Jump to content

Piloto pousa avião em aeroporto errado na Indonésia


BruceLee

Recommended Posts

Funcionário da Sriwijaya Air é suspenso após aterrissar em base aérea a 12 quilômetros do destino original

 

BBC Brasil

 

 

Um piloto de avião foi suspenso na Indonésia por ter aterrissado sua aeronave com cerca de 100 passageiros no aeroporto errado. As autoridades da Indonésia anunciaram que vão investigar o incidente.

O voo da companhia aérea Sriwijaya Air partiu no sábado de Medan, no norte da ilha de Sumatra, com destino à cidade de Padang.

O piloto estava em contato constante com os controles aéreos do aeroporto de Padang. No entanto, o avião aterrissou na base aérea de Tabing, a 12 quilômetros do destino original.

Os investigadores disseram que, em nenhum momento, os passageiros a bordo correram perigo. Um porta-voz do ministério dos transportes da Indonésia disse à BBC que a aterrissagem foi completamente normal, no entanto, no local errado.

Link to comment
Share on other sites

Posted · Hidden by FCANTERAS, October 20, 2012 - Post propenso a gerar problemas no tópico
Hidden by FCANTERAS, October 20, 2012 - Post propenso a gerar problemas no tópico

Azul feelings

Link to comment
Posted · Hidden by FCANTERAS, October 20, 2012 - Agressivo e comentando post deletado
Hidden by FCANTERAS, October 20, 2012 - Agressivo e comentando post deletado

Azul feelings

 

Perdeu a oportunidade de ficar calado!

Link to comment

Dependendo da proximidade dos aeroportos e do alinhamento das pistas, não é algo muito difícil de acontecer não... Eu quase fiz uma dessas no FSX uns dias atrás... ;)

 

Estava fazendo uma aproximação visual na rwy29 de SBPA e avistei primeiro as luzes da pista da Base Aérea de Canoas. Só não me dirigi para lá por "teimosia" pois a tela do GPS indicava o SBPA diretamente à minha frente, na mesma proa que eu estava. Se não fosse por isso, leve curva à direita e voilá! Eu estaria na final de SBCO achando que era SBPA... :o

 

Se o piloto não conhecer muito a área para onde está se dirigindo e não prestar muita atenção no planejamento de vôo ou os instrumentos de navegação, fica fácil cometer esse erro. A boa notícia é que ninguém ficou em perigo.

Link to comment
Share on other sites

Se o piloto não conhecer muito a área para onde está se dirigindo e não prestar muita atenção no planejamento de vôo ou os instrumentos de navegação, fica fácil cometer esse erro

 

Aí o lugar dele não é o cockpit...

Link to comment
Share on other sites

Aqui em Campo Grande o aeroporto Santa Maria (com pista recém-reformada), localizado na região leste da cidade, tem a pista na mesma direção do Internacional (CGR - que está na região Oeste da cidade)- 06/24.

 

Situações como esta são um convite para um eventual pouso por engano.

Link to comment
Share on other sites

 

Todos estamos sujeitos a erros.

 

Sem desmerecer ninguem mas voo visumento sempre corre esse risco em regioes onde tem muitos aerodromos proximos...

 

voo visual = o cara pega a carta, plota o aerodromo, toma ciencia das elevaçoes e referencias no solo e ele sabe que apos cruzar tal rio, no setor E ele vai ter uma pista, 2 milhas apos ele terá outra pista no setor W e mais 1 milha ele vai sair visual na pista que ele quer pousar na posição de 10 horas... apos essa pista tem outras 4 ao redor mas ele sabe onde ele estará!

 

voo ifr: NUNCA ouvi nenhum comentario de um voo que estava estabilizado no ILS da pista X do aerodromo Y pousar em lugar errado!

 

Visumento é complacencia e dentro de um cockpit temos dois tipos de voo: VFR e IFR.... visumento e complacencia nao tem lugar na cabine!

Link to comment
Share on other sites

Dependendo da proximidade dos aeroportos e do alinhamento das pistas, não é algo muito difícil de acontecer não... Eu quase fiz uma dessas no FSX uns dias atrás... ;)

 

Estava fazendo uma aproximação visual na rwy29 de SBPA e avistei primeiro as luzes da pista da Base Aérea de Canoas. Só não me dirigi para lá por "teimosia" pois a tela do GPS indicava o SBPA diretamente à minha frente, na mesma proa que eu estava. Se não fosse por isso, leve curva à direita e voilá! Eu estaria na final de SBCO achando que era SBPA... :o

 

Se o piloto não conhecer muito a área para onde está se dirigindo e não prestar muita atenção no planejamento de vôo ou os instrumentos de navegação, fica fácil cometer esse erro. A boa notícia é que ninguém ficou em perigo.

Aqui em Campo Grande o aeroporto Santa Maria (com pista recém-reformada), localizado na região leste da cidade, tem a pista na mesma direção do Internacional (CGR - que está na região Oeste da cidade)- 06/24.

 

Situações como esta são um convite para um eventual pouso por engano.

 

E o LLZ?

 

No visual, é como disse o BruceLee. O problema é o tal do visumento.

Link to comment
Share on other sites

Muitos ficam surpresos, mas isso ocorre de tempos em tempos pelo globo. So entenderemos quando acontecer com um de nos!

 

Como disse o Jose Castro, todos nos estamos sujeito a erros

 

Discordo! Se seu voo for planejado da maneira correta voce não errará a pista!

Errar é humano mas todos os erros referentes a navegação podem ser evitados se a coisa for feita da maneira correta.

Hoje em dia com todo o material de navegação e equipamentos eletronicos e instrumentos de bordo que tempos a disposição, fica quase impossivel errar se fizer direito!

Repito: visumento leva voce pro aeroporto errado sim!

Link to comment
Share on other sites

 

Discordo! Se seu voo for planejado da maneira correta voce não errará a pista!

Errar é humano mas todos os erros referentes a navegação podem ser evitados se a coisa for feita da maneira correta.

Hoje em dia com todo o material de navegação e equipamentos eletronicos e instrumentos de bordo que tempos a disposição, fica quase impossivel errar se fizer direito!

Repito: visumento leva voce pro aeroporto errado sim!

 

E que entra o chamado Fator Humano, ano passado se nao me falha a memoria em Atlanta alguem andou pousando na Taxiway.

 

Neim todas as aproximacoes por instrumentos levam ate a pista de pouso, as vzs o procedimento tem sua fase final no visual mesmo e ai q mora o perigo!

Link to comment
Share on other sites

 

E que entra o chamado Fator Humano, ano passado se nao me falha a memoria em Atlanta alguem andou pousando na Taxiway.

 

Neim todas as aproximacoes por instrumentos levam ate a pista de pouso, as vzs o procedimento tem sua fase final no visual mesmo e ai q mora o perigo!

 

Po?????? Errar o aeroporto é mais facil que confundir a RWY com a TWY......... ainda mais em Atlanta que tem LLZ, Luzes de Aproximação, (se for noturno então, a diferenciação das luzes brancas das azuis....) mas no caso citado o cara nao errou o aeroporto... ele errou a pista!!!

 

(aqui em KP, decada de 80/90, uma tripulação da LAB se não me engano quase pousou na Rodovia Santos Dumont achando que era o aeroporto....)

 

Fadiga, estresse em estar ou se sentir perdido.... realmente acontece mas em condiçoes fisicas normais e a tripulação cumprindo o regulamento, a coisa nao tem erro!

(tripulação significa que pelo menos 02 cometeram erro grosseiro... um por errar e o outro por nao corrigir.... esse ano já tivemos 2 casos desses, lembra?)

abç

Link to comment
Share on other sites

http://www.flightglobal.com/news/articles/ntsb-investigates-active-taxiway-landing-by-delta-333830/

 

RIO-ATLANTA 767,

 

O ALS nao estava ligado,

 

ai e que me refiro, sao muitos fatores q podem levar a tripulacao a cometer estes desvios de pilotagem, acontece com uma frequencia q muitos nao imaginam!

 

Segue o voo

Link to comment
Share on other sites

poucos dias atras, aqui na Italia, precisamente sobre a cidade de Verona (Veneto), cidade que dispoe de um aeroporto internacional (Villafranca) e um outro mais pro N (Boscomantico) aberto somente pra AG (onde inclusive ja' fui voar seja pra fazer touch and go's e seja pra renovar a licença) teve um A-320 que deveria obviamente pousar em Villafranca Intl e ao invés estava com o trem embaixo e na final da pista do aeroporto AG...

 

se me recordo bem, era uma cia russa.

Link to comment
Share on other sites

Já aconteceu há muitos anos aqui em SBBE. Na época, um 733 ou 734 da Trans-Brasil pousou em Júlio Cesar, atual Protásio, ao invés de pousar na 06 de SBBE, detalhe que as condições de visibilidades estavam ok...

Link to comment
Share on other sites

 

Todos estamos sujeitos a erros.

 

concordo 100%, mas se o piloto não conhece a área e mesmo assim não presta atenção ao planejamento e aos instrumentos e erra o pouso, eu já não chamaria de erro!

 

Abraços,

Pampa-Centauro

Link to comment
Share on other sites

Aproximar pra Canoas no lugar de POA quando operando na 29 é tão comum que tem um aviso na carta. Isso porque FGR que é o NDB que baliza a chegada fica justamente na intersecção do alinhamento das duas pista. Como a maior parte do tráfego pra POA vem do norte, quando faz a curva pra direita e olha pra fora procurando a pista é mais fácil avistar Canoas que POA... Por isso é comum as aproximações erradas. Como agora a maior parte das aproximações é RNAV, bem mais precisa, diminuiu muito estes acontecimentos.

 

Mas aqui mesmo no Brasil já tivemos casos de aproximação errônea. THE é outro clássico. Mas já houve aproximação errada em Guarapari, Bauru, Belém. Isso falando dos casos da aviação regular. Agora imagina na geral.... Hoje com GPS ficou mais difícil de ocorrem mas até uns anos atrás era regra.... Pousava e a clássica pergunta pro guarda campo: "Moço, quem nasce aqui é o que?"

 

Vale lembrar que somos humanos e que o erro é inerente a nós. Basta um momento de desatenção, somado a cansaço e fica fácil de errar....

Link to comment
Share on other sites

 

Sem desmerecer ninguem mas voo visumento sempre corre esse risco em regioes onde tem muitos aerodromos proximos...

 

voo visual = o cara pega a carta, plota o aerodromo, toma ciencia das elevaçoes e referencias no solo e ele sabe que apos cruzar tal rio, no setor E ele vai ter uma pista, 2 milhas apos ele terá outra pista no setor W e mais 1 milha ele vai sair visual na pista que ele quer pousar na posição de 10 horas... apos essa pista tem outras 4 ao redor mas ele sabe onde ele estará!

 

voo ifr: NUNCA ouvi nenhum comentario de um voo que estava estabilizado no ILS da pista X do aerodromo Y pousar em lugar errado!

 

Visumento é complacencia e dentro de um cockpit temos dois tipos de voo: VFR e IFR.... visumento e complacencia nao tem lugar na cabine!

 

Sim, com um planejamento bem feito fica muito mais difícil de errar a pista. Nesse ponto você tem toda razão! Se for complacente e não estudar direito as cartas quando se vai para um local desconhecido, procurando identificar "armadilhas" como essa, fica fácil mesmo!

Link to comment
Share on other sites

 

concordo 100%, mas se o piloto não conhece a área e mesmo assim não presta atenção ao planejamento e aos instrumentos e erra o pouso, eu já não chamaria de erro!

 

Abraços,

Pampa-Centauro

 

Antes se sentarem o pau no piloto que cometeu esse deslize, analisem comigo:

1) Como estava a carga de trabalho do piloto?

2) E seu estresse?

3) Havia treinamento adequado da cia para aeroportos com suas particularidades (aeródromos próximos, etc...)

4) Qual o nível de experiência que a cia exige para seus comandantes? (existem cias e cias mundo a fora)

5) Houve manifestação corretiva do co-piloto?

6) E o tempo no local, como estava?

 

Não é porque existe o ditado que errar é humano que toleraremos quaisquer tipos de erros.

Ainda mais em aviação, onde é mandatório a perfeição, operações padronizadas, e acima de tudo, com segurança, para que não ocorram erros.

E erros esses, que neste tipo de atividades, podem gerar grandes tragédias.

Mas há de se considerar o fator humano sim.

Pois a falha pode ter sido do operacional da cia, do piloto, ou qualquer outra circustância.

Quem já viu sobre algo sobre o que é pousar em aeroportos amazônicos com referências visuais limitadas, e por vezes com condições meteorológicas e de luminosidade desfavoráveis?

Não sou piloto, mas quem o é, sabe muito bem o que é voar numa carga de estresse maior que envolvem operações nestas condições citadas.

Houve o erro, houve. Beleza.

Mas esse deslize não gerou maiores consequências.

Então, defendo que esse erro seja tomado como uma falha de todos (cia e equipe), e seja revertido em operações mais imunes a novos deslizes, fazendo treinamentos, emitindo notas sobre procedimentos operacionais para que isso não se repita.

Agora em caso de reincidência, reforçar o treinamento do mesmo piloto.

Demissão nessa situação seria um excesso de rigor, que poderia gerar uma perda de um bom colaborador.

A empresa também tem que fazer sua parte.

Link to comment
Share on other sites

 

Antes se sentarem o pau no piloto que cometeu esse deslize, analisem comigo:

1) Como estava a carga de trabalho do piloto?

2) E seu estresse?

3) Havia treinamento adequado da cia para aeroportos com suas particularidades (aeródromos próximos, etc...)

4) Qual o nível de experiência que a cia exige para seus comandantes? (existem cias e cias mundo a fora)

5) Houve manifestação corretiva do co-piloto?

6) E o tempo no local, como estava?

 

Não é porque existe o ditado que errar é humano que toleraremos quaisquer tipos de erros.

Ainda mais em aviação, onde é mandatório a perfeição, operações padronizadas, e acima de tudo, com segurança, para que não ocorram erros.

E erros esses, que neste tipo de atividades, podem gerar grandes tragédias.

Mas há de se considerar o fator humano sim.

Pois a falha pode ter sido do operacional da cia, do piloto, ou qualquer outra circustância.

Quem já viu sobre algo sobre o que é pousar em aeroportos amazônicos com referências visuais limitadas, e por vezes com condições meteorológicas e de luminosidade desfavoráveis?

Não sou piloto, mas quem o é, sabe muito bem o que é voar numa carga de estresse maior que envolvem operações nestas condições citadas.

Houve o erro, houve. Beleza.

Mas esse deslize não gerou maiores consequências.

Então, defendo que esse erro seja tomado como uma falha de todos (cia e equipe), e seja revertido em operações mais imunes a novos deslizes, fazendo treinamentos, emitindo notas sobre procedimentos operacionais para que isso não se repita.

Agora em caso de reincidência, reforçar o treinamento do mesmo piloto.

Demissão nessa situação seria um excesso de rigor, que poderia gerar uma perda de um bom colaborador.

A empresa também tem que fazer sua parte.

 

Novamente concordo com você cara! O que eu quis dizer foi unicamente me referindo ao comentário do Oxcart, não estava falando do erro em questão, muito menos sentei o pau no piloto! Só quis dizer que qualquer piloto que esteja indo pra algum lugar desconhecido sem pelo menos ter se preparado para isso e fica contando nuvem na rota, está pedindo para cometer um erro desses!

 

Abraços,

Pampa-Centauro

Link to comment
Share on other sites

Pampa, o comentário não foi endereçado a vc.

Aliás, apenas a quem não analisa as circunstâncias como um todo.

Pode ter havido erro humano sim.

Mas em aviação, td tem que ser considerado nessas horas.

 

Na aviação ocorre e sempre ocorrerá erro humano numa situação momentanea!

No caso de uma navegação errada é complacencia ou falta de conhecimento e digo isso sem querer ser melhor que ninguem! Pode acontecer comigo ou com qualquer um se der mole.

Um pouso errado por N fatores, um Bird Strike, um Traffic Resolution, uma Runway incursion, uma emergencia genérica sao coisas que acontecem de repente...

Navegação vc tem tempo de sobra pra fazer o correto... todos esses casos de pouso em pista errada é erro de planejamento ou gente abandonando o IFR antes da hora, confiando muito no taco... fazem o visumento...

Não adianta a gente tapar os olhos com uma peneira.... qualquer um de nós poderemos passar por uma situação dessas se não nos policiarmos muito...

Já vimos isso na Italia, aqui sempre acontece, um CrossAir ja foi parar no espaço aereo italiano por de navegação, o caso Garcez...

tudo evitável se fosse lançado mão das facilidades... hoje ainda acontece isso com piloto fazendo RNAV/STAR e eu chamo isso de incompetencia!

É o mesmo que um médico ir para um centro cirurgico sem mascaras ou com as luvas contaminadas... complacencia, erro humano e vai matar o paciente de infecção independente se a luva se contaminou no tranporte, no ato da colocação da mesma, se o medico colocou a mão na barra da maca.... não importa de quem, mas foi erro, falta de atenção, desleixo...

Pesquise e verá que todos os voos que tiveram as suas navegações comprometidas por fator humano, a tripulação era extremamente qualificada e o cara relaxou pq já fez aquilo 1000 vezes e ele sabe os procedimentos de cabeça e sequer confere uma frequencia, olha uma carta, confere uma radial/curso ou algum aventureiro de primeira viagem que meteu as caras e se deu mal...

Triste mas é a realidade!

abç

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade