Jump to content

Presidente da TAM diz que vai fortalecer o Galeão:‘Pré-sal trouxe dinâmica interessante’


C010T3

Recommended Posts

Presidente da TAM diz que vai fortalecer o Galeão:‘Pré-sal trouxe dinâmica interessante’

 

Marco Antonio Bologna também anuncia voos do Rio para Orlando e Montevidéu

 

DANIELLE NOGUEIRA, ENVIADA ESPECIAL

O Globo - 06/10/12

 

2012100420804.jpg

O presidente da TAM, Marco Antonio Bologna: “Estamos lutando para voltar (ao azul) no ano que vem”

ELIÁRIA ANDRADE

 

SÃO PAULO — Para cruzar a porta da sala da presidência da TAM, no sétimo andar, é preciso passar por um guarda-costas. Uma exigência da Infraero pelo fato de a sede da companhia ser na beira da pista de pouso do Aeroporto de Congonhas. A preocupação com a segurança contrasta com a leveza de Marco Antonio Bologna, na presidência do grupo TAM desde abril de 2010. À vontade para falar do momento de aperto pelo qual a empresa está passando — o prejuízo foi de R$ 921 milhões no segundo trimestre do ano —, ele gesticula e desenha para não deixar dúvidas sobre a estratégia da empresa: crescer no mercado internacional e retrair temporariamente no doméstico, onde crescimento abaixo do esperado, dólar valorizado e reajuste do petróleo pegaram as aéreas de surpresa.

 

Depois da fusão da Azul com a Trip, quem será a parceira da TAM para o mercado regional?

Quando saiu o anúncio da fusão, sentamos com eles e decidimos que o compartilhamento será restrito aos voos de alimentação e distribuição (voos que partem de cidades onde a TAM não opera para destinos que a TAM opera e vice-versa), pois a Azul tem atuação nas chamadas rotas troncais, onde nós operamos. Isso está valendo desde agosto. É uma relação ganha-ganha. Para nós, é bom porque (ao manter o acordo de compartilhamento de voos) gera passageiro, e para eles também.

 

Como ficarão os voos internacionais da TAM após a fusão com a chilena LAN?

A Latam (empresa fruto da fusão, concluída em junho de 2012) opera em 22 países com 150 destinos, considerando voos de passageiros. Não estamos adicionando novos destinos e, sim, colocando mais frequências e fortalecendo o hub (centro de distribuição de voos) do Galeão, que já é o segundo hub internacional para nós. O mercado do Rio está aumentando a demanda. O pré-sal trouxe uma dinâmica interessante. Vamos inaugurar Rio-Montevidéu (que será diário a partir de 15 de novembro) e também Rio-Orlando (que também será diário a partir de 29 de outubro). Estamos avaliando ainda a possibilidade de Rio-Madri. E queremos aumentar a frequência de Nova York (hoje são seis vezes por semana). A TAM também voa para Londres, Frankfurt, Paris, Miami e Buenos Aires a partir do Galeão.

 

No mercado doméstico, a TAM vem tendo prejuízo (foram R$ 928 milhões no segundo trimestre). Como contornar isso?

Vamos reduzir a capacidade em 7% ano que vem por um somatório de efeitos: vamos deixar de voar tantas horas, tirar frequências em destinos menos rentáveis e teremos mais aviões em solo. Mas vamos continuar atendendo todos os destinos.

 

Onde serão os cortes?

Os mercados mais rentáveis estão onde há mais densidade de tráfego executivo. São seis cidades: Rio, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre. Mercados menos rentáveis são os de lazer, que estão mais concentrados no Norte e Nordeste. Mas estas regiões também geram negócios. Então, no Nordeste, por exemplo, será uma questão de adequar horários.

 

Haverá demissões?

A redução de voos vai implicar ajustes de pessoal.

 

Que outras medidas a empresa está tomando para cortar custos?

Vamos voar a partir de 2013 com três aviões reserva, em vez de um. Por que isso? A resolução 141 da Anac passou a regular as indenizações por atraso ou cancelamento de voo. Temos que indenizar os passageiros independentemente da causa. Além disso, vamos ter obra nos aeroportos, o que vai restringir as operações num primeiro momento. Então, é melhor ter uma capacidade de reserva maior para melhorar nosso desempenho. (Manter os aviões em solo) vai ser mais barato do que o volume de indenizações a ser pago em caso de atraso.

 

Houve um otimismo exagerado do setor em 2012?

Todo mundo imaginava que continuaríamos a crescer dois dígitos este ano. Essa dinâmica mudou, o mundo cresce menos. E cresce menos com forte impacto de custos. O petróleo que nos chega aqui tem o custo de logística de importação e ainda tem incidência de ICMS, com alíquota média de 20%. É um impacto tributário que em outros países, como Chile e EUA, não tem. Além disso, hoje estamos no país 2.0, com dólar a R$ 2. Em 2010, todo mundo dizia que o dólar podia varar R$ 1,50. Quase 60% de nossa matriz de custos é indexada ao dólar. Tivemos ainda um aumento de tarifas aeroportuárias.

 

Quando a TAM volta ao azul?

Estamos lutando para voltar no ano que vem.

 

Qual sua perspectiva de crescimento para a economia brasileira e para o setor de aviação este ano?

Consideramos um PIB (Produto Interno Bruto, conjunto de bens e serviços produzidos) para 2013 de 3,5% e, para este ano, de 1,6%. Para o setor, crescimento de 7% neste e no próximo ano.

 

A TAM cogitou comprar a TAP no passado. Mantém o interesse?

Olhamos no passado, mas hoje a prioridade do grupo Latam é integração, integração, integração.

 

http://oglobo.globo.com/economia/presidente-da-tam-diz-que-vai-fortalecer-galeaopre-sal-trouxe-dinamica-interessante-6310287.

Link to comment
Share on other sites

Nao entendo a LATAM, em desde pensar tornar diário algumas rotas internacionais no Galeao, como JFK, LHR,CDG e FRA, fica pensando em abrir frentes para outros mercados como MAD.Quem sabe a LATAN nao coloca um LIM-GIG-MAD.

Link to comment
Share on other sites

Esse pre-sal e' a solucao do Brasil!!!

__________________________

 

Falando seriamente, interessante eles cogitarem um GIG-MAD, pode ser uma pista de onde os A330 do GIG-MIA irao ou entao pode surgir um LIM/SCL-GIG-MAD com o 767.

 

Interessante que bateria de frente com a parceira Iberia.

Link to comment
Share on other sites

Dá a entender que a Trip vai ter acordo com a Tam para aquelas rotas pedidas de ATR no GIG.

 

Estranhamente, Os hotrans solicitados pela Trip para o GIG, ficam cozinhando em banho maria, e nao sai da restriçao, Nao vejo a hora do GIG ganhar voos para rotas ineditas como MEA, CAW e SJK.O horario do voo MEA-GIG da tarde favorece e muito as conexoes noturnas do GIG para IAH, FRA,etc.

Link to comment
Share on other sites

Haverá demissões?

A redução de voos vai implicar ajustes de pessoal.

 

Estou impressionado de que isso não tenha virado o assunto central do tópico ainda.

Link to comment
Share on other sites

Eu sinceramente acredito que o inter pode acomodar os tripulantes do nacional que ficarão livres. Mais do que crer eu espero. Demissões logo após contrataçoes. Ja fizeram isso em 2009 vão fazer de novo? Espero,que não.

Link to comment
Share on other sites

Esse pre-sal e' a solucao do Brasil!!!

__________________________

 

Falando seriamente, interessante eles cogitarem um GIG-MAD, pode ser uma pista de onde os A330 do GIG-MIA irao ou entao pode surgir um LIM/SCL-GIG-MAD com o 767.

 

Interessante que bateria de frente com a parceira Iberia.

 

A histeria do pré-sal é uma grande jogada publicitária para prorrogar, por mais 50 anos, a ilusão do “Brasil: País do Futuro” (Ricardo Bergamini).

Link to comment
Share on other sites

Não é o pre-sal que gera isso mas a industria como um todo pois é a cadeia de mais de 1000 participantes que garante demanda para vários lugares ao mesmo tempo

 

E só agora a TAM percebeu isso ou foi a LAN que viu o obvio ? Me parece muito mais que o formato da operação da LAN, Multi-hub, que faz a diferença

Link to comment
Share on other sites

Não é o pre-sal que gera isso mas a industria como um todo pois é a cadeia de mais de 1000 participantes que garante demanda para vários lugares ao mesmo tempo

 

E só agora a TAM percebeu isso ou foi a LAN que viu o obvio ? Me parece muito mais que o formato da operação da LAN, Multi-hub, que faz a diferença

 

Mas as notícias dizem que muitos estão batendo em retirada, devido falta de clareza da Petrobras quanto aos bloco de exploração, custos de exploração ainda proibitivos, etc, etc. Estão preferindo olhar para Africa, EUA e outros países menos desafiadores e custosos para extração. O lullo-petismo vendeu o pré-sal como algo real e garantido mas os fatos estão mostrando que a história não é bem assim...mais um voo de galinha?

Link to comment
Share on other sites

Eu sinceramente acredito que o inter pode acomodar os tripulantes do nacional que ficarão livres. Mais do que crer eu espero. Demissões logo após contrataçoes. Ja fizeram isso em 2009 vão fazer de novo? Espero,que não.

 

Ele foi bem claro,haverão sim demissões,pois a malha inter só vai crescer em um único vôo inter de widie, Gig- Mco, com o cancelamento do Gig-Mia que a Lan passara a operar o máximo que pode acontecer e realojamento esses A330 para as rotas sugeridas,não vira nenhum widie novo para a Tam,isso implica sim em demissões.

A única saída seria se esses A320 que sairão do domestico passarem a fazer vôos intra América Latina,aí minimizaria o num de demitidos

Link to comment
Share on other sites

Nao entendo a LATAM, em desde pensar tornar diário algumas rotas internacionais no Galeao, como JFK, LHR,CDG e FRA, fica pensando em abrir frentes para outros mercados como MAD.Quem sabe a LATAN nao coloca um LIM-GIG-MAD.

 

"Não estamos adicionando novos destinos e, sim, colocando mais frequências e fortalecendo o hub (centro de distribuição de voos) do Galeão, que já é o segundo hub internacional para nós. O mercado do Rio está aumentando a demanda."

Link to comment
Share on other sites

 

 

Ele foi bem claro,haverão sim demissões,pois a malha inter só vai crescer em um único vôo inter de widie, Gig- Mco, com o cancelamento do Gig-Mia que a Lan passara a operar o máximo que pode acontecer e realojamento esses A330 para as rotas sugeridas,não vira nenhum widie novo para a Tam,isso implica sim em demissões.

A única saída seria se esses A320 que sairão do domestico passarem a fazer vôos intra América Latina,aí minimizaria o num de demitidos

 

 

Eu ja percebi, lendo algumas das suas respostas, que vc e torcedor fervoroso do time que joga pelas demissoes na tam. Respeito seu odio ou sei la o que pela tam. Mas sera que vc ainda nao percebeu que se demitir o mercado vai ficar um lixo pra todo mundo da aviacao? Principalmente pra quem esta procurando o seu lugar ao sol...

Pense nisso cara.

Abracos

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

Eu ja percebi, lendo algumas das suas respostas, que vc e torcedor fervoroso do time que joga pelas demissoes na tam. Respeito seu odio ou sei la o que pela tam. Mas sera que vc ainda nao percebeu que se demitir o mercado vai ficar um lixo pra todo mundo da aviacao? Principalmente pra quem esta procurando o seu lugar ao sol...

Pense nisso cara.

Abracos

 

Por favor não coloque palavras na minha boca,o ódio que sugeres e mero fruto de tua imaginação,fiz apenas uma analise do "obvio" que algumas pessoas não querem enxergar,muito pelo contrario,tenho um vinculo muito bom e saudável com a Cia,embora não lhe deva satisfação.

 

E por favor,atente- se as regras do fórum,eu não deveria estar aqui avaliando uma posição equivocada de um membro do fórum,gostaria de estar aqui escrevendo sobre aviação e não pre julgamentos pessoais feitos a minha pessoa erroneamente.

 

Releia por favor a reportagem e faca as contas, a Tam ira parar 5 aviões A320, ira perder(embora ainda não oficial) um vôo internacional para os EUA para a Lan,tem previsão de diminuir 1 widiebodie na frota( com a devolução em 2013 de 3 A330 e entrada de 2B777 novos) e em 2012 terá incremente de apenas uma rota inter nova, Gig- Mco( tendo o atual quadro na inter já inchado,como já postado em outros tópicos na inter).

 

Não estou jogando pedras,mas acho que demissões serão algo inevitável,ainda mais quando o próprio presidente do holding Tam o diz publicamente,acima fiz apenas uma releitura do fatos com argumentos baseados nas informações que até agora a Tam disponibilizou publicamente,sem Afas ou outras origens.

Link to comment
Share on other sites

 

 

Por favor não coloque palavras na minha boca,o ódio que sugeres e mero fruto de tua imaginação,fiz apenas uma analise do "obvio" que algumas pessoas não querem enxergar,muito pelo contrario,tenho um vinculo muito bom e saudável com a Cia,embora não lhe deva satisfação.

 

E por favor,atente- se as regras do fórum,eu não deveria estar aqui avaliando uma posição equivocada de um membro do fórum,gostaria de estar aqui escrevendo sobre aviação e não pre julgamentos pessoais feitos a minha pessoa erroneamente.

 

Releia por favor a reportagem e faca as contas, a Tam ira parar 5 aviões A320, ira perder(embora ainda não oficial) um vôo internacional para os EUA para a Lan,tem previsão de diminuir 1 widiebodie na frota( com a devolução em 2013 de 3 A330 e entrada de 2B777 novos) e em 2012 terá incremente de apenas uma rota inter nova, Gig- Mco( tendo o atual quadro na inter já inchado,como já postado em outros tópicos na inter).

 

Não estou jogando pedras,mas acho que demissões serão algo inevitável,ainda mais quando o próprio presidente do holding Tam o diz publicamente,acima fiz apenas uma releitura do fatos com argumentos baseados nas informações que até agora a Tam disponibilizou publicamente,sem Afas ou outras origens.

 

Ok, falou e disse. Agora, so quero deixar claro que nao coloquei palavras em sua boca muito menos pedi uma satisfacao sua. Postando em um forum como o contato radar vc querendo ou nao fica exposto a conclusoes e dedussoes de suas respostas por qq membro.

Um abraco.

Link to comment
Share on other sites

 

 

Ok, falou e disse. Agora, so quero deixar claro que nao coloquei palavras em sua boca muito menos pedi uma satisfacao sua. Postando em um forum como o contato radar vc querendo ou nao fica exposto a conclusoes e dedussoes de suas respostas por qq membro.

Um abraco.

 

Tudo bem,cada um interpreta como quer,mas antes de julgar e postar algo pessoal reflita pois e proibido incitações de ódio no fórum,ainda mais de cunho pessoal( a exemplo do que sugeristes a meu respeito,lamentavelmente).

Link to comment
Share on other sites

 

 

Tudo bem,cada um interpreta como quer,mas antes de julgar e postar algo pessoal reflita pois e proibido incitações de ódio no fórum,ainda mais de cunho pessoal( a exemplo do que sugeristes a meu respeito,lamentavelmente).

 

 

 

Incitações de odio? Ah cara... Por favor vai!

Vamos voltar ao assunto do topico se nao vai virar discussao pessoal entre eu e voce.

Abracos

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Incitações de odio? Ah cara... Por favor vai!

Vamos voltar ao assunto do topico se nao vai virar discussao pessoal entre eu e voce.

Abracos

 

Por favor,voltemos ao assunto,já passou de longe os limites estas tuas colocações,porque não compartilha conosco tua opiniao sobre a entrevista do Sr Bologna,seria mais produtivo

Link to comment
Share on other sites

Mas as notícias dizem que muitos estão batendo em retirada, devido falta de clareza da Petrobras quanto aos bloco de exploração, custos de exploração ainda proibitivos, etc, etc. Estão preferindo olhar para Africa, EUA e outros países menos desafiadores e custosos para extração. O lullo-petismo vendeu o pré-sal como algo real e garantido mas os fatos estão mostrando que a história não é bem assim...mais um voo de galinha?

 

O que ocorre, Rafael , muitos reduzem atividades pois nada de novo vem sendo oferecido, mas muitos ainda chegam e outros investem pesado em pesquisas.

O fato e' que a decisao de colocar so' a Petrobras no pre-sal, colocou uma pressao grande demais e desnecessaria sobre a Petro.

Link to comment
Share on other sites

Achei esta declaracao muito grave:

 

Que outras medidas a empresa está tomando para cortar custos?

Vamos voar a partir de 2013 com três aviões reserva, em vez de um. Por que isso? A resolução 141 da Anac passou a regular as indenizações por atraso ou cancelamento de voo. Temos que indenizar os passageiros independentemente da causa. Além disso, vamos ter obra nos aeroportos, o que vai restringir as operações num primeiro momento. Então, é melhor ter uma capacidade de reserva maior para melhorar nosso desempenho. (Manter os aviões em solo) vai ser mais barato do que o volume de indenizações a ser pago em caso de atraso.

 

 

Nao sei qual e' o numero percentual que a industria usa hoje para estabelecer a reserva de equipamento,gostaria de saber nos Estados Unidos e na Europa como e' hoje.No passado a Varig,Vasp mantinham reservas maiores,lembro que a Varig mantinha um wide em CDG alem das reservas no Brasil,acho que seria algo em torno de 5%

Mas para uma empresa que opera mais de 100 A319/320 ,manter apenas 1 aviao ,acho temerario, ele confessa manter menos de 1% da frota

E verdade que aviao parado gera prejuizo,mas e' preferivel aumentar as horas voadas/aviao/dia com mais voos noturnos e manter reserva suficiente,pois desta forma a Tam de antemao ja sabia que frequentemente ia ter a malha derrubada por alguma paralizacao,entao ela vendia a passagem sabendo que existia grande probabilidade de nao entregar o que vendeu.O passageiro?Ora o passageiro que se arranje! Mas o pior e' a seguranca,e' evidente que nesta situacao a pressao direta e indireta nos tripulantes e' muito alta para decolar ,e cumprir a programacao.Vamos recordar do acidente em Congonhas:reverso pinado a varios dias, nao era item NO GO,entao foi ficando,pista molhada com varios reportes e incidentes,a tripulacao sabia que a empresa queria que pousassem! Portanto o sr Bologna para mim vestiu a carapuca e ' responsavel pelo acidente e pela imagem da empresa pos-Rolim

Link to comment
Share on other sites

Achei esta declaracao muito grave:

 

Que outras medidas a empresa está tomando para cortar custos?

Vamos voar a partir de 2013 com três aviões reserva, em vez de um. Por que isso? A resolução 141 da Anac passou a regular as indenizações por atraso ou cancelamento de voo. Temos que indenizar os passageiros independentemente da causa. Além disso, vamos ter obra nos aeroportos, o que vai restringir as operações num primeiro momento. Então, é melhor ter uma capacidade de reserva maior para melhorar nosso desempenho. (Manter os aviões em solo) vai ser mais barato do que o volume de indenizações a ser pago em caso de atraso.

 

 

Nao sei qual e' o numero percentual que a industria usa hoje para estabelecer a reserva de equipamento,gostaria de saber nos Estados Unidos e na Europa como e' hoje.No passado a Varig,Vasp mantinham reservas maiores,lembro que a Varig mantinha um wide em CDG alem das reservas no Brasil,acho que seria algo em torno de 5%

Mas para uma empresa que opera mais de 100 A319/320 ,manter apenas 1 aviao ,acho temerario, ele confessa manter menos de 1% da frota

E verdade que aviao parado gera prejuizo,mas e' preferivel aumentar as horas voadas/aviao/dia com mais voos noturnos e manter reserva suficiente,pois desta forma a Tam de antemao ja sabia que frequentemente ia ter a malha derrubada por alguma paralizacao,entao ela vendia a passagem sabendo que existia grande probabilidade de nao entregar o que vendeu.O passageiro?Ora o passageiro que se arranje! Mas o pior e' a seguranca,e' evidente que nesta situacao a pressao direta e indireta nos tripulantes e' muito alta para decolar ,e cumprir a programacao.Vamos recordar do acidente em Congonhas:reverso pinado a varios dias, nao era item NO GO,entao foi ficando,pista molhada com varios reportes e incidentes,a tripulacao sabia que a empresa queria que pousassem! Portanto o sr Bologna para mim vestiu a carapuca e ' responsavel pelo acidente e pela imagem da empresa pos-Rolim

 

Acho que e uma decisão bem acertada ter mais aviões reserva,a TAM já perdeu muito com hotel,refeição e outros pepinos por cancelamentos de vôos ou atrasos,além de garantir pontualidade e regularidade melhor,afinal a Anac esta louco para tirar slots e dar a outras cias,assim ela se profissionaliza e oferece um produto/ servico de melhor qualidade,ainda mais que devolver tb impacto em custos.

 

Se quizer de má h para outra ampliar a oferta e só decolar os aviões já parados e colocar na rota,né?

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Estranhamente, Os hotrans solicitados pela Trip para o GIG, ficam cozinhando em banho maria, e nao sai da restriçao, Nao vejo a hora do GIG ganhar voos para rotas ineditas como MEA, CAW e SJK.O horario do voo MEA-GIG da tarde favorece e muito as conexoes noturnas do GIG para IAH, FRA,etc.

 

GIG-SJK não seria inédita, pois a Gol já operou a linha.

Link to comment
Share on other sites

Achei esta declaracao muito grave:

 

Que outras medidas a empresa está tomando para cortar custos?

Vamos voar a partir de 2013 com três aviões reserva, em vez de um. Por que isso? A resolução 141 da Anac passou a regular as indenizações por atraso ou cancelamento de voo. Temos que indenizar os passageiros independentemente da causa. Além disso, vamos ter obra nos aeroportos, o que vai restringir as operações num primeiro momento. Então, é melhor ter uma capacidade de reserva maior para melhorar nosso desempenho. (Manter os aviões em solo) vai ser mais barato do que o volume de indenizações a ser pago em caso de atraso.

 

 

Nao sei qual e' o numero percentual que a industria usa hoje para estabelecer a reserva de equipamento,gostaria de saber nos Estados Unidos e na Europa como e' hoje.No passado a Varig,Vasp mantinham reservas maiores,lembro que a Varig mantinha um wide em CDG alem das reservas no Brasil,acho que seria algo em torno de 5%

Mas para uma empresa que opera mais de 100 A319/320 ,manter apenas 1 aviao ,acho temerario, ele confessa manter menos de 1% da frota

E verdade que aviao parado gera prejuizo,mas e' preferivel aumentar as horas voadas/aviao/dia com mais voos noturnos e manter reserva suficiente,pois desta forma a Tam de antemao ja sabia que frequentemente ia ter a malha derrubada por alguma paralizacao,entao ela vendia a passagem sabendo que existia grande probabilidade de nao entregar o que vendeu.O passageiro?Ora o passageiro que se arranje! Mas o pior e' a seguranca,e' evidente que nesta situacao a pressao direta e indireta nos tripulantes e' muito alta para decolar ,e cumprir a programacao.Vamos recordar do acidente em Congonhas:reverso pinado a varios dias, nao era item NO GO,entao foi ficando,pista molhada com varios reportes e incidentes,a tripulacao sabia que a empresa queria que pousassem! Portanto o sr Bologna para mim vestiu a carapuca e ' responsavel pelo acidente e pela imagem da empresa pos-Rolim

Mas o pior e' a seguranca,e' evidente que nesta situacao a pressao direta e indireta nos tripulantes e' muito alta para decolar ,e cumprir a programacao.Vamos recordar do acidente em Congonhas:reverso pinado a varios dias, nao era item NO GO,entao foi ficando,pista molhada com varios reportes e incidentes,a tripulacao sabia que a empresa queria que pousassem! Portanto o sr Bologna para mim vestiu a carapuca e ' responsavel pelo acidente e pela imagem da empresa pos-Rolim

 

Manter 1, 2 ou 100 aviões reserva não tem relação direta com procedimentos bons ou ruins de manutenção ou operação. É apenas uma questão de balanceamento de despesas operacionais entre o custo da acft parada versus o montante gasto ao longo do tempo com hotel/refeição/realocação de pax. O acidente de CGH ocorreu, sobretudo, por uma série de outros fatores associados (manutenção, treinamento, pista, dentre outros).

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade