Jump to content

Airbus A330-200 para Aerolíneas Argentinas


LAPDC8

Recommended Posts

Airbus A-330 para Aerolíneas Argentinas

 

 

Los "nuevos" Airbus A-330-223 para Aerolíneas Argentinas podrían ser los msn 290, 300, 358 y 364, las aeronaves llegarán entre los meses de junio y julio de 2013.

 

El msn.290 ex F-WWKQ fue construido el 19/07/1999 y su último operador fue Malaysia Airlines con la matrícula 9M-MKX.

 

El msn.300 tuvo como último operador tambien a Malaysia Airlines (9M-MKW) y es un A-330-233 que voló por primera vez el 29/10/1999 (F-WWYG).

 

El msn.358, voló por primera vez el 08/09/2000 (F-WWYO) y su último operador fue Air Australia con el registro TC-ETK.

 

Por último, el msn.364 construido el 17/10/2000 (F-WWKE), tuvo como último operador a Air Australia (TC-ETL), pero actualmente porta el registro EI-CXG (ILFC)

 

 

Gentileza: Máximo Gainza, Aerotransport Data Bank.

 

Fuente: Linea ALA

Link to comment
Share on other sites

Se vierem, serão um dos A330 mais belos.

 

E é uma aeronave melhor para a malha da empresa, pode alcançar MIA, JFK, LAX, MAD e BCN sem precisar do A343, que seriam úteis apenas nas rotas transpolar e talvez para Roma.

Link to comment
Share on other sites

Bom, se for verdade pelo menos o a/c vindo da Malaysian deve ser no minimo mais moderno em seu interior. Porem nao sabemos pq a Malaysian nao quer mais?

Link to comment
Share on other sites

Não sei não, congelamento de preços, crise....

Pois é, a malha intercontinental (MAD/MIA/MEX/BCN/SYD/FCO) creio que pode rodar com os 11 A340. Porém os A330-200 podem vir como substitutos dos 4 A340-200.

 

Poderiam utilizar nas rotas para SSA, REC, NAT, FOR e/ou BSB no Brasil, BOG, LIM e MEX.

O A330 é muito avião para a ligação Argentina-Nordeste, um 737NG seria mais eficiente. O mesmo de LIM. Já BOG e MEX devido à altitude e a distância o Airbus seria melhor.

Link to comment
Share on other sites

Link to comment
Share on other sites

Bom, se for verdade pelo menos o a/c vindo da Malaysian deve ser no minimo mais moderno em seu interior. Porem nao sabemos pq a Malaysian nao quer mais?

 

Não sei se são tão modernos assim, pois já são aeronaves com 14 anos de idade...

 

Por que a Malaysian não quer mais? Basicamente ela recebeu novos A330-300, então não precisa mais destes -200 (e alguns -300 antigos, que possuem alcance razoavelmente menor)...

Link to comment
Share on other sites

Pois é, a malha intercontinental (MAD/MIA/MEX/BCN/SYD/FCO) creio que pode rodar com os 11 A340. Porém os A330-200 podem vir como substitutos dos 4 A340-200.

 

 

O A330 é muito avião para a ligação Argentina-Nordeste, um 737NG seria mais eficiente. O mesmo de LIM. Já BOG e MEX devido à altitude e a distância o Airbus seria melhor.

 

Pois em 2003 a AR já veio em Salvador com A310

A Copa Airlines é uma exceção, mas eu não engulo isso de um 737 fazer AEP-SSA

Isso não entra na minha cachola

 

Pra mim é algo insano.

Link to comment
Share on other sites

 

Pois em 2003 a AR já veio em Salvador com A310

A Copa Airlines é uma exceção, mas eu não engulo isso de um 737 fazer AEP-SSA

Isso não entra na minha cachola

 

Pra mim é algo insano.

 

Seria insano se houvesse muita demanda. A AR não manda esse aviões maiores nem pra GRU/GIG(com 3, 4 voos diarios). É como o GIG/GRU-LIM/BOG/PTY. São voos longos com narrow-bodies. É desconfortavel? É, mas não tem outra forma.

Link to comment
Share on other sites

 

Pois em 2003 a AR já veio em Salvador com A310

A Copa Airlines é uma exceção, mas eu não engulo isso de um 737 fazer AEP-SSA

Isso não entra na minha cachola

 

Pra mim é algo insano.

 

Me explique mais por que você acha algo insano?

Eu não vejo motivos.

O espaço entre as poltronas é o mesmo. As vezes você fica mais desconfortável num A330, 777, do que num A320 da Avianca por exemplo.

O corredor tem o mesmo tamanho.

Entretenimento a bordo? Tanto o 777 quanto o 737 podem ter IFE. Depende da Cia. AA usa 767 sem entretenimento individual em muitas rotas.

Numero de Pax? Bom, ai é questão de demanda da localidade.

 

As únicas razões técnicas onde um Narrow não pode operar é range, que sim, os Wbs tem mais e Capacidade de carga.

 

Isso ao meu ver. Se alguém conhece outras razões, por favor, escreva ai =)

Link to comment
Share on other sites

Porque eu acho insano usar um 737 pra rotas longas?

 

Não é custos, conforto ou algo relacionado.

 

 

Uma distância Buenos Aires-Salvador(o Brasil não gira só em GRU) é grande demais para um 737 por uma questão de lógica simples.

Pra GRU, cai bem o 737, mas SSA em diante,se for non-stop, só WB em diante.

 

 

Eu tenho aquela visão que vôo internacional só se faz com avião grande. E WB é adequado para uma distância tão grande.

Europa é exceção a regra.

 

A Copa é uma carta fora do baralho.

Link to comment
Share on other sites

 

Me explique mais por que você acha algo insano?

Eu não vejo motivos.

O espaço entre as poltronas é o mesmo. As vezes você fica mais desconfortável num A330, 777, do que num A320 da Avianca por exemplo.

O corredor tem o mesmo tamanho.

Entretenimento a bordo? Tanto o 777 quanto o 737 podem ter IFE. Depende da Cia. AA usa 767 sem entretenimento individual em muitas rotas.

Numero de Pax? Bom, ai é questão de demanda da localidade.

 

As únicas razões técnicas onde um Narrow não pode operar é range, que sim, os Wbs tem mais e Capacidade de carga.

 

Isso ao meu ver. Se alguém conhece outras razões, por favor, escreva ai =)

 

Em relação a Pitch eu concordo plenamente; mas a questão dos banheiros pra mim é o principal problema! Imagina aeronaves como o 737-800 da copa e o A320 da avianca, com 140 pax tendo de usar 2/3 banheiros todos juntos na galey, já que o toalete dianteiro é só pra classe executiva? a fila infernal que fica num único corredor, sem poder distribuir os pax, além da zona que é comissário ter de entrair e sair da galey enquanto o povo tá amontoado ali é algo que não acontece num WB...

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade