considera a divisão do total de despesas com combustíveis e lubrificantes pelo consumo estimado do período

________________________

 

Ou seja, mais um mês que a companhia melhorou a taxa de ocupação, mas muito pouco na minha opinião, pois ao contrário da TAM, teve de cortar a oferta em 8,5% pra ter uma queda na demanda em 6,4%...

 

Além disso, com o yield aumentando apenas 1%, não creio que vai compensar o aumento no gasto com combustível...

 

Realmente difícil a situação...

Link to comment
Share on other sites

Vou ter de colocar aqui as pressas, então desculpem se ficar meio "desconfigurado":

 

SÃO PAULO, 13 DE SETEMBRO DE 2012 – A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (BM&FBovespa: GOLL4 e NYSE: GOL), (S&P: B, Fitch: B+, Moody`s: B3), a maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, anuncia que a oferta total do período registrou queda de 7,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior e a taxa de ocupação do mês de agosto/12 atingiu 71,0%, a maior taxa de ocupação registrada para o período desde o ano de 2006.

 

A partir desse mês, a Companhia apresentará os dados de tráfego de forma consolidada, considerando os números da GOL e Webjet. Os dados de tráfego abaixo referem-se à malha aérea consolidada pro-forma, incluindo os dados de tráfego da Webjet de agosto/2011 na tabela. A utilização dos dados pro-forma visa uma melhor comparação da evolução da malha aérea consolidada da Companhia entre os períodos.

 

OFERTA

A oferta do sistema doméstico apresentou queda de 8,5% comparada ao mesmo período do ano anterior, por conta da estratégia de racionalização de voos iniciada em março de 2012. Esse movimento está em linha com a meta da Companhia de reduzir a oferta doméstica entre 2% e 4,5% no ano, como resposta a um cenário macroeconômico mais desafiador.

 

A oferta do sistema internacional GOL apresentou um aumento de 2,0%, na comparação com o mesmo período do ano anterior, principalmente em função do crescimento das operação não regulares internacionais (fretamentos) para Orlando e Miami nos Estados Unidos. O voo para MIA foi exclusivo para clientes do programa Smiles, representando mais uma ação da Companhia para fortalecimento do programa

 

DADOS OPERACIONAIS Agosto 2012(*) Agosto 2011(*) VAR.% Julho 2012(*) VAR.% (MoM) (YoY) Sistema Total

ASK (mm) 4.347,3 4.709,8 -7,7% 4.471,4 -2,8%

RPK (mm) 3.087,4 3.272,0 -5,6% 3.446,9 -10,4%

Taxa de Ocupação 71,0% 69,5% 1,5 p.p 77,1% -6,1 p.p

 

Mercado Doméstico

ASK (mm) 3.992,7 4.362,2 -8,5% 4.046,1 -1,3%

RPK (mm) 2.863,8 3.058,2 -6,4% 3.136,8 -8,7%

Taxa de Ocupação 71,7% 70,1% 1,6 p.p 77,5% -5,8 p.p

 

Mercado Internacional

ASK (mm) 354,5 347,6 2,0% 425,2 -16,6%

RPK (mm) 223,6 213,8 4,6% 310,1 -27,9%

Taxa de Ocupação 63,1% 61,5% 1,6 p.p 72,9% -9,9 p.p

 

(*) Dados preliminares para Agosto 2012; dados gerenciais ajustados para Agosto de 2011; dados da Agência Nacional de Aviação Civil

 

DEMANDA

O mercado doméstico apresentou queda na demanda de 6,4% na comparação anual, principalmente pelo baixo crescimento da economia nacional no mês de agosto, situação que impacta diretamente a demanda por viagens aéreas no país, além da redução da oferta no período por conta da estratégia de racionalização de voos adotada pela Companhia. Destaca-se que a queda da demanda (6,4%) foi menor do que a queda na oferta (8,5%), alinhado com a estratégia da GOL em aumentar a taxa de ocupação de suas aeronaves.

 

O mercado internacional da GOL apresentou em agosto um aumento na comparação anual de 4,6%, em função dos fretamentos internacionais realizados para Miami e Orlando nos Estados Un

 

TAXA DE OCUPAÇÃO, YIELD E COMBUSTÍVEL

No período, a GOL apresentou uma taxa de ocupação no sistema total de 71,0%, aumento de 1,5 ponto percentual na comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

O yield líquido consolidado no mês apresentou aumento de aproximadamente 1,0% na comparação com o mesmo período de 2011*, ficando entre R$18,1 e R$18,6 centavos.

 

O PRASK líquido apresentou aumento de aproximadamente 4% na comparação com agosto/11.

 

O Preço do Combustível** do mês apresentou um aumento de aproximadamente 12% na comparação com agosto/2011. Já na comparação com o mês anterior o preço do combustível* apresentou um ligeiro aumento em cerca de 3%.

 

(*) RPK de 2011 ajustado de acordo com os dados operacionais recalculados em função do Manual da ANAC vigente.

(**) Preço do combustível considera a divisão do total de despesas com combustíveis e lubrificantes pelo consumo estimado do período

________________________

 

Ou seja, mais um mês que a companhia melhorou a taxa de ocupação, mas muito pouco na minha opinião, pois ao contrário da TAM, teve de cortar a oferta em 8,5% pra ter uma queda na demanda em 6,4%...

 

Além disso, com o yield aumentando apenas 1%, não creio que vai compensar o aumento no gasto com combustível...

 

Realmente difícil a situação...

 

Embora a taxa de ocupação subiu vale ressaltar que a demanda caiu,ao contrario da Tam que reduziu pouco mais de 1% a oferta e teve incríveis 12% de aumento da demanda,ocupação de 74,4%

Link to comment
Share on other sites

Chico sera que daria para dar uma traduzida nestes numeros numa versao mais para HIGH SCHOOL(versao para leigo)? assim consigo captar o tamanho do poco que a GOL se encontra!

 

Cmte, para Gol ser viável, ela precisaria embarcar mais 12% de LF. O breakeven pode cair, se aumentarem a tarifa.

O problema é que se aumentarem a tarifa, o mercado não responde bem. Ai de nada adianta aumentar se proporcionalmente a ocupação vai cair.

Os esforços ficam por conta da diminuição de oferta de assentos. Redução de frota resulta em diminuição de oferta e malha. Até ai tudo bem. Porém reduzir a malha reduz conectivadade. Então existe uma queda virtual e uma real. Isso implica em redução de oferta para voos que estariam dando lucro. O buraco é fundo. De nada adianta cortar voos, se la na frente irá afetar os que dão retorno positivo.

O ideal nestes casos seria redução de oferta, sem cortar voo e/ou frota. E para fazer isso você precisa de aviões menores. Isso gera custo e na situação da Gol é inviável sem um aporte de outro grupo. Outra possibilidade é utilizar mais os aviões por dia e se desfazer dos mais antigos.

A Gol faz isso passando avião para Webjet. O problema é que parece não ter dado efeito esperado. O 737-800 mostrou ser muito avião para o plano de negócios da empresa no Brasil.

 

Em resumo: ou arruma "fomento" para a frota ou vai parar. Isso serve para TAM também. A diferença é que com o mercado internacional a TAM consegue segurar a barra...

Link to comment
Share on other sites

 

Cmte, para Gol ser viável, ela precisaria embarcar mais 12% de LF. O breakeven pode cair, se aumentarem a tarifa.

O problema é que se aumentarem a tarifa, o mercado não responde bem. Ai de nada adianta aumentar se proporcionalmente a ocupação vai cair.

Os esforços ficam por conta da diminuição de oferta de assentos. Redução de frota resulta em diminuição de oferta e malha. Até ai tudo bem. Porém reduzir a malha reduz conectivadade. Então existe uma queda virtual e uma real. Isso implica em redução de oferta para voos que estariam dando lucro. O buraco é fundo. De nada adianta cortar voos, se la na frente irá afetar os que dão retorno positivo.

O ideal nestes casos seria redução de oferta, sem cortar voo e/ou frota. E para fazer isso você precisa de aviões menores. Isso gera custo e na situação da Gol é inviável sem um aporte de outro grupo. Outra possibilidade é utilizar mais os aviões por dia e se desfazer dos mais antigos.

A Gol faz isso passando avião para Webjet. O problema é que parece não ter dado efeito esperado. O 737-800 mostrou ser muito avião para o plano de negócios da empresa no Brasil.

 

Em resumo: ou arruma "fomento" para a frota ou vai parar. Isso serve para TAM também. A diferença é que com o mercado internacional a TAM consegue segurar a barra...

 

A Tam ainda tem uma flexibilidade maior por conta do mix de aviões,A319/20/21,porém falta lhe os menores,mas com a fusão com a Lan pareceu que os aviões que estão sobrando estão sendo remanejados para os vôos do Mercosul,coisa que na Gol não tem dado certo pois os vôos inter andam mais vazios que os domésticos,

Link to comment
Share on other sites

Estava vendo no UOL, o governo "reduziu" impostos sobre folha (somente a contribuição da empresa para o INSS), de 25 setores da economia, incluindo o aéreo. Mas dependendo do percentual que vão usar no aéreo, é quase trocar 6 por meia dúzia.

 

Usando dados do 2º trim. 2012 da GOL: http://www.mzweb.com.br/gol2009/web/arquivos/Release%202T12_Versao%20Final%202_port_clean.pdf

 

Faturamento: 1.830.658

 

Se for 1% daria 18,3 milhões. Se for 2,5% passaria a 45,8 milhões a contribuição para o INSS.

 

Despesas de pessoal: 399.276

Geralmente o percentual de encargos sofre folha é de 80% então teríamos salários de 221.820 + 177.456 de encargos. A contribuição da empresa para o INSS é de 20% sobre a folha (221.820x20%), o que daria uns 44,3 milhões. Ou seja, no caso da GOL a redução sobre a folha seria de 1,5 a 26 milhões num trimestre. Perto dos 715 milhões de prejú, essa medida vai impactar muito pouco no setor aéreo.

 

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2012/09/13/governo-corta-imposto-trabalhista-de-mais-25-setores-para-evitar-demissao.jhtm

Link to comment
Share on other sites

Grato a todos pelas informacoes, esclarecimento e pela aula...para variar aprendi mais um pouco..ai esta a maior razao de um forum destes..quem conhece mais ajudar quem conhece menos...Obrigado e parabens pelo exemplo dado!!

Link to comment
Share on other sites

Ahhh esqueci de postar , meu caro E-195 obrigado pelo carinho e cortesia de me chamar de comandante ao iniciar sua resposta , nao precisa nao..Comandante e a funcao que tenho dentro do aviao...fora dele ( e muitas vezes dentro dele mesmo)sou somente um cidadao com vontade de aprender e evoluir, aqui voces sao os comandantes nao eu!! portanto caro Comandante E-195 obrigado novamente pela explicacao.

Link to comment
Share on other sites

Estava vendo no UOL, o governo "reduziu" impostos sobre folha (somente a contribuição da empresa para o INSS), de 25 setores da economia, incluindo o aéreo. Mas dependendo do percentual que vão usar no aéreo, é quase trocar 6 por meia dúzia.

 

Usando dados do 2º trim. 2012 da GOL: http://www.mzweb.com.br/gol2009/web/arquivos/Release%202T12_Versao%20Final%202_port_clean.pdf

 

Faturamento: 1.830.658

 

Se for 1% daria 18,3 milhões. Se for 2,5% passaria a 45,8 milhões a contribuição para o INSS.

 

Despesas de pessoal: 399.276

Geralmente o percentual de encargos sofre folha é de 80% então teríamos salários de 221.820 + 177.456 de encargos. A contribuição da empresa para o INSS é de 20% sobre a folha (221.820x20%), o que daria uns 44,3 milhões. Ou seja, no caso da GOL a redução sobre a folha seria de 1,5 a 26 milhões num trimestre. Perto dos 715 milhões de prejú, essa medida vai impactar muito pouco no setor aéreo.

 

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2012/09/13/governo-corta-imposto-trabalhista-de-mais-25-setores-para-evitar-demissao.jhtm

 

Muito interessante tua colocação,nem sabia que o setor aéreo seria beneficiado com a norma,embora seja pouco diante dos gigantes prejuízos já e algo né?

Link to comment
Share on other sites

Ou seja continua no vermelho, mesmo yield, combustível aumentou 3% em relação ao mês anterior, e se nos dados do último trimestre o break-even era de 83%, 71% não ajuda a reverter a coisa.....QAGOL! :omg:

Cmte, para Gol ser viável, ela precisaria embarcar mais 12% de LF. O breakeven pode cair, se aumentarem a tarifa.

O problema é que se aumentarem a tarifa, o mercado não responde bem. Ai de nada adianta aumentar se proporcionalmente a ocupação vai cair.

Os esforços ficam por conta da diminuição de oferta de assentos. Redução de frota resulta em diminuição de oferta e malha. Até ai tudo bem. Porém reduzir a malha reduz conectivadade. Então existe uma queda virtual e uma real. Isso implica em redução de oferta para voos que estariam dando lucro. O buraco é fundo. De nada adianta cortar voos, se la na frente irá afetar os que dão retorno positivo.

O ideal nestes casos seria redução de oferta, sem cortar voo e/ou frota. E para fazer isso você precisa de aviões menores. Isso gera custo e na situação da Gol é inviável sem um aporte de outro grupo. Outra possibilidade é utilizar mais os aviões por dia e se desfazer dos mais antigos.

A Gol faz isso passando avião para Webjet. O problema é que parece não ter dado efeito esperado. O 737-800 mostrou ser muito avião para o plano de negócios da empresa no Brasil.

 

Em resumo: ou arruma "fomento" para a frota ou vai parar. Isso serve para TAM também. A diferença é que com o mercado internacional a TAM consegue segurar a barra...

 

Hummm...complicado hein...

Break even de 83%, com a tarifa que cobram e ainda sendo low cost, realmente fica complicado. Ainda não consegui diagnosticar onde eles erraram tanto a mão. Ou onde tantas mãos erraram...

Link to comment
Share on other sites

 

 

Hummm...complicado hein...

Break even de 83%, com a tarifa que cobram e ainda sendo low cost, realmente fica complicado. Ainda não consegui diagnosticar onde eles erraram tanto a mão. Ou onde tantas mãos erraram...

83% realmente e um break even muito alto mesmo

Link to comment
Share on other sites

Infelizmente o caminho para a Gol não está no corte de malha e tripulantes. Isso infelizmente não é uma ciência exata onde cortar rota deficitária gera somente o resultado esperado e acaba danificando voos bons que se tornam então deficitários.

 

O caminho para a Gol vem na direção de melhorar produto e tentar com isso obter um yield mais alto; vem de obter acordos comerciais que tragam real benefício a malha e ao yield; vem de reduzir o custo fixo sem alterar o custo da operação como um todo (algo como a Tam faz nos voos internacionais)

 

Torço que façam o que devem fazer, pela empresa e principalmente pelos milhares de empregados.

Link to comment
Share on other sites

As recentes medidas tiveram impacto tímido no quesito fundamental, o Yeld .O CASK da GOL esta muito bem posicionado. Analisando os últimos trimestres,ele fica na media em torno de 5,1,melhor que Copa,Jet-Blue,TAM,LAN,Southwest.A nova liderança deve buscar qualidade no produto, e isto passa por um processo que poderá dar resultados somente ano que vem.

Link to comment
Share on other sites

As recentes medidas tiveram impacto tímido no quesito fundamental, o Yeld .O CASK da GOL esta muito bem posicionado. Analisando os últimos trimestres,ele fica na media em torno de 5,1,melhor que Copa,Jet-Blue,TAM,LAN,Southwest.A nova liderança deve buscar qualidade no produto, e isto passa por um processo que poderá dar resultados somente ano que vem.

concordo 101% com seu post e digo mais, acho que estão caminhando para retomar lucratividade, acho que novas medidas para redução de combustível ira diminuir bastante o break even
Link to comment
Share on other sites

O maior erro da GOL chama PROMOÇÕES APELATIVAS que vem fazendo.

Gente nem sempre avião lotado quer dizer bons lucros...

 

De que adiante coloca 180 pax dentro de uma avião onde 60% tá pagando

tarifa de R$300,00 ou até menos?????? Isso paga os custos????

 

Na minha ignorancia, decolar um 737-800 com 120 pax gasta menos combustivel

do que com 180 pax, daí perguntamos e o lucro???

 

O único caminho é fazer parceria com as agencias de viagens e ELEVAR um pouco as tarifas

em todas as BASES.

Link to comment
Share on other sites

economia

Demanda da Gol em agosto cai 5,6%, tarifas sobem e ocupação sobem

EM 13 DE SETEMBRO DE 2012 AS 15H45

 

A demanda de passageiros por voos do grupo Gol caiu 5,6 por cento em agosto sobre o mesmo mês de 2011 e 10,4 por cento sobre julho, anunciou a companhia nesta quinta-feira, citando fraco desempenho da economia no período e redução na oferta.

Fonte: Reuters

A A A

Os dados, que incluem os números da adquirida Webjet, indicaram que a demanda da Gol no mercado doméstico encolheu 6,4 por cento na comparação anual e 8,7 por cento sobre julho. Enquanto isso, no segmento setor internacional, a demanda cresceu 4,6 por cento sobre agosto de 2011, por fretamentos para Miami e Orlando, nos Estados Unidos.

Apesar da queda na demanda, o indicador que mede preços de passagens do grupo, yield líquido consolidado, cresceu cerca de 1 por cento no mês passado sobre um ano antes, para entre R$18,1 e R$18,6 centavos. Já a receita de passageiros subiu 4 por cento.

Às 11h41, as ações da Gol exibiam queda de 1,56 por cento, enquanto o Ibovespa operava praticamente estável, com oscilação positiva de 0,08 por cento.

A empresa, que neste ano anunciou redução de malha, demissão de funcionários e troca no comando na tentativa de melhorar seus resultados , registrou uma taxa de ocupação de 71 por cento em agosto, a maior para o mês desde 2006 e acima dos 69,5 por cento de um ano antes.

A melhora na ocupação na comparação anual, que colabora com a rentabilidade da companhia, ocorreu com redução de 7,7 por cento na oferta de assentos, puxada por corte de 8,5 por cento no segmento doméstico.

"Esse movimento está em linha com a meta de reduzir a oferta doméstica entre 2 e 4,5 por cento no ano, como resposta a um cenário macroeconômico mais desafiador", disse a Gol em comunicado.

Segundo a empresa, o preço do combustível em agosto subiu cerca de 12 por cento na comparação com agosto de 2011 e frente a julho houve alta de aproximadamente 3 por cento.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

economia

Demanda da Gol em agosto cai 5,6%, tarifas sobem e ocupação sobem

EM 13 DE SETEMBRO DE 2012 AS 15H45

 

A demanda de passageiros por voos do grupo Gol caiu 5,6 por cento em agosto sobre o mesmo mês de 2011 e 10,4 por cento sobre julho, anunciou a companhia nesta quinta-feira, citando fraco desempenho da economia no período e redução na oferta.

Fonte: Reuters

A A A

Os dados, que incluem os números da adquirida Webjet, indicaram que a demanda da Gol no mercado doméstico encolheu 6,4 por cento na comparação anual e 8,7 por cento sobre julho. Enquanto isso, no segmento setor internacional, a demanda cresceu 4,6 por cento sobre agosto de 2011, por fretamentos para Miami e Orlando, nos Estados Unidos.

Apesar da queda na demanda, o indicador que mede preços de passagens do grupo, yield líquido consolidado, cresceu cerca de 1 por cento no mês passado sobre um ano antes, para entre R$18,1 e R$18,6 centavos. Já a receita de passageiros subiu 4 por cento.

Às 11h41, as ações da Gol exibiam queda de 1,56 por cento, enquanto o Ibovespa operava praticamente estável, com oscilação positiva de 0,08 por cento.

A empresa, que neste ano anunciou redução de malha, demissão de funcionários e troca no comando na tentativa de melhorar seus resultados , registrou uma taxa de ocupação de 71 por cento em agosto, a maior para o mês desde 2006 e acima dos 69,5 por cento de um ano antes.

A melhora na ocupação na comparação anual, que colabora com a rentabilidade da companhia, ocorreu com redução de 7,7 por cento na oferta de assentos, puxada por corte de 8,5 por cento no segmento doméstico.

"Esse movimento está em linha com a meta de reduzir a oferta doméstica entre 2 e 4,5 por cento no ano, como resposta a um cenário macroeconômico mais desafiador", disse a Gol em comunicado.

Segundo a empresa, o preço do combustível em agosto subiu cerca de 12 por cento na comparação com agosto de 2011 e frente a julho houve alta de aproximadamente 3 por cento.

 

Na verdade, esse preço do petróleo tá ficando imoral. O governo não está fazendo nada.

Link to comment
Share on other sites

O maior erro da GOL chama PROMOÇÕES APELATIVAS que vem fazendo.

Gente nem sempre avião lotado quer dizer bons lucros...

 

De que adiante coloca 180 pax dentro de uma avião onde 60% tá pagando

tarifa de R$300,00 ou até menos?????? Isso paga os custos????

 

Na minha ignorancia, decolar um 737-800 com 120 pax gasta menos combustivel

do que com 180 pax, daí perguntamos e o lucro???

 

O único caminho é fazer parceria com as agencias de viagens e ELEVAR um pouco as tarifas

em todas as BASES.

 

Mas se elevar a tarifa não enche o avião

 

E agora, José?

Link to comment
Share on other sites

 

Mas se elevar a tarifa não enche o avião

 

E agora, José?

 

E avião cheio com tarifa que não paga voo, não adianta muita coisa..

Não tem jeito, aviação é um treco caro..

Link to comment
Share on other sites

As recentes medidas tiveram impacto tímido no quesito fundamental, o Yeld .O CASK da GOL esta muito bem posicionado. Analisando os últimos trimestres,ele fica na media em torno de 5,1,melhor que Copa,Jet-Blue,TAM,LAN,Southwest.A nova liderança deve buscar qualidade no produto, e isto passa por um processo que poderá dar resultados somente ano que vem.

 

Faz um favor master?Avisa isso pro meu "patrão"?

Link to comment
Share on other sites

 

Na verdade, esse preço do petróleo tá ficando imoral. O governo não está fazendo nada.

 

Te garanto que não tem nada que o governo possa fazer a esse respeito. Usar o modelo da gasolina mostra o quanto isso é caro: economiza a população, o governo não recebe dividendos da Petrobrás e ainda encarece o investimento da empresa em novos negócios.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade