Jump to content

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Jopeg

Sicília

Recommended Posts

Sicília

-- A grande ilha no sul de Itália --

 

 

 

 

 

A preparação:

 

Todos os anos gosto de visitar Itália, gosto do muito património humano e natural que o país tem para oferecer, gosto de ouvir a língua, gosto da comida, gosto do estilo de vida ... enfim, gosto de estar em Itália. Assim, todos os anos tenho de pensar num local diferente para visitar, tendo este ano a escolha recaído sobre a Sicília.

 

Já tinha estado na Sardenha e adorei !, tinha boas referências sobre a Sicília e era uma zona de Itália que ainda não conhecia. Destino escolhido, tinha de pensar na forma de lá chegar e como seria a viagem.

 

Em termos de voos, atendendo ao preço e aos horários escolhi fazer os seguintes voos:

- Lisboa-Milão na TAP e Milão-Palermo na Air One

- Catánia-Turim na WindJet e, no dia seguinte, Turim-Lisboa na TAP

 

Podia assim entrar por um lado da ilha e sair pelo outro. O plano era bom, mas ... a WinJet faliu em agosto, quando já tinha todo o percurso planeado e os hotéis marcados. A melhor alternativa encontrada foi marcar um voo pela Ryanair a partir de Trapani, na parte oeste da ilha e que me obrigou a fazer mais de 300km no último dia e a perder uma tarde com esta deslocação inesperada.

 

O plano de visita, montado depois de ouvir a opinião de um amigo que tinha estado nesta ilha, foi o seguinte (já com a alteração devido ao novo aeroporto de saída):

 

Dia 1 – Voos + noite em Palermo.

Dia 2 – Visita a Palermo + noite em Agrigento.

Dia 3 – Visita ao Valle dei Templi em Agrigento e à cidade barroca de Noto + noite em Siracusa.

Dia 4 – Visita a Siracusa, costa leste e Taormina + noite em Taormina.

Dia 5 – Vulcão Etna, percurso Etna-Trapani e voo para Turim + noite em Turim.

Dia 6 – Visita a Turim + voo de regresso a Lisboa.

 

A cerca de 15 dias do início da viagem a TAP comunicou-me que iria cancelar o voo direto Turim-Lisboa. Tive, novamente, de rever os meus planos e optei por viajar no mesmo dia no último voo entre Milão e Lisboa. Se soubesse desta decisão da TAP com uma maior antecedência tinha deixado Turim para uma outra ocasião e voava diretamente de Catânia para Milão.

 

Depois de tantos contratempos com os voos, parti então rumo à descoberta da Sicília ...

-- Dia 1 --

 

 

 

 

 

O voo Lisboa-Milão na TAP correu muito bem e aguardei umas horas no aeroporto de Milão pelo voo seguinte. Já ao final da tarde fiz o voo para Palermo na companhia italiana de baixo custo Air One. Este voo também foi pontual e já ao cair da noite cheguei ao aeroporto de Palermo. Fui de comboio até à estação principal desta cidade e a pé até ao alojamento.

 

Ver relatórios de voo aqui: http://voltaomundo.n...hp?f=286&t=7720

-- Dia 2 --

 

 

 

 

 

Este dia foi dedicado ao centro de Palermo e à vizinha localidade de Monreale, à qual cheguei através de um autocarro urbano.

 

Comecei por ver a Praça do Município e as igrejas vizinhas. Depois visitei a catedral e de seguida fui ver as Catacumbas dos Capucinhos. É um lugar onde estão expostos dezenas de esqueletos vestidos com o seu último traje. É um lugar macabro mas ao mesmo tempo único e que vale a visita, pelo menos para aqueles que não são impressionáveis com estas coisas da morte.

Piazza Pretoria no centro de Palermo:

005.jpg

 

Uma antiga igreja, San Giovani degli Eremiti:

009.jpg

 

Quattro Canti:

012.jpg

 

A Catedral de Palermo:

016.jpg

 

O interior:

021.jpg

 

023.jpg

 

As macabras Catacumbas dos Capuchinos:

038.jpg

 

 

 

 

 

De seguida apanhei o autocarro e fui até Monreale, um percurso de cerca de 20/30 minutos. Foi nesta localidade que almocei enquanto esperava pela abertura da Catedral às 14h30 (período da tarde). Esta catedral de aspeto simples no exterior, conta com uma rica decoração no seu interior. Monreale é das mais importantes e belas igrejas dos tempos medievais. O seu rico interior está cuidadosamente decorado com cenas da Bíblia.

Típicas carroças sicilianas:

041.jpg

 

A Catedral de Monreale:

042.jpg

 

O espetacular interior da catedral:

048.jpg

056.jpg

 

Detalhes no interior deste edifício:

059.jpg

 

Uma das suas portas:

065.jpg

 

 

 

 

 

De volta à capital da ilha visitei a Palermo Normanda, algumas igrejas e o teatro. O tempo revelou-se escasso para ver Palermo e Monreale num só dia. Ao final da tarde fui a uma estação de Palermo buscar o carro que tinha alugado pela internet.

A Palermo dos Normandos:

068.jpg

 

Igrejas no centro da cidade:

069.jpg

 

072.jpg

 

O teatro Massimo:

075.jpg

 

 

 

 

 

Fui em direção a Agrigento (cerca de 130km) onde cheguei já de noite. Colocar a mala no "Bed & Breakfast" e comer uma Pizza.

-- Dia 3 --

 

 

 

 

 

Comecei por ver o Valle dei Templi em Agrigento. É um parque pago composto por vários templos gregos. Para quem gosta deste tema é um lugar imperdível eu, confesso, sou mais adepto de história contemporânea mas não quis deixar de visitar estes tesouros arqueológicos que são património da humanidade pela UNESCO.

O Valle dei Templi:

093.jpg

 

085.jpg

 

 

087.jpg

 

099.jpg

 

Um grandioso parque repleto de templos gregos:

101.jpg

 

104.jpg

 

088.jpg

 

 

 

Depois fui à praia que serve esta cidade. É um mar calmo, com águas incrivelmente quentes e sem muitas pessoas, pelo menos em finais de setembro, mas que não tem aquela água azul-turquesa que encontrei na Sardenha. Tomei um banho e pus-me a caminho de Noto. Pelo caminho parei para ver outras praias da costa sul da ilha. São praias quase desertas ideais para quem não gosta de lugares turísticos com muita gente.

Praia em Agrigento:

117.jpg

 

O caminho para Noto:

128.jpg

 

Mais uma praia na costa sul da ilha:

129.jpg

 

 

 

 

 

Ao fim de 183 Km cheguei à cidade barroca de Noto, também ela declarada património da humanidade pela UNESCO. Noto foi alvo de um projeto de reconstrução e planeamento urbano depois de um forte terramoto. A cidade conta com alguns belos edifícios construídos segundo a arquitetura barroca. A sua pedra macia foi uma vantagem para a reconstrução da cidade, se bem que mais tarde tiveram de ser objeto de um plano de restauro. A sua rua principal é absolutamente fantástica para quem gosta da riqueza da arte barroca.

Noto, uma das maiores surpresas desta viagem:

140.jpg

 

148.jpg

 

147.jpg

 

O estilo barroco domina nesta cidade:

155.jpg

 

137.jpg

 

175.jpg

 

181.jpg

 

Igreja:

168.jpg

 

Interior de uma igreja:

157.jpg

 

Pormenores da cidade de Noto:

158.jpg

 

Uma cidade acolhedora:

135.jpg

 

151.jpg

 

 

 

 

 

Daqui segui até à cidade de Siracusa. Antes de entrar no centro da cidade visitei um cemitério aliado da Segunda Guerra Mundial impecavelmente mantido pela Commonwhealt Comission Graves. Fui ao alojamento e à noite fui jantar um prato de massa ao centro de Siracusa. Fiquei bem impressionado com o esplendor da Piazza do Duomo iluminada à noite. No dia seguinte voltaria para ver esta praça com a luz do dia.

-- Dia 4 --

 

 

 

 

 

Siracusa é constituída por uma ilha ligada à restante parte da Sicília por várias pontes. Esta parte chamada Ortygia é também património da humanidade.

 

Comecei pela parte sul desta pequena ilha, sempre agradável com o mar "mesmo ali à mão", e visitei a Piazza del Duomo. Um conjunto de edifícios do período barroco que emprestam a esta praça uma grande beleza e grandiosidade. Sem duvida um ponto de passagem numa visita à ilha siciliana.

Siracusa:

205.jpg

 

214.jpg

 

217.jpg

 

249.jpg

 

O mar como vizinho …:

207.jpg

 

Uma das suas antigas ruas:

218.jpg

 

A espetacular Piazza del Duomo:

227.jpg

 

229.jpg

 

228.jpg

 

224.jpg

 

Um dos muitos vestígios arqueológicos:

247.jpg

 

 

 

 

 

Daqui fui "espreitar" o parque arqueológico do período grego situado à entrada/saída da cidade. Depois fui até Catânia onde vi um outro cemitério de guerra onde repousam os corpos de 2135 militares aliados da Segunda Guerra Mundial. Comi qualquer coisa e fui fazer praia em Aci Castello.

Parque arqueológico em Siracusa:

250.jpg

 

Cemitério militar de Catânia:

259.jpg

 

262.jpg

 

 

 

 

 

É uma praia de mar calmo, mas sem areia. É uma praia de rocha vulcânica preta, ou não fosse ter como vizinho o vulcão Etna. É considerada uma das mais bonitas da ilha, mas eu prefiro praias de areia.

Praia de Aci Castello:

272.jpg

 

273.jpg

 

 

 

 

 

Fui ao hotel, situado na localidade turística de Giardini-Naxos, tomar banho e deixar a mala e parti de imediato para Taormina. Taormina situada a escassos 7km do meu alojamento fica num monte e o seu pequeno centro histórico é de difícil estacionamento. Deixei o carro num dos dois grandes e caros (6€ por 2h30) parques de estacionamento públicos existentes.

 

A localidade de Taormina é bem turística, com muitos visitantes, restaurantes, gelatarias e lojas de recordações e artesanato. A vista obtida desta cidade é soberba com o mar "aos seus pés" e o Etna como"pano de fundo". Infelizmente para mim, cheguei ao Teatro Grego às 18h08 e o mesmo tinha encerrado 8m antes. Não pude assim tirar uma foto que é um dos postais da Sicília, um anfiteatro grego com o monte Etna por trás. A fotografia resulta melhor quando o cume está coberto de neve, o que não era o caso nestes últimos dias de setembro, altura em que visitei a ilha.

Taormina:

276.jpg

 

278.jpg

 

Muitas lojas de artesanato e recordações:

277.jpg

 

286.jpg

 

É bela a vista a partir de Taormina:

288.jpg

 

Ao fundo o vulcão Etna visto de Taormina:

291.jpg

 

 

 

 

 

O jantar foi uma deliciosa pizza em forno de lenha na localidade de Giardini-Naxos, onde estava instalado. De seguida fui comer um gelado que em Itália são dos melhores do mundo e que estranhamente custam menos que nos lugares mais turísticos de Portugal. Andei um pouco pela animada marginal desta cidade enquanto observava os italianos na sua "passeata", um costume local de andar pela rua principal para "ver e ser visto".

Pizza em Giardini-Naxos:

300.jpg

 

-- Dia 5 --

 

 

 

 

 

Para o último dia de viagem reservei a vista ao vulcão, ainda em atividade, Etna. Situado a 3340m de altitude a sua silhueta marca o lado leste da ilha. Para aqui chegar - entrei pelo lado norte - temos de fazer uma agradável estrada de montanha. É uma estrada com bom piso, um belo percurso e sem desfiladeiros ou curvas perigosas. Subi até uma altura superior a 2000m de altitude e aqui temos um lugar, uma “base” onde é possível partir em passeios de todo o terreno, burros ou fazer caminhadas.

O Etna, o mais alto vulcão da Europa:

314.jpg

 

 

 

 

 

O monte é de uma grande beleza, com o vulcão ainda a fumegar. Podemos, à medida que vamos subindo pelos férteis campos agrícolas, começar a ver a pedra vulcânica de cor preta semelhante aquela que podemos encontrar na igualmente bela Ilha do Pico nos Açores. É um passeio que se faz bem e indicado para quem gosta de paisagens naturais.

 

 

 

 

 

Depois do Etna e com algum receio de um contratempo na estrada, parti para o longo percurso até ao aeroporto de Trapani, uma das bases da Ryanair. Apenas paguei uma portagem de 0,70€ no percurso Mesina-Catânia sendo o resto do percurso feito numa autoestrada sem portagens.

 

Os campos são em tons amarelados, cultivados e o clima no interior da ilha é bastante quente. Existem uns quantos túneis e vamos vendo algumas localidades, até que chegamos perto de Palermo e aqui a autoestrada fica paralelo ao mar na costa norte da ilha. Como estava com tempo parei na praia de Mondello, a praia que serve a cidade de Palermo. Depois foi mais um troço de autoestrada até ao aeroporto de Trapani.

 

 

 

 

 

Entreguei o novíssimo Fiat Panda que foi o "meu companheiro de aventura” são e salvo, o que é um feito dado a forma como se conduz na Sicília. Já andei por outros lugares do mundo, mas nunca tinha visto tantas "barbaridades ao volante" como na Sicília. Só visto mesmo ...

 

Ao final do dia fiz um pontual e lotado voo da Ryanair com destino a Turim. Acabava assim a minha visita de 5 noites a esta ilha italiana. É certo que tive o contratempo da alteração do voo de saída, mas estes 6 dias/5 noites foram um "pouco curtos" para visitar uma ilha com estas dimensões e com tantos motivos de interesse. Quem puder ficar mais um dia ou outro, eu aconselho !, sobretudo para quem gosta de fazer praia.

 

 

Links:

Saber mais: http://pt.wikipedia....ki/Sic%C3%ADlia

Mais fotos: http://www.google.pt...GFMuzhAf30YHwDg

Turismo: http://pti.regione.s..._EnglishVersion

Turismo: http://www.esplorasicilia.com/

Transportes: http://pti.regione.s...nd%20transports

 

 

Em resumo:

A Sicília não me desiludiu !. Aqui, à semelhança de outras partes de Itália, temos um rico património cultural e paisagístico, boa gastronomia, uma língua bonita, algumas boas praias e um excelente clima em finais de setembro.

É uma ilha com muitos motivos de interesse, diversificada e que merece uma visita.

 

 

Cumps,

 

Jopeg

Share this post


Link to post
Share on other sites

O monte é de uma grande beleza, com o vulcão ainda a fumegar. Podemos, à medida que vamos subindo pelos férteis campos agrícolas, começar a ver a pedra vulcânica de cor preta semelhante aquela que podemos encontrar na igualmente bela Ilha do Pico nos Açores. É um passeio que se faz bem e indicado para quem gosta de paisagens naturais.

 

A paisagem vulcânica:

317.jpg

 

331.jpg

 

318.jpg

 

333.jpg

 

Depois do Etna e com algum receio de um contratempo na estrada, parti para o longo percurso até ao aeroporto de Trapani, uma das bases da Ryanair. Apenas paguei uma portagem de 0,70€ no percurso Mesina-Catânia sendo o resto do percurso feito numa autoestrada sem portagens.

 

Os campos são em tons amarelados, cultivados e o clima no interior da ilha é bastante quente. Existem uns quantos túneis e vamos vendo algumas localidades, até que chegamos perto de Palermo e aqui a autoestrada fica paralelo ao mar na costa norte da ilha. Como estava com tempo parei na praia de Mondello, a praia que serve a cidade de Palermo. Depois foi mais um troço de autoestrada até ao aeroporto de Trapani.

 

Parte do percurso até Trapani:

338.jpg

 

Praia de Mondello:

341.jpg

 

Entreguei o novíssimo Fiat Panda que foi o "meu companheiro de aventura” são e salvo, o que é um feito dado a forma como se conduz na Sicília. Já andei por outros lugares do mundo, mas nunca tinha visto tantas "barbaridades ao volante" como na Sicília. Só visto mesmo ...

 

Ao final do dia fiz um pontual e lotado voo da Ryanair com destino a Turim. Acabava assim a minha visita de 5 noites a esta ilha italiana. É certo que tive o contratempo da alteração do voo de saída, mas estes 6 dias/5 noites foram um "pouco curtos" para visitar uma ilha com estas dimensões e com tantos motivos de interesse. Quem puder ficar mais um dia ou outro, eu aconselho !, sobretudo para quem gosta de fazer praia.

 

 

Links:

Saber mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sic%C3%ADlia

Mais fotos: http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&gs_rn=1&gs_ri=hp&qe=c2lj&qesig=fOENIVoOwIhI1-ECrM5i5Q&pkc=AFgZ2tm2Hd7WJRTvYuO0naOIQRn5XvxGz8s8FzlG9YTuRcvNSAGx2UVH8OY5jJlL2tEcEHZ4HF1XbbLclXAoKCyeB359bE3Sow&cp=3&gs_id=a&xhr=t&q=sicilia&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.r_cp.r_qf.&bvm=bv.1355534169,d.d2k&bpcl=40096503&biw=1280&bih=709&um=1&ie=UTF-8&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi&ei=c23nUP6GFMuzhAf30YHwDg

Turismo: http://pti.regione.sicilia.it/portal/page/portal/SIT_PORTALE/SIT_EnglishVersion

Turismo: http://www.esplorasicilia.com/

Transportes: http://pti.regione.sicilia.it/portal/page/portal/SIT_PORTALE/SIT_EnglishVersion/Travel%20%20and%20transports

 

 

Em resumo:

A Sicília não me desiludiu !. Aqui, à semelhança de outras partes de Itália, temos um rico património cultural e paisagístico, boa gastronomia, uma língua bonita, algumas boas praias e um excelente clima em finais de setembro.

É uma ilha com muitos motivos de interesse, diversificada e que merece uma visita.

Share this post


Link to post
Share on other sites

×
×
  • Create New...